Assine o fluminense
 Impactos inadmissíveis

O deputado estadual gonçalense Renan Ferreirinha (PSB) se revoltou contra os impactos causados pela tempestade. “Este episódio deixa claro que o problema do Rio não é falta de vontade política, e sim, de capacidade de administrar uma cidade tão grande e complexa. A má gestão nos obriga, mais uma vez, a contar nossos mortos. Chega!”, reivindicou.

Lixeiras subterrâneas

O vereador niteroiense Leandro Portugal (PV) relembrou, em sua página nas redes sociais, um projeto de lei de sua autoria, de 2018, que pretende criar lixeiras subterrâneas em Niterói. Para ele, em tempos de chuvas fortes “precisamos falar de medidas práticas e viáveis para a cidade”.

Apelo por segurança

A deputada federal Talíria Petrone (Psol) foi outra que utilizou sua rede social para conscientizar a população para buscar ajuda em situação de risco. “Se você ou algum conhecido está sendo atingido pela forte chuva, acione os órgãos competentes e cobre providências”, postou.

60% da chuva do  mês em 24 hora

Após as fortes chuvas que atingiram a Região Metropolitana do Rio, o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves (PDT), participou de uma transmissão ao vivo, na página do Executivo niteroiense, em uma rede social, para realizar um balanço das ações do sistema municipal de Defesa Civil no período. Acompanhado de membros de sua equipe, Neves afirmou que, por conta do alto volume de chuvas, um protocolo de ação integrada dos órgãos públicos da cidade foi acionado pela primeira vez. O prefeito revelou que, de segunda para terça, choveu mais de 60% do previsto para o mês, cerca de 180 milímetros.

‘Niterói continua despreparada’

O vereador Bruno Lessa (PSDB) avaliou que Niterói continua despreparada para chuvas mais intensas. “Lamentável que, governo após governo, nada aconteça para melhorar o escoamento das águas e evitar novas tragédias. Mais uma chuva de abril parando a cidade”, disse.

 

‘Falta planejamento’ 

Paulo Eduardo Gomes (Psol), vereador niteroiense, lembrou a urgência de implementar Planos Municipais de Redução de Riscos e de Drenagem. “Não dá para chamar de tragédia quando falta planejamento”, comentou sobre deslizamentos como o do Morro do Cavalão, ontem.

Curtas

Apesar do ponto facultativo em todo o estado do Rio, a equipe do gabinete do deputado estadual Chicão Bulhões (Novo) atuou, durante todo o dia de ontem,  pelas redes sociais, para mapear e orientar, a população fluminense sobre os pontos críticos mais atingidos pelas chuvas. 

No Rio, o vereador Tarcísio Motta (Psol) revelou, em sua página na rede social, que irá requerer a presença do prefeito Marcelo Crivella para depor na CPI das Enchentes, no 

Legislativo carioca. Segundo o psolista já “são dois anos cortando o orçamento de prevenção às enchentes”.

Carlos Bolsonaro (PSC), vereador do Rio, utilizou as redes sociais para atacar Marcello Crivella (PRB), prefeito do Rio, sobre as chuvas. “Chuvas e irresponsabilidades trazem este tipo de resultado ao Rio. Novo  é o prefeito culpar o presidente com pouco mais de três meses de mandato e realizando o que pode pelo país. Meus sentimentos ao carioca”, tuítou.

Por Lucas Schuenck


 Transtornos ao serviço público

As Câmaras Municipais de Niterói e São Gonçalo, por razões de segurança, suspenderam suas sessões ordinárias que aconteceriam de acordo com o regimento das Casas Legislativas no dia de ontem. A forte chuva que atingiu a Região Metropolitana do Rio também fez com que os dois municípios determinassem ponto facultativo. No Legislativo niteroiense, uma sessão extra está sendo estudada para não prejudicar o calendário de votações.


Gabinete de Crise

Já na tarde de ontem, o governador Wilson Witzel (PSC) se reuniu com secretários no gabinete de crise montado no Palácio Guanabara, sede do Poder Executivo estadual, para definir ações para minimizar impactos causados pelas fortes chuvas que atingiram o estado. Witzel afirmou que todos os órgãos competentes estão “monitorando esta situação de risco que está acontecendo no Rio”. “Prestamos nossa solidariedade às vítimas, às famílias das vítimas, que infelizmente foram atingidas por esta tragédia. O Estado do Rio está prestando assistência naquilo que for possível e recebendo doações”, afirmou o governador do Rio de Janeiro.

 

Mais notícias de
Informe

Scroll To Top