Assine o fluminense

Polícia diz que fará esforço para apurar morte de jovem

Nota diz que estão sendo adotados todos os protocolos de investigação

A Polícia Civil divulgou nesta sexta-feira (22) uma nota em que informa que está empenhando “todos os esforços para esclarecer” a morte do adolescente Marcus Vinícius, de 14 anos, baleado durante uma operação policial no Complexo da Maré, na Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro, na quarta-feira (20). Segundo a nota emitida pela Polícia Civil, a Delegacia de Homicídios da Capital adotou rigorosamente “todos os protocolos de investigação”.

De acordo com a Polícia Civil, a delegacia realizou perícia no local e já ouviu testemunhas que socorreram a vítima. Também foram ouvidos os policiais civis que participaram da operação que resultou na morte do jovem. São esperados parentes de Marcus Vinícius, que deverão prestar depoimento até a próxima segunda feira (25).

Ainda está prevista uma reprodução simulada do crime, em data a ser definida pela Polícia Civil. 
Segundo laudo divulgado pelo Instituto Médico Legal (IML), o tiro entrou pelo lado esquerdo das costas, transfixou o corpo e saiu pela barriga. O tiro entrou e saiu em sentido horizontal, o que, segundo a Polícia Civil, indica que o disparo provavelmente foi feito por alguém que estava na mesma altura da vítima. 

Denúncia - A família de Marcus Vinícius acusa a polícia pelo crime. Ele afirma que ele foi morto por um policial que estava dentro de um veículo blindado.
Ainda segundo a Polícia Civil, o perito não pôde concluir “se as lesões foram provocadas por projétil com alta energia cinética, o que facilitaria a identificação do tipo de arma usada”, diz a nota.

Investigações - A Delegacia de Homicídios também investiga as mortes dos seis homens que, segundo a Polícia Civil, morreram em confronto com policiais. Até agora, foi apurado que um dos mortos era chefe do tráfico no Caju e outro estava com uma tornozeleira eletrônica. Com eles foram apreendidos fuzis, pistolas e granadas.
A nota da Polícia Civil também informou que está elaborando relatório circunstanciado da operação no Complexo da Maré a ser remetido a qualquer momento à Secretaria de Estado de Segurança.

Memória - A ação, realizada na última quarta-feira (20), contou com várias unidades da Polícia Civil e teve apoio do Exército e da Força Nacional. O objetivo era cumprir 23 mandados de prisão decorrentes de dois inquéritos sobre o tráfico de drogas, conduzidos pela Delegacia de Combate às Drogas e pela Delegacia da Pavuna (39ª DP). Os inquéritos não têm relação com o que apura a morte do detetive Ellery de Ramos Lemos, atingido em Acari no dia 12 de junho.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top