Assine o fluminense

Clima de reviravolta na Viradouro


Após resgate em 2017, vermelho e branca de Niterói chega à elite do samba e já sonha com o Sábado das Campeãs

A quadra da Unidos do Viradouro recebe os ensaios da agremiação todas as terças-feiras. A comunidade tem lotado o local

Foto: Douglas Macedo

O ano de 2018 foi uma verdadeira virada para a Unidos do Viradouro. Depois de se reestruturar, a escola volta aos seus tempos áureos, quando era vista como potencial ao título no campeonato. Em 2019, voltando ao Grupo Especial, a vermelho e branca de Niterói revive a sensação de estar entre as grandes – e ser uma delas. A escola, agora, aposta em sua permanência na elite do samba e, quem sabe, no retorno no sábado das campeãs. 

Desde outubro do ano passado, a Viradouro começou a preparação de seus componentes, mas não é de hoje que busca voltar ao topo. Através dos investimentos do presidente Marcelinho Calil, a agremiação saiu da crise e, em uma ascensão meteórica, mudou completamente o cenário.

“A gente chegou no final de 2016 para salvar o carnaval de 2017 com a equipe já mais ou menos pronta, fazendo a leitura da escola. E aí sim, no ano passado, para o carnaval de 2018, a gente já começou a implantar algumas mudanças, já pensando nesse momento de agora. Não que a gente tivesse a ousadia de já querer ganhar o carnaval, mas que, independente do resultado em 2018, era necessário para a escola voltar a ser o que era”, contou Marcelinho. 

Para evitar grandes sustos, desde o ano passado a Viradouro já se comporta como uma escola de nível Especial, trazendo profissionais de renome no samba. Um dos principais reforços foi o carnavalesco Paulo Barros, que também assinou os desfiles de 2007 e 2008. Outra volta marcante é a do Mestre Ciça, que já foi o símbolo da escola, onde ficou por 10 anos. O casal de mestre-sala e porta-bandeira Julinho e Rute é mais um investimento que deu certo. 

“A nível estrutural, a gente já procurou trazer profissionais gabaritados, que estão acostumados a ganhar carnaval. Paralelo a isso, resgatamos a garra, o amor e o respeito pela escola”, declarou o presidente. 

A Unidos do Viradouro será a segunda escola a se apresentar no sambódromo no domingo de carnaval, com o enredo “Viraviradouro”, de Paulo Barros. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top