Assine o fluminense

Correios: presidente deve perder cargo

Bolsonaro não gostou de comentários do executivo sobre privatização da empresa

Durante o café da manhã desta sexta-feira com jornalistas, o presidente Jair Bolsonaro disse que o presidente dos Correios, Juarez Aparecido Paula Cunha, será demitido do cargo. Na semana passada, em audiência pública na Comissão de Legislação Participativa Câmara dos Deputados, o presidente dos Correios criticou a entrega da empresa para a iniciativa privada. 

“Ele se comporta como um sindicalista”, disse Bolsonaro. O presidente da República também criticou o fato de Juarez Aparecido ter tirado fotos com parlamentares de oposição e sindicalistas durante a audiência.

Em abril, Jair Bolsonaro já havia autorizado estudos para a desestatização da companhia e voltou a dizer que o tema ganhou força no governo na semana passada, em uma publicação no Twitter.

A empresa - Com 356 anos de existência, a empresa é subordinada hoje ao Ministério das Comunicações, Ciência, Tecnologia e Inovação. Após prejuízos registrados entre 2013 e 2016, a estatal registrou lucro de R$ 161 milhões em 2018 e de R$ 667,3 milhões em 2017.  
 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top