Assine o fluminense

Douglas Macedo

Comércio Luiz Vieira, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Niterói, e Manoel Alves Junior, vice-presidente da instituição, em recente evento em parceria com o Sebrae.

Candidaturas

Depois do sucesso das eleições de 2018, o Partido Social Liberal (PSL), do presidente da República Jair Bolsonaro, já começa a esboçar o lançamento de candidaturas próprias para as eleições municipais de 2020. Após reuniões dos diretórios municipais nas cidades do Leste Fluminense, fontes próximas ao partido indicam que o PSL terá, no mínimo, três candidatos a prefeito. Em Niterói, o ex-vereador e deputado federal eleito Carlos Jordy deve ser o nome da sigla nas urnas. Em São Gonçalo, o ex-comandante dos batalhões da Polícia Militar de São Gonçalo, Niterói e Itaboraí, deputado estadual eleito Fernando Salema é o indicado para disputar a Prefeitura. Já em Maricá, o ex-vereador e também deputado estadual eleito Filippe Poubel será candidato ao cargo majoritário. Vale lembrar que os municípios de Niterói e Maricá se destacam no cenário econômico da região metropolitana do Estado do Rio, em função dos royalties do petróleo. 

 

 

Mudanças no Legislativo

Dois parlamentares niteroienses foram eleitos no pleito do último ano e deixarão a cidade para se dedicar ao cargo de deputado federal na capital do país. Talíria Petrone (Psol) e Carlos Jordy (PSL) se elegeram e deixaram duas vagas na Câmara Municipal de Niterói, que serão preenchidas por suplentes. Para o lugar de Jordy, Carlos Otávio Dias Vaz, mais conhecido como Casota (PSDB), será o substituto. Para a vaga de Petrone, entretanto, ainda existem dúvidas. O substituto natural de sua coligação é o pastor e ex-vereador Henrique Vieira (Psol). Em conversas dentro do partido, entretanto, Vieira já afirmou que não tem mais interesse em assumir cargos públicos. Caso a tendência se concretize, e o mesmo não assuma a vaga na Câmara, o ex-vereador Renatinho (Psol) passará a ocupar a cadeira deixada por Petrone.

Curtas

“Como melhorar a comunicação da sua empresa” é o tema do primeiro Café Empresarial promovido em Niterói neste ano pelo Sebrae Rio. O evento gratuito tem como objetivo transmitir a empresários da região as técnicas mais eficientes de interlocução com clientes e funcionários, impulsionando o crescimento da empresa. O encontro acontece na próxima terça-feira, às 8h30, na CDL, no Centro. 

“O diálogo é essencial para o sucesso de um negócio

Não adianta um empresário ter ótimas ideias e não conseguir transmitir isso para os seus colaboradores e clientes. Por isso, uma boa comunicação é um diferencial no mercado”, aponta o coordenador da regional Leste Fluminense do Sebrae Rio, Leandro Marinho, destacando que, durante o encontro, além de aprender mais sobre comunicação empresarial, os empresários também terão a oportunidade de realizar networking com os outros empreendedores presentes.



Secretário de volta à Câmara

Quem também retorna à Casa Legislativa é Beto Saad (PR). O secretário do Idoso, exonerado na sexta, ocupará provisoriamente a vaga deixada pelo prefeito em exercício e presidente da Câmara Paulo Bagueira (SDD). O político já havia sido vereador em outras oportunidades. No último ano, ele substituiu Bagueira quando o mesmo saiu de licença para se dedicar à sua candidatura como deputado estadual. Saad ocupará o cargo de vereador para algumas votações importantes que acontecerão já nas próximas semanas. Já nesta terça-feira, por exemplo, a Câmara realiza sessão ordinária para votar, em regime de urgência, mensagem executiva que cria 1195 novos cargos na Fundação Municipal de Educação

 

Legislativo em São Gonçalo

A mesa diretora da Câmara Municipal de São Gonçalo tomou posse, em cerimônia nesta semana, para o exercício do biênio 2019/2020. Com a presença do prefeito José Luiz Nanci, o atual presidente Diney Marins, reeleito no cargo com 23 votos, reafirmou seu compromisso com o Legislativo gonçalense. “Assumimos hoje um novo mandato na mesa. Reassumo meu compromisso de continuar comandando esta Casa com dignidade, zelo, clareza e transparência”, declarou.

Escolhas difíceis

É difícil encontrar um político niteroiense que tenha tido um início de ano mais agitado e cheio de expectativas do que o de Paulo Bagueira (SDD). O prefeito em exercício, que comanda Niterói desde a prisão de Rodrigo Neves (PDT), em 10 de dezembro,  além de estar responsável por um cargo ao qual não se candidatou – assumiu a Prefeitura por ser o presidente da Câmara – terá que fazer escolhas difíceis nas próximas semanas, no que diz respeito à sua carreira política.

Vaga na Alerj

Bagueira disputou as eleições de 2018 almejando uma vaga na Alerj. Não conseguiu se eleger na coligação (PTB-SDD). Mas pode acabar ocupando uma vaga. Isto porque três deputados estaduais eleitos de sua coligação foram presos: coronel Jairo (SDD) e Marcus Vinícius Neskau (PTB), pela operação Furna da Onça, desdobramento da Lava Jato, e o ex-prefeito de Silva Jardim Anderson Alexandre (SDD), acusado de estar envolvido em escândalo de contratos.

Imbróglio

Se decidir pela Alerj, Bagueira perde o mandato como vereador. Mas corre o risco de, futuramente, perder a cadeira na Assembleia caso um dos titulares da coligação seja inocentado. Sem falar que a situação de Niterói ficaria ainda mais complicada, num imbróglio político-jurídico sem precedentes, caso opte por deixar a Prefeitura para ser deputado ou voltar à vereança. Mas tudo indica que permanecerá no Executivo, comandando a cidade até que se defina a situação de Neves. Não é fácil ser Bagueira. 
 
Por Lucas Schuenck

Mais notícias de
Informe

Scroll To Top