Assine o fluminense

Sete PMs são presos em ação contra milícia

Quadrilha tinha monopólio do gás de cozinha, TV a cabo e transporte alternativo

Sete policiais militares foram presos na manhã desta quinta-feira (18), acusados de envolvimento com uma milícia que atua na Baixada Fluminense. Entre eles, o homem apontado como chefe da organização. No total, dos 15 mandados de prisão expedidos, dez são contra PMs. Dez pessoas acabaram presas.

Segundo a investigação da Corregedoria da Polícia Militar, a milícia atuava em Queimados e Nova Iguaçu. Os PMs envolvidos são de diferentes unidades militares, como UPPs e batalhões do Rio. 

Dos cinco civis envolvidos, três foram presos. Um deles é dono de 27 depósitos de gás da região. Segundo investigações, a quadrilha obrigava que antigos donos fizessem um pagamento mensal até que o local fosse repassado ao grupo. Além do monopólio do gás de cozinha, a organização cobrava por sinal clandestino de TV a cabo, conhecido como “gatonet”, transporte alternativo de moto e demarcação de terreno.

A investigação começou em março deste ano, a partir da prisão de sete pessoas também na Baixada Fluminense, com pistolas e fuzis. Um deles era sócio do dono dos depósitos de gás, o que chamou a atenção da equipe de investigações. Nomeada de “Operação Liquefeito - Fase 2”, a ação foi considerada como uma das maiores investigações deste ano da Corregedoria da PM. Os presos foram encaminhados para a 73ª DP (Neves) em São Gonçalo. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top