Assine o fluminense

Seleção fica no empate com os bolivianos

Brasil para no goleiro Lampe e não sai do zero na altitude de La Paz

Neymar e Lampe travaram um grande duelo no empate entre Brasil e Bolívia

Foto: Pedro Martins / MoWA Press

A Seleção Brasileira não passou de um empate sem gols com a Bolívia, que contou com grande atuação do goleiro Lampe, nesta quinta-feira (5), na altitude de La Paz. Foi o penúltimo compromisso da equipe dirigida por Tite, já classificada para o Mundial da Rússia, nas Eliminatórias para a Copa do Mundo. 

Na terça-feira, no Palestra Itália, o Brasil encerrará a sua campanha diante do Chile, que ainda almeja uma vaga no Mundial. A Bolívia enfrentará o Uruguai no mesmo dia, no Centenário de Montevidéu.

Talvez sentindo os efeitos da altitude (ou se precavendo), a Seleção Brasileira começou a partida em ritmo bastante lento, com dificuldades para trocar passes no gramado seco do Hernando Siles. Avançava na maioria das vezes pelo lado direito do campo – onde havia sombra –, com Daniel Alves.

Quando a torcida da Bolívia já começava a se animar com uma e outra investidas da equipe da casa, o Brasil sofreu uma baixa. Thiago Silva acusou uma contusão aos 27 minutos e precisou ser substituído por Marquinhos.

Coincidentemente, a Seleção Brasileira se soltou a partir de então. Já com quase 70% de posse de bola, os comandados de Tite fizeram o goleiro Lampe trabalhar duas vezes seguidas, em finalizações de Neymar e Gabriel Jesus. “Lampe! Lampe! Lampe!”, vibrou o público boliviano.

O goleiro teria ainda mais trabalho aos 42 minutos. Lançado por Paulinho, Neymar saiu diante de Lampe, que chegou a tocar na bola quando o atacante do Paris Saint-Germain esboçou o drible. O brasileiro conseguiu chutar, mas Valverde salvou a Bolívia de cabeça. Em nova tentativa, o mesmo zagueiro afastou com o pé.

Recuperados do susto, os bolivianos encontraram tempo para dar uma resposta à Seleção Brasileira antes do intervalo. Já nos acréscimos, Bejarano recebeu a bola de Marcelo Moreno e encheu o pé de fora da área. Acertou o travessão.

Logo no princípio do segundo tempo, para o qual a Bolívia retornou com Castro no lugar de Justiniano, o Brasil também contabilizou uma bola no poste. Foi em um desvio de Paulinho, com direito à noiva defesa de Lampe, após falta cobrada por Neymar.

Nos minutos subsequentes, Neymar continuou a ser a principal válvula de escape da Seleção Brasileira, travando o seu duelo particular com Lampe. Os outros homens de criação do time, no entanto, não acompanhavam o atacante. Tite escolheu um deles para sair. Trocou Philippe Coutinho por Willian.

A última aposta da Seleção foi Fernandinho, substituto de Paulinho, enquanto o treinador argentino Ángel Guillermo Hoyos desagradou ao público local ao sacar Saucedo para a entrada de Arce. A torcida boliviana, contudo, logo voltou as suas atenções a Lampe. O goleiro encerrou a sua grande atuação com uma bela defesa em cabeçada de Gabriel Jesus.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top