Assine o fluminense

Preso Pelezinho, apontado como sucessor de Levi do Bumba

Homem que escondia fuzil do suspeito também foi preso durante operação da Polícia Civil

Pelezinho foi preso na casa de parentes, no Jockey, em São Gonçalo

Reprodução de vídeo

Policiais Civis da 78ª DP (Fonseca) prenderam no início da tarde de quarta-feira (08), no Jóquei, em São Gonçalo, “Pelezinho”, apontado como chefe do tráfico de drogas em comunidades de São Gonçalo e Niterói. Segundo a polícia, ele é sucessor de Levi do Bumba, preso no fim do mês de junho. 

Maykon da Silva Barcelos, de 24, anos, foi preso na casa de parentes, após informações repassadas ao Setor de Inteligência da 78ª DP. Segundo as informações, Pelezinho se feriu na perna esquerda durante o manuseio de uma pistola e procurou abrigo junto a familiares para se recuperar do ferimento. Mesmo machucado, Pelezinho tentou fugir ao perceber a chegada dos agentes, mas acabou preso. Com ele os policias apreenderam R$2.800,00 em dinheiro. 

Contra ele havia quatro mandados de prisão em aberto, por crimes de roubo, tráfico de Drogas, associação para o tráfico de drogas e homicídio. 

Sucessão no tráfico e morte de policiais- Após a prisão de Amancio Levi Clemente Moura, o Levi do Bumba, em 29/06/2018, Pelezinho assumiu o controle do tráfico de drogas nas Morro do Bumba, Bernardino, Sem terra, Predinhos, Capim Melado, Ititioca, Abacaxi e Travessa Yara, em Niterói, bem como do Morro da Dita e parte do Jóquei Clube, em São Gonçalo. 

Pelezinho é acusado da morte do Policial Militar Carlos Eduardo dos Santos Mira, morto durante confronto entre policiais do 12ºBPM (Niterói) e traficantes do Morro do Bumba, no bairro Viçoso Jardim, Zona Norte de Niterói, no dia 16 de julho de 2016. O PM, que era lotado no Grupamento de Ações Táticas (GAT) do batalhão de Niterói, participava de uma operação na localidade do “Sem Terra” quando três criminosos abriram fogo contra os agentes e um dos disparos atingiu o coração do policial. 

Pelezinho e Levi do Bumba são acusados do homicídio do policial civil Thiago Thomé de Jesus, na manhã do dia 22/02/2015 no bairro Cubango, em Niterói, quando criminosos tentaram roubar o veículo no qual ele estava com a mulher, voltando de um desfile na Sapucaí. Thiago chegou a reagir, mas sua arma falhou e ele acabou baleado. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Pelezinho era o único autor desse crime que ainda estava foragido.  

Fuzil enterrado – Ainda seguindo as informações repassadas ao Setor de Inteligência da 78ª DP, agentes da distrital prenderam em flagrante, na tarde quarta-feira, na comunidade da Bernardino, no Fonseca, Rodrigo Pereira da Silva, conhecido como Rocha. Com ele os agentes apreenderam um fuzil e três carregadores de pistola 9mm. Segundo a polícia, o fuzil era de uso pessoal de Pelezinho . O armamento estava enterrado e permaneceria no mesmo local até a recuperação do bandido que disparou contra a própria perna.  

Rocha e Pelezinho foram encaminhados ao sistema penitenciário onde permanecerão presos, à disposição da justiça.  

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top