Assine o fluminense

Ladrões agem durante velório em cemitério de São Gonçalo

Parentes e amigos do morto estavam aguardando na porta no início da cerimônia quando foram atacados

Policiais militares perseguiram o bando de menores, houve troca de tiros e um acusado do crime acabou morto

Foto: Divulgação

Adolescentes armados fizeram um arrastão na porta do Cemitério do Pacheco, em São Gonçalo, no final da manhã desta sexta-feira (19), e levaram pertences de pelo menos 10 pessoas que estavam reunidas aguardando para iniciar um velório. Policiais foram acionados, e houve troca de tiros nas proximidades. Um dos suspeitos de ter participado dos roubos foi morto pelos agentes. Um adolescente foi apreendido pelos policiais. Segundo testemunhas, ele conhecia parte das vítimas que estavam ali para enterrar um parente.

A história foi registrada na Divisão de Homicídios (DH) de Niterói. As vítimas contaram que estavam na porta do cemitério quando os adolescentes se aproximaram. Uma testemunha contou que foi abordada por um dos menores, que disse para que ela ficasse em silêncio e de cabeça baixa enquanto passasse todos os pertences.

“Ele chegou de mansinho e disse para eu continuar de cabeça baixa e passasse dinheiro e o celular. Um absurdo, não respeitam nem as pessoas que acabaram de perder um parente ou um amigo. A que ponto chegamos”, desabafou uma das vítimas.

As testemunhas disseram ainda que pessoas que estavam dentro do cemitério  desconfiaram da atitude do bando e ligaram para a Polícia. Dois agentes que estavam passando pela localidade viram a movimentação dos menores, que já estavam a cerca de 300 metros do cemitério. Os adolescentes então atiraram contra a viatura e tentaram fugir em um carro. No confronto um adolescente acabou baleado, não resistiu aos ferimentos e morreu.

Outro adolescente conseguiu fugir e um menor acabou sendo detido pelos policiais militares.  

“Ouvi dizer que ele conhecia uma das vítimas e preferiu ficar mais afastado para não ser reconhecido. A pessoa que estava sendo enterrada, inclusive, era conhecida dos parentes dele. Uma vergonha”, contou outra testemunha.

O caso foi registrado na 74ª DP (Alcântara). Os responsáveis pelo cemitério não se pronunciaram.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

paulo cesar oliveira
Provavelmente os pais desse adolescente dirão que ele era um rapaz educado, estudioso e trabalhador, e o que fizeram com ele foi uma covardia. Então, irão em passeata pedir justiça
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

CLAUDIO DIAS VAZ
Infelizmente só um foi pro saco, tinha que ser todos!
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

Veja também

Scroll To Top