Assine o fluminense

PM sob novo comando no Rio

Coronel Rogério Figueredo Lacerda substituiu o então comandante-geral, coronel Luis Claudio Laviano

Governador Wilson Witzel na cerimônia de troca de comando da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro

Carlos Magno / Governo do Estado

O governador Wilson Witzel participou nesta quinta-feira (3) da cerimônia de posse do secretário da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, coronel Rogério Figueredo de Lacerda, no Batalhão de Choque, na Cidade Nova. O militar substituiu o então comandante-geral da corporação, coronel Luis Claudio Laviano.

“Estamos devolvendo à PM a dignidade de ser uma estrutura de Estado diretamente ligada ao governador, juntamente com o secretário da Polícia Civil, a Secretaria de Defesa Civil e o Comando-Geral do Corpo de Bombeiros, além de outros que se somam ao Conselho de Segurança. A ideia é melhor dimensionar as políticas públicas na área de Segurança, integrando todas as instituições”, explicou o governador.

Wilson Witzel também reafirmou o empenho para garantir a melhoria nas condições de trabalho dos policiais militares.

“Nossa Defensoria Pública será a defesa intransigente de todo e qualquer policial no exercício de suas atividades. Criaremos mais escolas militares e um programa habitacional para facilitar e melhorar a vida de nossos policiais. Acordo e durmo pensando na Polícia Militar. Saibam que estaremos trabalhando por dias melhores. Vamos combater o crime organizado”, afirmou. 

Policiamento - Para o secretário da Polícia Militar, coronel Rogério Figueredo, a nova secretaria ampliará as possibilidades de ações e trará mais autonomia à corporação. A primeira ação da pasta será aumentar o policiamento ostensivo nas vias expressas do Rio.

“Esta mudança nos oferece um protagonismo maior, tanto na formulação de políticas públicas de segurança quanto na condução dos rumos de nossa corporação. Somos responsáveis por gerir os recursos públicos destinados à recém-criada secretaria estadual. Caberá a nós a atribuição técnica e política de fazer gestões das mais diferentes esferas. Vamos combater o roubo de veículos, de rua e de carga. Esse é o nosso primeiro comprometimento com a sociedade fluminense”, ressaltou. 

Perfil - O coronel Rogério Figueredo de Lacerda tem 48 anos, sendo 28 dedicados à PM. O atual secretário atuou como instrutor e comandante do Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP) e desempenhou funções em áreas administrativas e de assessoramento do Comando-Geral, como também nas áreas de Inteligência, Operacional e Correcional. O coronel foi ainda comandante do 37º BPM (Resende) e do 18º BPM (Jacarepaguá). Antes de assumir o cargo de secretário de Estado, o coronel estava à frente da Coordenadoria de Polícia pacificadora (CPP).

O secretário tem formação em Comunicação Social e Educação Física, além do Curso Superior de Polícia Integrada e MBA em Gestão de Segurança Pública.

Governador inaugura Tijuca e Ipanema Presente

As operações Tijuca Presente e Ipanema Presente foram iniciadas nesta quinta-feira (3), na Praça Saens Pena, na Tijuca, e na Praça Nossa Senhora da Paz, em Ipanema. O governador Wilson Witzel e o secretário de Governo, Gutemberg de Paula Fonseca, participaram das inaugurações.

“É um momento muito importante, a primeira promessa da nossa campanha cumprida nos primeiros dias de mandato. A Tijuca é um centro de grandes comerciantes, que gera emprego e renda. Nós precisamos cada vez mais garantir essas condições. Não podemos perder a capacidade do nosso comércio, e a segurança é primordial para isso. Ampliar a Operação Segurança Presente é dar continuidade a políticas públicas eficientes que deram certo. Esse programa é referência em segurança”, disse Witzel.

As novas operações seguirão o modelo das já implantadas no Aterro, Lagoa, Leblon, Méier, Centro e Lapa, com patrulhamento realizado a pé, em bicicletas, motos e viaturas.

As operações Tijuca e Ipanema Presente contam, cada uma, com a atuação de cerca de 50 agentes por dia, incluindo policiais militares da ativa, da reserva e agentes civis egressos das forças armadas. O policiamento é feito por duplas de policiais acompanhados de um agente civil que filmará as abordagens.

O horário de funcionamento das operações será inicialmente das 8h às 20h, todos os dias da semana. Assistentes sociais também farão plantão nas bases para atuarem no acolhimento de pessoas em situação de vulnerabilidade social.

A base da Operação Ipanema Presente ficará instalada na Praça Nossa Senhora da Paz e haverá pontos de baseamentos de viaturas na Praça General Osório e Parque Garota de Ipanema, no Arpoador. E, na Tijuca, a base da Operação será na Praça Saens Pena, e o policiamento se estende pelos arredores da praça, com um baseamento de viatura na Praça Varnhagen. 

A vendedora de loja de produtos naturais da Praça Saens Pena, Clarissa Mendes, se diz aliviada com a chegada da operação na região.

“Fiz questão de vir hoje, estou muito aliviada, pois tenho certeza que vai melhorar muito nossa qualidade de vida”.

O comerciante Sávio Fernandes, morador de Ipanema, compareceu com os filhos na solenidade e comentou a chegada da operação no bairro.

“A chegada dessa operação nos dá esperança de termos novamente o direito de ir e vir sem medo no nosso bairro. Não adianta ter tanta beleza e uma praia tão linda se não podemos aproveitá-la com tranquilidade”, disse. 

A atleta Flávia Rangel costuma aproveitar as manhãs praticando surfe na praia de Ipanema e ressaltou a importância de coibir os arrastões e assaltos de bicicleta na praia.
“A operação nos traz muita confiança. O Rio é maravilhoso e merece esse cuidado”.

Combate à corrupção em pauta no Estad

Foi anexado nesta quinta-feira (3) ao Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro um documento intitulado Declaração de Transparência, Governança e Anticorrupção - Governo Um Novo Rio Começa Agora, assinado pelo governador Wilson Witzel e secretariado, na primeira reunião do novo governo após a posse. O texto firma um compromisso com a prevenção e o combate à corrupção nos órgãos estaduais e a responsabilidade redobrada nos gastos públicos.

“A declaração, assinada por mim e meu secretariado, é um pacto de integridade que vem para marcar a mudança de atitude ética, o resgate da transparência na Administração Pública do estado. Como falei em minha posse, não podemos errar nesse sentido. O que queremos é trazer de volta a confiança da população fluminense, através das boas práticas”, afirmou Witzel.

O documento assinado pelas autoridades propõe a promulgação e implementação de regras que protejam os denunciantes de atos de corrupção e agir contra a prática de suborno nos setores público e privado. Além disso, a declaração atesta o compromisso de todos em informar eventuais atos de corrupção em suas pastas para adoção das medidas cabíveis por parte dos órgãos especializados pela repressão a ilegalidades.

Sobre a transparência nos gastos governamentais, a declaração determina o esforço dos representantes do Executivo em fornecer informações, sempre que oportuno, em formatos de fácil entendimento para o público. Com a assinatura do documento, governador e secretariado se comprometeram a não se limitarem às obrigações previstas na Lei de Acesso à Informação.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top