Assine o fluminense

Niterói: tráfico lidera ligações

Serviço Disque Denúncia recebeu mais de 3 mil comunicações relativas à cidade em 2017, 20% a mais que no ano anterior

As informações recebidas pelo Disque Denúncia são repassadas para o comandante do 12º BPM e para delegados

Foto: Divulgação/Disque Denúncia

O Serviço Disque Denúncia recebeu 20% mais denúncias sobre crimes na cidade de Niterói no ano passado, em comparação aos números do ano anterior: foram 3.352 denúncias em 2017 contra 2.772 em 2016. A maior parte das informações repassadas dos moradores para as autoridades estão relacionadas ao crime de tráfico de drogas. Ao todo, 1.285 ligações ao serviço foram referentes ao crime, em sua maioria feitas no bairro do Fonseca. 

Com essas informações, o site Procurados.org lista os foragidos mais denunciados na cidade. No ranking figuram os homens apontados pela polícia como líderes do tráfico de drogas nas principais favelas, sendo eles: Amâncio Levi Clemente Moura, o Levi do Bumba; Renato Gonçalves Teixeira, o Enoc; Deivid da Silva Oliveira, o Leleco; Jefferson Ricardo Bezerra Brito, o Jota; Fabio Luiz Vieira, o FSN; Luís Felipe da Silva Reis, o Macarrão; Jorge Luiz Silva de Matos, o Zulu; e Marlon Moraes Lins, o Marreco. 

Segundo o Disque Denúncia, além do tráfico de drogas, os outros crimes mais denunciados são os de violência contra a mulher, uso ilegal de serviços públicos, barulho, roubo/furto a transeuntes e maus-tratos aos animais. Em caso de denúncias como ameaças contra autoridades, localização de foragidos da Justiça, e também de denúncias de crimes que estão acontecendo no momento da comunicação, o delegado da região é avisado. 

De acordo com o coordenador do serviço, Zeca Borges, no caso de foragidos da Justiça, sempre há a divulgação de cartazes chamando a população a ajudar sempre que solicitado pelos delegados ou comandante do batalhão. 

“O cidadão pode conduzir o trabalho da polícia através da denúncia, com a garantia do anonimato. Sem isso, a polícia pode muito menos”, declarou. 

Especialista em Segurança Pública da Universidade Federal Fluminense (UFF), Luciane Patrício, afirma que as denúncias que chegam através do Disque Denúncia são importantes insumos para as polícias realizarem suas investigações, visto que são contribuições da população que merecem ser investigadas, pois podem ser confirmadas. 

“O aumento de denúncias não significa, necessariamente, o aumento de crimes. Pode ser, por exemplo, a resposta a uma campanha, ao aumento de notícias na imprensa sobre determinado assunto ou o aumento da confiança da população para com suas polícias”, esclareceu a especialista, que afirma que o Disque Denúncia é um canal que não reflete um aumento ou uma diminuição do crime, pois muitas pessoas podem denunciar o mesmo crime devido a sua repercussão. 

As informações repassadas ao canal sempre estiveram disponíveis tanto para delegados de Niterói quanto para o comandante do 12º BPM (Niterói), buscando colaborar na elucidação de crimes e na localização de foragidos da Justiça. Para aumentar o número de denúncias, o órgão realiza campanhas de conscientização sempre valorizando a importância da denúncia. 

Para denunciar, basta ligar para a Central de Atendimento através do (21) 2253-1177 (de segunda a sábado, exceto feriados, das 7h às 23h30) ou registrar a denúncia em nosso aplicativo “Disque Denúncia RJ”. Em caso de Procurados da Justiça, as informações podem ser passadas através do WhatsApp 98849-6099.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top