Assine o fluminense

Sindicato e prefeitura de Maricá repudiam execução de Romário Barros

Jornalista foi executado com tiros na cabeça na noite da última terça-feira

Romário foi morto a tiros em Maricá

Reprodução de vídeo

O Sindicato dos Jornalistas do Estado do Rio de Janeiro e a prefeitura de Maricá emitiram nesta quarta-feira (19), uma nota de repúdio sobre o assassinato do jornalista Romário Barros, morto a tiros na noite da última terça-feira (18). 

Dono e administrador do site de notícias Lei Seca Maricá, Romário Barros foi executado com três tiros na região da cabeça dentro de seu carro enquanto trafegava por Araçatiba. Policiais da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá foram até o local para investigar as circunstâncias do crime. Agentes vão analisar as câmeras de segurança da região para tentar identificar alguma pista dos suspeitos da execução. 

Familiares do jornalista estiveram na manhã desta quarta-feira na Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG), em Niterói, para buscar a documentação necessária para a liberação do corpo do jornalista, que está no Instituto Médico Legal de Niterói.

Em menos de um mês é o segundo profissional de imprensa assassinado no município de Maricá. No último dia 25 de maio, Robson Giorno, dono do jornal O Maricá, foi morto a tiros na Avenida Prefeito Ivan Mundin, antiga Estrada do Boqueirão, em Maricá. 

“O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro lamenta e manifesta sua solidariedade à família do jornalista e vem a público pedir aos órgãos de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro e as autoridades constituídas que tomem urgentes providências para elucidar este abominável crime. 

O Sindicato dos Jornalistas reafirma que, apesar desta lamentável estatística de crimes contra jornalistas, nada vai calar a liberdade de Imprensa e o exercício da profissão.”, diz um trecho da nota do sindicato. 

Nota da prefeitura de Maricá 

"A Prefeitura de Maricá vem a público manifestar a sua indignação e o seu repúdio a mais esse ato de violência contra um jornalista da cidade. Investigação imediata e a identificação e punição dos responsáveis é urgente para a população de Maricá.  

Um atentado contra a liberdade de expressão. Maricá não é nem nunca será o santuário para delinquentes de qualquer espécie.  Reforçamos nosso inteiro compromisso com a liberdade de imprensa e de expressão. Qualquer ato de violência deve ser repudiado. Reafirmamos ainda nossa permanente preocupação com a segurança de todos os que vivem e trabalham no município. 

O prefeito Fabiano Horta manifestou indignação pela morte de Romário Barros e afirmou que cobrará, pessoalmente, a solução do crime. 

"É inaceitável que em menos de um mês a cidade esteja passando pela segunda morte de um jornalista. Vamos cobrar uma ação rápida e efetiva do Estado para que os crimes sejam solucionados e uma resposta seja dada às famílias e a sociedade. Não aceitaremos a impunidade. O povo de Maricá cobrará uma resposta rápida e assertiva desses assassinatos. A cidade sente e manifestamos os sentimentos à família", afirmou. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top