Assine o fluminense

ISP divulga números da violência

Em Niterói, houve queda nos crimes de rua e assaltos a comércios, mas roubos de carro apresentaram aumento

Pelo quarto mês consecutivo, Niterói vem reduzindo os índices de roubo de rua na cidade. É o que apontam os dados do Instituto de Segurança Pública (ISP) do Rio, divulgados ontem, relativos a outubro. O indicador estratégico teve uma baixa de 16,3%. Em contrapartida, os casos envolvendo homicídios cresceram 11% no município. 

Segundo o balanço, foram registradas 394 ocorrências de roubo de rua (roubo a transeunte, de aparelho celular e em coletivo) no mês passado. No mesmo período do ano passado, foram 471. 

Grande parte dessa redução se deve à queda dos roubos a pedestres: 20%, com 291 casos em outubro de 2018, contra 364 no mesmo mês de 2017. O mesmo acontece com o roubo de celular, que caiu 17%: 75 no ano passado para 62 neste ano. Por outro lado, o roubo em coletivo continua com tendência de aumento na comparação entre 2017 e 2018, desta vez com aumento de 28%. Foram 32 registros em outubro do ano passado e 41 em outubro deste ano. 

Os assaltos a comércio tiveram queda significativa de 61%. A Polícia Civil registrou 49 casos em outubro de 2017, e apenas 19 no mês passado. 

Outro importante indicador que caiu foi o de estupro: 12,5%. Segundo o ISP, foram registrados dois casos a menos do que em outubro do ano passado, quando tinham 16 registros. 

Nos crimes contra o patrimônio, o roubo de veículo apresentou uma alta de 10%, com 174 casos em outubro de 2017 e 192 no mesmo período deste ano. Os números relativos a furto de veículo, no entanto, foram mantidos em 66 ocorrências. 

Os casos de roubo de carga cresceram mais uma vez: foram 15 no ano passado e 19 neste ano, ou seja, mais 26,6%.

Assaltos a residências também aumentaram, desta vez 80%, passando de 5 em outubro do ano passado para 9 no mesmo período deste ano.  

Homicídios - Após uma importante redução em setembro, os índices de homicídio voltaram a crescer em Niterói. O indicador estratégico de letalidade violenta (homicídio doloso, latrocínio, lesão corporal seguida de morte e morte por intervenção legal) apresentou alta de 11% em outubro. Em outubro de 2017 foram registradas 18 mortes. No mês passado, esse índice subiu para 20. 

Dentro do indicador, os autos de resistência - morte por intervenção policial - aumentaram 66,6%, com 3 casos no ano passado e 5 no mês passado. 

Os casos de homicídio doloso também subiram: 25%, com 12 mortes em outubro de 2017 e 15 no mesmo período deste ano. 

São Gonçalo - A cidade vizinha registrou o menor índice do ano de roubo de carga. Foram 147 assaltos em outubro do ano passado, contra 95 neste ano, o que representa uma redução de 35%. Também diminuíram os casos de letalidade violenta (-36%), roubo a comércio (-25%), roubo de veículos (-28%) e estupro (-32%). 

A área do 7º BPM, no entanto, apresentou aumento em alguns índices, tais como roubo em coletivo (17%), roubo de celular (39%), roubo a pedestres (44%) e auto de resistência (140%). 

Estado - Em todo o Rio, o indicador homicídio doloso registrou o menor número para o mês desde 2014: 378 vítimas, queda de 22% em relação ao mesmo mês de 2017. Letalidade violenta caiu 15% e os autos de resistência aumentaram 30%. O roubo de carga teve queda de 28%, enquanto os roubos de rua cresceram 4%. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top