Assine o fluminense

Perseguição após roubo de carga

Motorista e vigilantes da escolta são colocados em porta-malas e acabam no meio de fogo cruzado

PRF apreendeu armas, munições e toucas ninja

Foto: Marcelo Feitosa

Bandidos armados de fuzis, utilizando coletes à prova de balas e toucas ninja, roubaram na manhã desta terça-feira (12), um caminhão que transportava celulares na Rodovia BR-493, em Itaboraí, na altura de Itambi. Os criminosos sequestraram o motorista e os dois seguranças que faziam a escolta armada da carga. Eles foram colocados nos porta-malas dos carros utilizados pelos bandidos e levados como reféns, junto com o caminhão. 

Na altura do km 300 da BR-493, ainda em Itaboraí, um dos carros dos bandidos foi interceptado por agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que fiscalizavam o pedágio e perceberam que os ocupantes usavam toucas ninja. Os criminosos não obedeceram a ordem de parar e trocaram tiros com os agentes, fugindo em alta velocidade.

Houve perseguição, que se estendeu até a Rodovia BR-101 onde, na altura do Jardim Catarina, em São Gonçalo, uma nova troca de tiros aconteceu. Os bandidos lançaram duas granadas na pista, que no entanto, não explodiram. 

O carro dos criminosos, um Hyundai IX35 preto, roubado, acabou colidindo contra um veículo de uma empresa de telefonia e depois contra um muro. Os dois vigilantes, que eram mantidos como reféns no porta-malas do carro, conseguiram escapar enquanto os criminosos fugiam à pé para o interior da comunidade. 

O motorista do carro de telefonia, ferido por estilhaços, deu entrada no Hospital Municipal Leal Junior, em Itaboraí, e passa bem.

No Hyundai foram achadas as armas roubadas dos vigilantes e uma pistola usada pelos criminosos, além de munições, pé de cabra e toucas ninja.

Após o roubo, outra parte da quadrilha levou o caminhão roubado e o carro da escolta em direção à Estrada Prefeito João Batista Cáffaro. O motorista do caminhão foi levado junto como refém, no porta-malas de um Corolla. Bandidos em uma moto também davam apoio ao comboio. 

No bairro Morada do Sol, em Itaboraí, a carga foi transferida para uma van. O caminhão foi abandonado pelos ladrões no local da transferência e encontrado, vazio, posteriormente por agentes da PRF. O Corolla também seguiu para o Jardim Catarina, onde foi abandonado com o motorista no porta-malas.

“Quando um deles falou assim: ‘Traz ele!’ Eu pedi a Deus que me ajudasse. Eles andaram bastante comigo e depois pararam o carro. Quando eu percebi que tinham saído, consegui sair do porta-malas, abordei uma pessoa e pedi o dinheiro de passagem para vir até o posto da PRF. Não desejo isso para ninguém. Foi uma situação horrível”, desabafou.

Um dos vigilantes, que trabalha na profissão há mais de 13 anos, disse que nasceu de novo. 

“Estávamos indo do Rio para o Espírito Santo. Logo assim que eles nos abordaram, já nos jogaram dentro da mala, pegaram a nossas armas e acho que, desde a hora que fomos abordados até a troca de tiros, deve ter durado uns 30 minutos. Vi o momento em que os policiais mandaram o carro parar e eles aceleraram. Nesse momento, os que estavam sentados no banco de trás apontaram o fuzil para o vidro traseiro, e na direção dos policiais e nós estávamos embaixo, nesse momento pensei que ia morrer. Uns falavam: ‘Atira! Atira!’. Já os dois da frente, falaram para segurar. Aí um outro bandido mandou jogar a granada. Foi quando comecei a ouvir os tiros. Só pensava na minha filha e na minha família”, contou um dos vigilantes.

O produto do roubo foi levado para a favela Nova Holanda, no Complexo da Maré, no Rio, e para uma favela em Caxias, conforme apontaram rastreadores que estavam na carga.

Roubo também na  Rodovia RJ-106 

Também na manhã desta terça, um outro roubo de carga, desta vez de cerveja, aconteceu na Rodovia RJ-106, no Arrastão. Segundo a polícia, bandidos armados atacaram por volta das 6h e levaram os produtos para Ipiíba, em São Gonçalo. Antes de roubarem a carga, os bandidos já haviam roubado um Ônix na altura de Tribobó, e uma moto XRE vermelha na Rua Dalva Raposo, veículos que foram usados na abordagem ao caminhão. 

Segundo a polícia, os bandidos falaram para o motorista do caminhão de carga registrar o roubo em uma delegacia do Rio. Essa ordem, de acordo com a polícia, seria para os agentes da delegacia da área demorarem a tomar ciência do roubo e não tentarem recuperar a carga. Segundo investigadores da 75ª DP (Rio do Ouro), pelo menos dois bandidos que roubaram essa carga são os mesmos que roubaram uma carga de cigarros na semana passada na RJ-106, no Arsenal.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top