Assine o fluminense

Área verde ameaçada no Maceió

Moradores do bairro da região de Pendotiba denunciam a construção de casas em área de preservação ambiental

Segundo a prefeitura, a área está sendo monitorada para que não ocorram novas construções ou avanço nas edificações

Foto: Douglas Macedo

Uma área de vegetação nativa, na Estrada Pacheco de Carvalho, no Maceió, em Pendotiba, está sendo ameaçada pela construção de moradias irregulares. Por conta da expansão, os demais moradores da região, situada próxima ao número 1.251 da via, temem uma possível favelização do local. No referido espaço, situado em uma região de proteção ambiental, existem oito casas que lá se encontram há pelo menos 20 anos. No entanto, o que vem preocupando é a recente edificação de outras duas moradias.

De acordo com um morador do bairro, Godofredo Mol de Freitas, de 60 anos, o processo de ocupação já acontece há cerca de um ano.

“Já existem casas mais antigas, que estão aí há décadas, tudo bem. Mas agora, existe uma nova casa que está sendo construída em uma área protegida, e outra que está sendo ampliada logo ao lado. Existe um grande risco de termos, em breve, um processo de favelização neste local de vegetação nativa”, afirmou o aposentado, acrescentando que as duas casas chegaram a ser notificadas pela prefeitura, mas que, até agora, continuam realizando suas obras.

A reportagem foi até o local e não encontrou ninguém na referida casa em construção. Em relação à residência que passa por processo de ampliação, a moradora estava no local, mas afirmou nunca ter sido notificada de nenhuma irregularidade. “Essa casa está em obra, eu só derrubei umas paredes para reformar porque ela era muito pequenininha. Eu comprei a casa, vim para cá há poucos meses. Não é nada invadido”, disse a moradora, que preferiu não se identificar.

Procurada, a Prefeitura de Niterói informou que o Grupo Executivo para o Crescimento Ordenado de Preservação das Áreas Verdes (Gecopav) de Niterói já realizou, no mês de julho, duas demolições de construções irregulares no local. Informou também que, na Estrada Pacheco de Carvalho, existem oito casas que foram construídas há mais de 20 anos e são habitadas, e outras duas que estão sendo monitoradas (porém que não estavam habitadas na última vistoria) para que não ocorram novas construções ou avanço nas edificações.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Falo mesmo
Veja o que esta acontecendo no Fonseca, não temos mais árvores só favela crescendo desordenadamente !
Vote up!
Vote down!

: 1

You voted ‘up’

Eunezio de Souza Monte raso
Estão preocupados com os votos que representa a caixa d'água tem um monte de arvores acabaram com tudo fizeram uma favela arrumada ali acabou o verde .
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

eduardo augusto santos da silva
Alô Prefeitura vamos trabalhar....chega de favelização....tenter resolver isto....não há terrenos onde estas pessoas possam morar com organização e estrutura? sem destruir a natureza? Dinheiro a Prefeitura tem...vamos lá...não é fácil...mas vamos lá...vamos melhorar a cidade
Vote up!
Vote down!

: 1

You voted ‘up’

Eunezio de Souza Monte raso
Isso porque a prefeitura fechou os olhos para o problema no rio Alcântara , aonde fizeram um monte de casa dentro do rio acho que não fizeram nada porque são votos que tem ali se morrerem levados pelo rio não é problema deles .
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

Scroll To Top