Assine o fluminense

Estudante é baleado na porta de escola em SG

Dupla de moto assaltou e atirou no adolescente quando saía do colégio

 

Vítima saída da escola com um amigo quando foram abordados pelos criminosos.

Foto: Giovanni Morão / Colaboração

Um estudante de 16 anos identificado como Rafael Dias Matos foi baleado por bandidos armados durante um assalto na tarde desta segunda-feira (26), quando saía do Colégio Estadual Walter Orlandine, no bairro Patronato, ao lado da Faculdade de Formação de Professores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (FFP-UERJ), em São Gonçalo.

Segundo a polícia, o adolescente estava acompanhado de um amigo em frente à escola, na Praça dos Ex-Combatentes, quando foram abordados por dois bandidos de moto, que anunciaram o assalto.

Mesmo sem reação por parte da vítima, os criminosos dispararam na direção de Rafael, que foi atingido por um tiro que atravessou o seu ombro esquerdo, acertando o pescoço. O amigo do rapaz conseguiu fugir.

Os bandidos levaram o celular e documentos pessoais do adolescente. que foi encaminhado por funcionários da Direção da unidade escolar para o Pronto Socorro de São Gonçalo. Ele passou por uma cirurgia na noite desta segunda e permanece internado com quadro clínico estável, sem apresentar qualquer risco de morte. O caso foi registrado na 73ª Delegacia Policial (Neves).

Segundo moradores e comerciantes do local, a Praça dos Ex-Combatentes se tornou um ponto para uso de drogas e assaltos.

“Nem parece que existe uma faculdade e um colégio aqui na frente. Não temos iluminação e nem policiamento. Até mesmo os estudantes estão parando de frequentar, porque os roubos agora não ocorrem apenas à noite, mas sim a qualquer hora do dia. É desesperador ficar sabendo de um novo assalto na porta da sua casa com essa frequência toda”, lamentou uma moradora que, por medo de retaliações, preferiu o anonimato. Pelas redes sociais, a leitora Cristiane Marins disse ter uma filha que estuda na instituição  ao lado e que por diversas vezes já pediu policiamento na região, mas nunca foi atendida.

"Já liguei várias vezes para o sétimo batalhão pedindo uma viatura ali por perto! A minha filha estuda na UERJ FFP que fica ali perto! Muitos amigos dela já foram assaltados. Infelizmente eles nada fizeram em relação aos meus pedidos", desabafa a leitora.

A reportagem tentou contato  com o comandante do 7º BPM (São Gonçalo), Coronel Marcos Lima, que ainda não se posicionou sobre o caso. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Carla Carneiro das Dores motta
É triste o povo pede por policiamento e nada acontece, esperam morrer mais pessoas. Só Deus para ajudar e consolar a família dessas pessoas alvo da violência! Que infelizmente é só isso que vemos. Acorda autoridades.
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

Veja também

Scroll To Top