Assine o fluminense

Polícia Militar faz operação no Complexo do Salgueiro

Ação ocorre um dia após a Polícia Civil atuar no Complexo da Maré para prender Thomaz Jhayson Vieira Gomes, o 3N do TCP

Homem foi preso na operação realizada no Complexo do Salgueiro

Foto: Marcelo Feitosa

Uma carga de remédios avaliada em R$ 250 mil foi recuperada pela PM durante operação na manhã desta terça-feira (7) no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo. Drogas foram apreendidas e quatro suspeitos foram presos. Equipes do Batalhão de Operações Especiais (Bope), Batalhão de Choque (BPChq) e Batalhão de Ação com Cães (BAC) foram mobilizadas.

A base do Choque foi montada na entrada do Portão do Rosa, próximo à Rodovia BR-101. A equipe do batalhão recuperou a carga de remédios ao averiguar denúncia a respeito de produtos roubados que estavam escondidos em um ponto da comunidade. A carga havia sido roubada às 3h da madrugada de ontem, na BR-101, altura do Jardim Catarina, por quatro bandidos em um Honda Civic.

Prisões – Durante a operação, um homem que tem passagens na polícia por roubo e tráfico de drogas foi preso na Rua Marquês Guimarães, na comunidade Porta D’água, no Porto do Rosa. Contra ele, havia em aberto um mandado de prisão pelo crime de furto.

Na comunidade também foram apreendidos material entorpecente a contabilizar, produtos químicos e material para endolação. Uma equipe do BPChq que saía do Salgueiro se deparou, enquanto passava pelo Mutuá, com dois homens que transportavam drogas em uma moto. Eles foram presos em flagrante por tráfico de entorpecentes. A dupla já tinha passagem pela polícia: um deles por roubo de carga e outro por tráfico de drogas. Em seus celulares, havia vídeos em que os criminosos ostentavam fuzis. Um quarto suspeito foi detido em local não divulgado. Os casos foram registrados na 72ª DP (Mutuá).

O Complexo do Salgueiro é palco de disputas de facções criminosas há pelo menos duas semanas, quando o homem apontado como antigo chefe do tráfico da comunidade, Thomaz Jhayson Viera Gomes, o 2N, assassinou Schumaker Antonácio do Rosário, que, segundo a polícia, seria o chefe do tráfico no Jardim Catarina. Schumaker era antigo aliado de 2N no Comando Vermelho (CV). Após o assassinato, 2N trocou o CV pelo Terceiro Comando Puro (TCP) e trocou seu apelido para 3N, em alusão à nova facção.

 
Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top