Assine o fluminense

PSL de Bolsonaro com mais novatos

Na Câmara, tomarão posse 243 deputados “novos”; outros 270 já integraram a Câmara. O PSL foi o partido que ganhou mais novatos na legislatura 2019-2023: 47 de uma bancada de 52 parlamentares. Em segundo lugar, ficou o PRB (18 parlamentares), seguido pelo PSB (16), PT (15), PSD (14), PP e PDT (12 cada) e DEM (10). Os outros partidos elegeram menos de dez novos deputados. O PT foi o partido que mais reelegeu deputados. Dos 56 eleitos em 2018, 40 foram reeleitos, seguido pelo PMDB (25 reeleitos), PP (23), PR (22), PSD (20), DEM (19), PSDB (16), PSB (14), PDT (14) e PRB (11). As demais legendas reelegeram menos de 10 deputados.

______________________________________________________________________

No Senado, votação está disputada

O aumento de legendas com representação, a diversidade de candidatos e a disputa no MDB  - Renan Calheiros e Simone Tebet querem a Presidência do Senado - podem tornar os acordos políticos mais demorados e retardar a decisão. Também querem o cargo Angelo Coronel (PSD – BA); Davi Alcolumbre (DEM-AP); Fernando Collor (PTC-AL); Flávio Bolsonaro (PSL – RJ); Major Olimpo (PSL-SP); Reguffe (sem partido – DF); e Tasso Jereissati (PSDB – CE).

______________________________________________________________________

Renovação histórica na Câmara e Senado

Nesta sexta-feira, recomeçam as atividades na Câmara dos Deputados e no Senado. A nova legislatura é marcada por um dos maiores índices de renovação desde a redemocratização. No Senado, das 54 vagas em disputa, 46 serão ocupadas por novos nomes, uma renovação de mais de 87%. Na Câmara, a taxa chegou a 52% dos parlamentares eleitos. Com mais partidos representados e menos senadores conhecidos, o Senado terá nomes distribuídos em 21 legendas. Em 2015, eram 15. As novidades incluem o Podemos, PSL, PHS, Pros, PRP, PTC e o Solidariedade – que não tinham representantes em 2015 –, agora têm um cada.  A Rede, representada até então pelo senador Randolfe Rodrigues (AP), reeleito, cresceu e agora terá mais quatro nomes. Já o PCdoB e PSOL ficaram sem representantes.

Senadores assumem às 15h 

No Senado, a posse ocorre às 15h. A sessão para a eleição da Mesa deve ter início no mesmo horário da Câmara, às 18h. A sessão será comandada pelo senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), único parlamentar remanescente da última Mesa Diretora. A escolha poderá não ser concluída no mesmo dia, por causa do número de pretendentes à Presidência, que pode dificultar a composição da mesa. Pelo menos nove senadores manifestaram interesse no cargo.  

 

Maia não coordenará a sessão

Para eleição em primeiro turno na Câmara, é necessária maioria absoluta entre os presentes na sessão, o correspondente a 257 deputados. Se ninguém atingir esse número, há segundo turno com os dois mais votados. A eleição dos demais integrantes da mesa só ocorre quando o presidente é eleito. Provável candidato à reeleição da presidência, o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) não poderá coordenar a sessão. A condução dos trabalhos caberá ao parlamentar mais idoso entre aqueles com o maior número de legislaturas.

Curtas

Integrantes do governo Jair Bolsonaro intensificam conversas em torno de temas considerados prioritários. No topo da agenda que dependerá da negociação com o Congresso, está a reforma da Previdência cuja proposta é coordenada pela equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes. Ele reuniu-se ontem  com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, responsável pelas articulações políticas.

A Receita Federal alerta para a existência de uma página na internet que diz leiloar mercadorias apreendidas pelo órgão. O falso endereço usa inclusive o logotipo da Receita Federal indevidamente, para dar credibilidade ao serviço. Para se cadastrar no site falso, os usuários precisam apresentar documentos como cópia do RG e do CPF, além de comprovante de endereço. 


Eleição para Mesas Diretoras

Também amanhã, a Câmara e o Senado vão eleger as mesas diretoras, os comandos das duas Casas. A votação para a Mesa Diretora é secreta. Além da presidência, estão em disputa a primeira e segunda vice-presidência das Casas, quatro secretarias e as respectivas quatro suplências.

 

Presidente na linha sucessória

Na Câmara, entre as atribuições do presidente, está a de submeter propostas à votação no plenário e também de colocar em pauta pedidos de impeachment do presidente da República. O presidente da Casa é o segundo na sucessão da Presidência da República, depois do vice-presidente.

Deputados tomam posse às 10h

Os deputados federais serão empossados às 10h do dia 1º. Após a sessão de posse, os partidos políticos têm até as 13h30 para definir a formação dos blocos parlamentares. Todos os cargos permitem candidaturas avulsas de deputados. O registro das candidaturas poderá ser feito até as 17h.  A eleição da Mesa Diretora deverá ocorrer por volta das 18h. A votação só é iniciada quando houver, pelo menos, 257 deputados no plenário. 

 

Mais notícias de
Informe

Scroll To Top