Assine o fluminense

Cresce o número de mortes em intervenções policiais no Rio

Relatório de instituto estadual indica ainda queda nas mortes violenta

As mortes por intervenção legal, em outubro, no Rio, aumentaram 30% em relação ao mesmo mês do ano passado. Segundo indicadores do Instituto de Segurança Pública (ISP) do Rio de Janeiro, apresentados nesta quarta-feira (14), foram 127 mortes em confronto com a polícia. Em relação ao mês anterior, a alta ficou em 18%. Quando a comparação é entre os três meses anteriores e o mesmo período de 2017, a elevação é de 50%. Mas, em relação aos três meses anteriores a outubro, houve queda de 4%.

Em contrapartida, os indicadores de outubro mostram também que os casos de letalidade violenta, que são homicídio doloso, latrocínio e lesão corporal seguida de morte e morte por intervenção legal, caíram 15%, se comparado ao mesmo mês em 2017, mas em relação a setembro, registraram alta de 3%. O ISP informou que o número de 517 vítimas em outubro é o menor para o mês desde 2015.

O número de homicídios dolosos, quando há intenção de matar, apresentou movimento contrário e caiu 22% em outubro, na comparação com o mesmo mês do ano passado. Segundo o ISP, é o menor indicador, para o mês, desde 2014. Ao todo, foram 378 vítimas, o que também representou queda de 1% em relação a setembro. Ainda conforme o ISP, quando a comparação se refere a agosto, setembro e outubro com os três meses anteriores de 2018: maio, junho e julho, a redução é de 7%.

Com 651 ocorrências, o roubo de carga recuou 28% em relação a outubro de 2017, sendo o menor indicador para o mês desde 2014. Houve queda também (1%) nos roubos de veículos em relação ao mesmo mês do ano anterior e os roubos de rua, que são a transeunte, de aparelho celular e em coletivo, subiram 4%.

Avaliação por área

Na avaliação das áreas integradas de Segurança Pública (AISPs), as três localizadas na zona norte da capital apresentaram quedas expressivas em diversos indicadores no trimestre móvel de agosto a outubro de 2018 e 2017. A AISP 41, do bairro da Pavuna e adjacências, teve a maior diminuição em roubo de carga e a terceira maior em roubo de rua. Já a AISP 09, de Madureira e bairros próximos, apresentou a segunda maior queda em roubo de rua e a quarta maior em roubo de veículo.

Por fim, a AISP 03, que alcança o Méier e adjacências, registrou a segunda maior redução em roubo de veículo e a quarta maior em roubo de rua. Na Baixada Fluminense, a AISP 20, que inclui Nova Iguaçu, Mesquita e Nilópolis, anotou a maior diminuição em roubo de rua e a quinta maior queda em roubo de veículo e em roubo de carga. A AISP 07, de São Gonçalo, registrou a maior queda em homicídio doloso e em roubo de veículo e a segunda maior queda em roubo de carga.

Fonte: EBC 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top