Assine o fluminense

Witzel diz que não vai dar trégua a mafiosos da milícia

Governador fala para criminosos se entregarem e fazerem delações premiadas

Wilson Witzel fez um balanço da segurança em seu governo em evento de entrega de ambulâncias para os bombeiros

Tomaz Silva/Agência Brasil

O governador  Wilson Witzel comparou as milícias com as máfias, e exortou os criminosos a se entregarem e fazerem delações premiadas. As declarações foram dadas nesta terça-feira, durante a entrega de viaturas e equipamentos para o Corpo de Bombeiros, em evento realizado no Monumento aos Pracinhas, na Glória, Rio de Janeiro. Segundo ele, não há bandidos de estimação, independentemente se usa farda ou distintivo.

Witzel fez um balanço dos primeiros meses de seu governo na área de segurança e disse que está lutando contra duas vertentes do crime organizado. Uma é o tráfico de drogas, classificado por ele como narcoterrorista. A outra é a milícia, comparada à máfia.

 “É a máfia das milícias. Por que eu estou dizendo máfia? Porque eles agem exatamente como agem os mafiosos, como agiram em Chicago. A máfia age no subterrâneo, não age de forma explícita. E isso depende de investigação. Veja e faça um balanço de quantas investigações já deram resultado e quantos já foram presos. Quem não está sendo preso, está se entregando. Porque a vida desse sujeito está virando um inferno. É melhor se entregar e viver na cadeia, do que ficar se escondendo. Porque nós não vamos dar trégua aos mafiosos da milícia”, advertiu Witzel.

Segundo ele, o criminoso que quiser se entregar, seja traficante ou miliciano, será tratado com justiça pelo Estado, com a chance de ser ressocializado e até ingressar em um programa de proteção à testemunha, caso deseje colaborar.

“Tem uma saída. Abandona. Procura as autoridades policiais. Nós vamos acolher, vai fazer delação, nós vamos colocar no programa de proteção e vamos dar uma destinação diferenciada para essa pessoa que quiser abandonar [o crime]. Caminho tem, é só querer. O que nós não vamos tolerar é que isso continue se expandindo. A sociedade não pode ficar refém do crime organizado. Não me importa se o sujeito usa distintivo, se usa farda. Todo aquele que afrontar a lei será investigado, será preso, processado e, se for o caso, será punido”, disse o governador.

Chacina - Witzel disse que a chacina de São Gonçalo, na Região Metropolitana, que deixou quatro mortos e cinco feridos, em um bar, no último domingo, teve envolvimento de milicianos: “Em São Gonçalo saíram atirando num bar. Já estamos identificando. Mas aquilo ali é guerra de milícia. E nós estamos combatendo a milícia em São Gonçalo”.

Bombeiros - Na solenidade de entrega de equipamentos para o Corpo de Bombeiros, realizada no Monumento aos Pracinhas, foram disponibilizados para a corporação 30 quadriciclos, 16 jipes, cinco motoaquáticas e mais de 60 conjuntos de desencarceramento e salvamento veicular. 

Também foram entregues 30 pranchas para resgate no mar, 580 flutuadores salva-vidas, 500 coletes táticos de busca e salvamento e 150 equipamentos de proteção individual. O investimento foi de R$ 11,7 milhões.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top