Assine o fluminense

‘Absurdo’, diz Dejorge sobre falta d’água em São Gonçalo

Ex-vereador assume cargo na Cedae com a missão de reverter situação

“Nós vemos a cidade cada vez mais, se degradando. Isto é fruto de descaso político”, avalia Dejorge

Foto: Lucas Benevides

Cidadãos de São Gonçalo vivem há décadas um drama com a falta de abastecimento de água potável no município. É raro em bairros como Jardim Catarina, Palmeira e até no Laranjal, que abriga uma central de tratamento que fornece água potável para três localidades do estado, que moradores sejam contemplados com a água própria para o consumo. Com a missão de reverter esta situação, o ex-vereador gonçalense (o mais votado nas eleições de 2012) e ex-deputado federal Dejorge Patrício (PRB) foi nomeado, neste início de ano, como assessor da presidência da Cedae pelo governador Wilson Witzel (PSC). Dejorge diz considerar absurdo o fato do reservatório do Laranjal ter a capacidade de fornecer para outros municípios e não trazer benefício para a própria cidade.

“Laranjal consegue ter água suficiente para abastecer Niterói, a Ilha de Paquetá e, mais recentemente, Inoã, em Maricá. É absurdo, como uma das lideranças políticas da cidade, aceitar tamanho descaso dos últimos governos. Hoje, junto ao governador Witzel, que tem um olhar especial para São Gonçalo, diferente dos últimos governos, entendemos que São Gonçalo tem que ser prioridade. Por isto ele me colocou como assessor da presidência (da Cedae), exatamente depois de várias demandas que tenho levado”, revela.

Dejorge, que tem se apresentado como pré-candidato a prefeito de São Gonçalo nas próximas eleições de 2020, acredita que, além do problema do abastecimento de água potável, a cidade se tornou exemplo negativo para o restante do estado em vários outros quesitos.

“Hoje, em São Gonçalo, todos os setores são um mau exemplo. Tanto na questão do abastecimento de água, segurança pública, em tudo. Nós vemos a cidade, cada vez mais, se degradando. Isto é fruto de descaso político. Quem sentar na cadeira de prefeito de São Gonçalo precisa ir buscar apoio dos governos estadual e federal, o que por aqui não tem sido feito”, afirma.

Segurança pública – Dejorge, que também é presidente do PRB em São Gonçalo, afirma que a problemática da segurança pública é “do Rio de Janeiro inteiro”. No entanto, reconhece que, em seu município, a péssima situação econômica e a consequentemente dificuldade de se conseguir emprego acentuam os problemas com o crime organizado.
“Falando em segurança pública, nós sabemos que hoje é um problema do Rio de Janeiro inteiro. Somos, hoje, o estado número um em falta de segurança. Foi um problema gerado há alguns governos, mas vejo Witzel adotando medidas para a solução. Em São Gonçalo, a baixa na economia e falta de emprego influenciam para que as coisas piorem. Tenho esperança porque tenho visto o foco do governador nas contratações de policiais, em inteligência. Mas precisamos dar tempo para tudo isto surtir efeito”, avalia. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Robert
São Gonçalo perdeu uma grande oportunidade na última eleição para Prefeito. Deveríamos tê-lo feito Prefeito do nosso Município! Dejorge é da cidade e quer o melhor para os gonçalenses. 2020 está chegando e não podemos perder essa oportunidade. Não podemos errar mais.
Vote up!
Vote down!

: 1

You voted ‘up’

Marcus vinicius dos santos rocha
Estou a quase dois meses para fazer transferência de titularidade na cedae ...muitas demandas e pouca efetividade ! De Jorge desburocratizar já!
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

LAURO ANTONIO BENEVIDES
Eu não sei o que esse governador está esperando fazer com a Cedae, uma empresa ineficiente, deveria imediatamente começar uma parceria (PPP) Parceria público privado, em todo o estado atendido pela empresa.dividir o estado pôr regiões, iria gerar muito emprego de imediato nas cidades atendidas.
Vote up!
Vote down!

: 0

You voted ‘up’

Veja também

Scroll To Top