Assine o fluminense

Polícia interdita ‘porto’ utilizado por traficantes em São Gonçalo

Segundo a polícia, píer estava sendo construído no Gradim para receber armas e drogas pela Baía de Guanabara

De acordo com investigações, píer estava sendo construído para facilitar o atracamento de barcos com carregamentos de armas e drogas destinados a favelas do CV no município

Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil interditou nesta sexta-feira (17) um píer clandestino que estava sendo construído na orla do Gradim e que estaria sendo usado como “porto” para o tráfico de drogas, sendo porta de entrada para drogas e armas que chegam a favelas de São Gonçalo pela Baía de Guanabara.

O encarregado da obra foi preso em flagrante, e irá responder por crime ambiental. Outras cinco pessoas que prestavam serviços no local foram levadas para a delegacia para prestar depoimento e depois foram liberadas. 

A ordem para início das obras, segundo a polícia, teria partido do traficante Antônio Hilário Ferreira, conhecido como Rabicó, apontado como chefe do tráfico no Salgueiro e que está encarcerado no Presídio Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte. 

De acordo com a polícia, o material que chegava pelo porto era destinado para comunidades ligadas à facção criminosa Comando Vermelho (CV). A maior parte era entregue no Complexo do Salgueiro, considerado o quartel-general do CV no município. 

Rabicó é considerado pela polícia com chefe do tráfico de drogas no Salgueiro. Ele foi preso em 2008 na cidade de Mamanguape, na Paraíba. Antônio Hilário Ferreira foi transferido para o Presídio Federal de Mossoró em 2014, depois que a Polícia Federal (PF) montou uma operação que apreendeu uma fortuna de R$ 3,5 milhões, escondida em tonéis que foram enterrados numa região de mangue, no Salgueiro. Na mesma operação, malas com dinheiro foram apreendidas no Morro da Mangueira, na Zona Norte do Rio. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top