Assine o fluminense
 

Crise econômica e violência

De acordo com Aldo Gonçalves, presidente do Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro (CDLRio), o quadro econômico do Estado afetou profundamente o comportamento do consumidor influenciando a sua disposição para a compra. Ele destaca também que a violência urbana e a desordenada invasão dos camelôs no Rio vem prejudicando bastante a atividade.
 
 

Quase 26 mil lojas fechadas no Estado 

A queda das vendas e da atividade econômica, com alta do desemprego, a crescente violência, o aumento desregrado da camelotagem e a crise no Estado do Rio de Janeiro são os principais responsáveis pelo fechamento de estabelecimentos comerciais na cidade e no Estado. Segundo pesquisa do CDLRio, na cidade do Rio, entre janeiro/dezembro de 2018, foram fechados 10 mil estabelecimentos, um aumento de 15% em comparação com o mesmo período de 2017. Só no mês de dezembro fecharam 1.445, mais 33% em comparação com o mesmo mês de 2017.  Em todo o Estado do Rio de Janeiro, também de janeiro/dezembro, foram extintas 25.920, um aumento de 23% em comparação com o mesmo período de 2017. No mês de dezembro, em todo o Estado, fecharam 3.580, um aumento de 44% em relação a dezembro de 2017.

 

 

 

 

Ajustes na reforma

O prefeito do Rio, Marcello Crivella, disse ontem, após se reunir com o ministro da Economia, Paulo Guedes, que a proposta de reforma da Previdência apresentada pelo governo vai precisar de ajustes ao tramitar no Congresso Nacional.
 

‘É preciso trabalhar mais’

 “Acho que todo o Brasil aprova a reforma em dois aspectos: é preciso trabalhar mais para se aposentar, porque estamos vivendo mais; e quem ganha mais contribui mais, quem ganha menos, contribui menos”, disse, ao deixar o Ministério da Economia.

 

 
 

Curtas

Um mutirão de limpeza na Praia da Barra da Tijuca vai chamar a atenção dos banhistas, nesse sábado, para a importância de se manter as areias limpas, contribuindo para a preservação da natureza e estimulando a educação ambiental entre crianças, jovens e adultos.

Todo o lixo recolhido será enviado para reciclagem. A ação vai acontecer a partir das 14h nos arredores do Quiosque Prezunic, montado no calçadão do Posto 1.

O governo do Estado deposita hoje os pagamentos das bolsas de ensino, pesquisa e extensão referentes a janeiro. A verba estará disponível na próxima terça-feira, dia 26 de fevereiro, beneficiando cerca de 5 mil bolsistas. 

A Faetec vai realizar levantamentos, junto a empresários, sobre demandas de mão de obra para a elaboração dos perfis profissionais mais solicitados nos municípios fluminenses.


Quanto vale a lancha de Cabral

O juiz Marcelo Bretas, titular da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, responsável pelos desdobramentos da Operação Lava Jato no Rio, determinou que seja feita uma nova avaliação da lancha Manhattan Rio, de propriedade de Sérgio Cabral, que foi confiscada junto com outros bens do ex-governador. O pedido foi feito pelo Rio Leilões, do leiloeiro Renato Guedes, para que a embarcação seja colocada à venda por um preço mais justo. O lance inicial do primeiro leilão (R$ 4 milhões), realizado no dia 4 de setembro do ano passado, é considerado muito acima do valor de mercado.

Cassação em S.Pedro da Aldeia

O Ministério Público Eleitoral (MPE) obteve na Justiça Eleitoral, no último dia 14, o afastamento do vereador de São Pedro da Aldeia Zezinho Martins. Foi determinada a cassação do mandato do referido parlamentar, bem como a posse do suplente, Edivaldo Cunha. A convocação do novo vereador deverá ser feita pelo presidente da Casa legislativa, Bruno Costa, em até três dias corridos, a contar da intimação, com a efetiva posse em até 15 dias.

Município são aprovado

O Tribunal de Contas do Estado do Rio emitiu pareceres prévios favoráveis à aprovação das contas de governo de 2017 de Iguaba Grande, Bom Jesus do Itabapoana, Rio Bonito, Magé, Barra do Piraí e Mangaratiba. Os processos serão encaminhados para as câmaras locais, para votação final.

 

312 mil eleitores irregulares no RJ

Os eleitores que não votaram nem justificaram a ausência nas três últimas eleições têm até 6 de maio para comparecer ao cartório eleitoral e regularizar sua situação. No Estado do Rio de Janeiro, há 312.783 eleitores nessa situação, o que corresponde a cerca de 2,5% do eleitorado fluminense.

Mais notícias de
Informe

Scroll To Top