Assine o fluminense

Quatro suspeitos são mortos em ações da PM no Anaia

Outros dois acabaram feridos por disparos e foram levados para o hospital

Armas, drogas e radiocomunicadores foram apreendidos pela polícia

Divulgação/PM

Quatro suspeitos foram mortos e dois ficaram feridos durante duas incursões realizadas nesta quarta-feira (10) por agentes do 7º BPM (São Gonçalo) no Anaia, em São Gonçalo. Um deles, segundo a PM, é apontado como chefe do tráfico de drogas local e teria o apelido de “Jogador”. Ele foi morto à tarde, quando agentes checavam denúncia de tráfico de drogas na região. 

Além de “Jogador”, outro suspeito foi morto no mesmo confronto. Dois baleados foram socorridos e levados para o Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), no Colubandê, onde estão internados sob custódia. Na ação foram apreendidas armas, entre elas um fuzil, granadas, radiocomunicadores, além de farto material entorpecente. A polícia também recuperou dois carros roubados que estavam na comunidade.

Em outra incursão, ocorrida mais cedo, pela manhã, os outros dois suspeitos foram mortos. Segundo a polícia, eles estavam em uma moto e reagiram à bala a uma abordagem. Uma pistola e um radiotransmissor foram apreendidos.

Investigação – Segundo a Divisão de Homicídios (DH) de Niterói, “Jogador” era um dos suspeitos de envolvimento na morte de João Vitor Marmelo Ferreira, de 18 anos, que saiu de casa, no Laranjal, no dia 14 de maio para ir a um churrasco no Sacramento, e foi encontrado morto quase um mês depois, no início de junho deste ano, em Itaboraí. 

Segundo a mãe do rapaz, no mesmo dia ele fez contato e disse que estava na casa de uma menina, mas que já estava indo embora. No entanto, amigos do jovem não sabiam quem era essa menina e para onde ele teria ido.  

As investigações apontaram que João Vitor tinha sido visto no Complexo do Anaia, para onde teria sido levado por “Jogador”. No dia 21 de maio, o carro da vítima foi encontrado na comunidade. 

Uma semana depois, agentes da DH encontraram um corpo na Estrada das Pitangas, no Cabuçu, em Itaboraí, em estado de decomposição, mas que foi reconhecido como do rapaz. A polícia ainda não sabe o que teria motivado o assassinato do jovem. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top