Assine o fluminense

Divulgação

Doação à Pestalozzi de Niterói  Vice-presidente da Comissão de Saúde da Câmara de Niterói, o vereador Paulo Velasco (Avante) esteve na última terça-feira na Associação Pestalozzi de Niterói, onde foi recebido pelos dirigentes José Raymundo Martins Romeo e Pietro Accetta. Velasco irá doar à instituição o seu consultório de clínica médica que funcionava na Região Oceânica e que acaba de ser desativado.

CPI da Crise Fiscal mira na valorização da CSN

Na CPI da Crise Fiscal da Alerj, levantamento do deputado estadual Renan Ferreirinha (PSB), que é economista de formação, colocou a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) na mira da comissão. Segundo o documento apresentado pelo político, de janeiro de 2019 ao último dia 6, as ações da siderúrgica valorizaram 71%, o maior ganho da Bolsa no período. Além disso, o Morgan Stanley, empresa global de serviços financeiros, acaba de estimar que, com esse crescimento alinhado à expectativa de subida do preço de aço, a empresa poderá reduzir sua dívida líquida em R$ 5,6 bilhões. Ao Estado do Rio, a CSN deve, hoje, R$ 1,6 bilhão. “Não falta mais nada para a CSN pagar o que deve ao Rio”, concluiu Ferreirinha. 

 

 

Debate sobre Fazenda Pública 

O deputado estadual maricaense Felippe Poubel (PSL), em reunião da CPI da Crise Fiscal da Alerj, participou de uma discussão na qual questionou o número de varas de Fazenda Pública existentes no Estado do Rio. Para o parlamentar, caso houvesse um número maior de responsáveis por julgar ações de execução fiscal, a celeridade do Judiciário seria aprimorada. O desembargador Sérgio Portella, que estava presente, não concordou com o posicionamento: “Isso não resolve. É só mais um órgão, mais um gasto. O que resolve é investir na informatização do sistema, na capacitação dos juízes”, declarou Portella.

Curtas

O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu ontem um pacto federativo para levar à recuperação da economia, na cerimônia de posse do presidente do Ipea, Carlos von Doellinger. 

O corte de 21 mil cargos comissionados, funções e gratificações que atingiu diversos níveis do Poder Executivo Federal não afetará a prestação de serviços públicos, informou o secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da 

Economia, Paulo Uebel. Em nota oficial, ele informou que as áreas-fim de cada órgão foram preservadas no redesenho. 
Abrindo as comemorações do Dia Internacional da Mulher, o Centro Cultural George Savalla Gomes, em São Gonçalo, homenageou mulheres retratadas nas esculturas de Paulo Nunes na exposição “Mulheres Gonçalenses”. Uma das homenageadas foi a delegada Mônica Areal, que recebeu a medalha “Mulher Destaque”.


 Primeira-dama na Imprensa Oficial

Helena Witzel, primeira-dama do Estado do Rio e presidente da ONG Rio Solidário, visitou a sede da Imprensa Oficial, em Niterói. Esta é a primeira vez, em quase 50 anos de fundação, que a empresa, vinculada à Secretaria da Casa Civil, recebe a esposa de um governador. Para José Claudio Cardoso, presidente do Ioerj, a Imprensa Oficial e o Rio Solidário irão somar forças para ampliar a capilaridade do programa Mais Leitura, que vende livros com média de preço de R$ 2, para o interior do Estado. A ideia é expandir o projeto para as escolas da rede estadual e municípios onde não há livrarias. 


Casamento de menores proibido 

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que proíbe o casamento de menores de 16 anos. O texto mantém a exceção, preservada no Código Civil, na qual pais ou responsáveis de jovens com 16 e 17 anos podem autorizar a união. A sanção foi publicada no Diário Oficial da União. A lei, de autoria da ex-deputada federal Laura Carneiro (MDB-RJ), foi aprovada pelo Senado em fevereiro, e atende às orientações da Organização das Nações Unidas (ONU). De acordo com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), na última década foram evitados 25 milhões de casamentos de menores de idade. 

 

Mais notícias de
Informe

Scroll To Top