Assine o fluminense

Arolde de Oliveira lança livro sobre eleições na era digital

Eleito com mais de 2 milhões de votos, senador relata como foi a campanha

Senador distribuiu autógrafos nesta segunda, em livraria no Centro do Rio

Douglas Macedo

Cerca de 400 pessoas estiveram, nesta segunda-feira (25), na Livraria da Travessa, no Centro do Rio, para uma sessão de autógrafos do  senador Arolde de Oliveira (PSC), autor do livro “Deus quis - Eleições na era digital”, um relato sobre sua vitória na campanha eleitoral do último ano na qual, segundo o político, sua vitória “contrariou todas as expectativas”.

Eleito no pleito do último ano com mais de dois milhões de votos, o que corresponde a 17% dos votos válidos no estado do Rio, Arolde de Oliveira desbancou fortes nomes da política fluminense como Cesar Maia (DEM) e Lindbergh Farias (PT) para  se consagrar senador. Oliveira avalia que seu sucesso, assim como dito em seu livro, está diretamente ligado às redes sociais.

“A lógica dos dias de hoje é a mídia horizontal desintermediada. São as redes sociais, a internet. Antigamente fazíamos campanha com horário gratuito de televisão. Hoje, 70% da opinião pública é formada nas redes sociais”, disse o senador.

Ao ver a capa do livro, no entanto, é possível constatar que as redes sociais, para Arolde de Oliveira, não foram as únicas responsáveis por seu sucesso na urna. Estampado em letras garrafais, a frase que dá título ao livro “Deus quis”, revela a religiosidade do senador, cujo mandato vai até 2027.

“Eu tenho minha fé, sou crente. Acho que Deus não faz as coisas acontecerem, mas torna todas as coisas possíveis. Este é o meu princípio. Em relação à minha candidatura, sempre tiveram expectativas e avaliações negativas sobre mim, tanto pela mídia, quanto pelos comentaristas. Procurei demonstrar em meu livro que Deus quis”, afirmou.

Mesma pauta – Antes de ser eleito para o Senado Federal, Arolde de Oliveira já havia exercido nove mandatos consecutivos como deputado federal. Em outro âmbito legislativa, no entanto, o político afirma que defenderá os mesmos princípios que nortearam sua vida pública até aqui. 

“A minha pauta é a mesma dos 36 anos como deputado federal. Sou conservador, de direita e defendo os valores judaíco-cristãos. Entendo que a nação brasileira é cristocêntrica e, portanto, nossos valores giram em torno disto. É claro que continuarei defendendo estes valores da vida, da família,contra a ideologia de gênero e tudo aquilo que contrarie este conhecimento”, prometeu. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top