Assine o fluminense

Previdência: Temer promove reuniões em busca de apoio

Presidente se encontrou com governadores e deputados para tentar garantir votos necessários à reforma

Durante encontro, Temer pediu apoio dos governadores junto às suas bancadas para que a proposta seja aprovada

Foto: Marcos Corrêa/PR

Com a proximidade do recesso parlamentar, que começa oficialmente no dia 23 de dezembro, o presidente da República, Michel Temer, promoveu nesta quarta-feira (22) uma maratona de reuniões em busca de apoio para aprovação – ainda este ano – da reforma da Previdência, pelo menos na Câmara dos Deputados.

Desde o meio dia, Temer recebeu no Palácio da Alvorada governadores de estados e do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), responsável por articular a reunião que foi seguida de um almoço. Ao lado dos ministros Henrique Meirelles (Fazenda), Ronaldo Nogueira (Trabalho) e do secretário nacional da Previdência, Marcelo Caetano, Temer apresentou números e reforçou a importância da reforma para todos. Também participam da reunião o relator da reforma da Previdência na Câmara, deputado Arthur Maia (PPS-BA) e o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR)

Apoio garantido – Ao sair de reunião, seguida de almoço, no Palácio da Alvorada, a vice-governadora do Paraná, Cida Borghetti disse que houve consenso entre os chefes do Executivo em relação à urgência da aprovação da reforma da Previdência.

Segundo Cida Borghetti, o relator da reforma da Previdência na Câmara, Arthur Maia (PPS-BA), tirou várias dúvidas dos governadores. Durante o encontro, sem pedido de contrapartida, o presidente Temer pediu apoio dos governadores junto às suas bancadas para que a proposta seja aprovada ainda este ano.

Ainda esta quarta, Temer ofereceu um jantar – também no Palácio da Alvorada – para deputados da base aliada. A intenção também foi convencê-los a apoiar a reforma da Previdência e alcançar os 308 votos que são necessários para a aprovação.

Mais diálogo – Ao participar desta quarta-feira da abertura do seminário de amizade Brasil-Itália, o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu a necessidade de o governo dialogar mais com parlamentares antes de fixar uma data para colocar em votação a reforma da Previdência na Casa.

“A gente não deve precipitar data se não tivermos clareza dos votos. Esse é um trabalho difícil. Sabemos que a Previdência é um tema muito polêmico, um mito. Então, temos de ter muita paciência e cuidado, porque é uma votação muito importante para o Brasil. Não podemos correr nenhum risco. Precisamos esclarecer a sociedade como estamos tentando fazer”, disse o presidente da Câmara.

Maia afirmou que a reforma previdenciária vai corrigir uma distorção que hoje penaliza os mais pobres em favor dos que ganham mais. Ele citou como exemplo o caso de funcionários públicos que se aposentam com pouco mais de 50 anos de idade ganhando cerca de R$ 30 mil.

Rodrigo Maia destacou que, mesmo que os servidores tenham direito, esse desequilíbrio precisa ser corrigido.

“Precisamos acabar com essa sangria, onde a distorção do sistema transfere anualmente dos que ganham menos para os que ganham mais. É o maior programa de transferência de renda do mundo. Os mais pobres financiam a Previdência dos mais ricos. Essa é a principal distorção do sistema e precisa ser resolvida”, acrescentou Maia.
De acordo com o presidente da Câmara, se atual administração não acabar com essa distorção “os futuros governos serão obrigados a cortar salários e aposentadorias ou a inflação acabará tirando o valor do salário dos brasileiros”.

WorldSkills – No início do dia, Temer recebeu a delegação brasileira que conquistou o segundo lugar na WorldSkills, a maior competição de profissões técnicas do mundo. O time, formado por 56 alunos e ex-alunos do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), conquistou o título em outubro nos Emirados Árabes Unidos.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top