Assine o fluminense

Foto: Marcelo Feitosa

Posse O recém-empossado governador Wilson Witzel recebe cumprimentos do prefeito do Rio, Marcelo Crivella, e de Dom Orani Tempesta, cardeal do Rio de Janeiro
 
 

Compromissos

Após o juramento constitucional e a assinatura do termo de posse no cargo de governador do Estado do Rio de Janeiro, ontem, na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), o ex-juiz Wilson Witzel (PSC) direcionou as primeiras palavras de agradecimento ao povo que o elegeu, com quem assumiu “o compromisso de não deixar apagar essa chama de confiança em um futuro melhor para o Estado do Rio”. Depois, dirigiu-se aos servidores públicos, aposentados e pensionistas, a quem prestou sua homenagem e solidariedade. “Podem ter certeza de que tudo farei para melhorar as condições de trabalho e resgatar a sua dignidade e a de suas famílias”, afirmou. 

 

Um ato de amor ao Estado do Rio

Ainda na fala voltada para o funcionalismo estadual, Witzel reafirmou que encara o cargo com uma missão. “Sob a proteção de Deus, renunciei à minha carreira na magistratura federal e iniciei uma jornada que simbolizou, além de minha indignação, um ato de amor ao nosso Estado”, continuou. 

 

 

Passar a limpo duas décadas 

“É chegada a hora de libertar o Estado da irresponsabilidade e da corrupção, que marcaram as últimas duas décadas da política estadual”, disse o governador, agradecendo às autoridades presentes à cerimônia de posse e também à sua mulher, a primeira-dama, Helena Witzel.

 
 

Curtas

Moradores de 21 municípios no Estado do Rio de Janeiro serão beneficiados com o reforço financeiro de R$ 2,6 milhões para melhoria da assistência à saúde bucal no SUS. No Rio de Janeiro, a verba viabilizará a compra de 146 cadeiras odontológicas, que serão instaladas em unidades básicas de saúde. A liberação do recurso foi publicada no final do ano passado no Diário Oficial da União.

O acervo histórico do Conselho

Estadual dos Direitos da Mulher do Rio de Janeiro vai ser cuidado pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), após a assinatura de um acordo de cooperação técnica firmado no final de 2018 pela Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos com a instituição. O acordo prevê também ajudar na capacitação das conselheiras. O termo de cooperação terá validade de 24 meses, podendo ser prorrogado por igual período.


Foto: Marcelo Feitosa

Na Alerj O presidente em exercício da Assembleia Legislativa (Alerj), André Ceciliano, presidiu a cerimônia de posse do governador

Segurança reforçada 

Os compromissos do governador Wilson Witzel, nesta semana, terão policiamento reforçado. Ontem, na cerimônia de posse na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), mais de 80 homens do 2º Batalhão e do Choque, contando com cerca de 20 viaturas, compuseram a segurança do chefe do Executivo estadual. Já na tarde de hoje, na transmissão de cargo, no Palácio Guanabara, cerca de 100 policiais do 2º Batalhão, do Choque e do Bope estarão no local para garantir a segurança.

 

 

Defensoria

A nomeação de Rodrigo Baptista Pacheco como defensor público-geral do Rio de Janeiro foi publicada no Diário Oficial de ontem. Eleito para um mandato de dois anos à frente da Defensoria Pública do Estado (DP-RJ), o defensor teve o nome confirmado para o cargo pelo governador Wilson Witzel. A posse de Pacheco será na próxima segunda-feira, na sede da instituição.  
 

Trajetória

Pacheco tem 40 anos e é defensor público há 16. Ele foi eleito para comandar a DP-RJ, no biênio 2019/2020, por 552 dos 886 votos válidos registrados no pleito realizado com os membros da Defensoria em dia 9 de novembro. Pacheco, que foi segundo subdefensor público-geral na gestão passada, assume o lugar deixado por André Castro, que chefiou a instituição por dois mandatos consecutivos – de 2015 a 2018.  

Fim da vistoria

A vistoria anual para veículos, realizada pelo Departamento de Trânsito (Detran-RJ), está extinta. Com o decreto publicado hoje no Diário Oficial do Estado, assinado pelo governador Wilson Witzel, não é mais obrigatório fazer a vistoria para licenciamento anual dos automóveis e para a emissão do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV).

Exceções

O decreto não afeta, no entanto, os veículos de transporte escolar, de carga e de transporte coletivo de passageiros, que continuam sendo obrigados a se submeter à vistoria anual no Detran.

Mais notícias de
Informe

Scroll To Top