Assine o fluminense

Caso de coronel morto pode ter reviravolta

Carro semelhante ao envolvido no crime pode mudar rumos da investigação

A Divisão de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI) pode ter uma nova linha de investigação no caso da morte do coronel da Polícia Militar Ivanir Linhares Fernandes Filho, de 49 anos, que foi morto em agosto de 2016, em Maricá. Segundo o delegado titular da especializada, Fábio Barucke, foi encontrado um Jeep Renegade com a placa do mesmo veículo que aparece nas imagens na época do crime. 

“Quando encontramos um carro queimado com as mesma características, a placa não estava lá. Porém não sei se ele estava com a placa deste que apreendemos agora. São dois carros iguais. Apesar de ter sido encontrado um carro das mesmas características do queimado, acredito que pode ou não ter sido utilizada essa manobra para atrapalhar as investigações. Como houve trocas de tiros, e o sargento disse que acertou um dos bandidos, vamos fazer a perícia com luminol, para saber se tem ou não registros de sangue. Sendo assim, a partir desse resultado podemos mudar a investigação de latrocínio para homicídio. Vale lembrar que a pessoa que comprou esse carro disse que ele estava bem lavado”, disse.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top