Assine o fluminense

Atrás da pista perfeita

Quatro niteroienses mostram em programa de TV as diferentes pistas de skate do estado

Danilo “Dennis”, Lucas Diniz “Cofre”, Vitor Sodré e Ivan Freitas

Foto: Lucas Benevides

Breno Behnken

Velocidade. Manobras. Adrenalina. O skate é um dos esportes preferidos para quem gosta de ser radical. Foi nos anos 50, a partir da vontade dos surfistas na Califórnia de continuar se movimentando, mesmo quando o mar estava calmo, que nasceu a prática então chamada de “surfe de calçada”. Hoje, a cultura do skate já cresceu e se consolidou, vive nas calçadas, escadas e pistas de todo o mundo. 

Desde o primeiro campeonato, em 1963, o número de concorrentes, público e o valor dos prêmios aumentou, e surgiram também sites e canais que produzem conteúdo especializado no esporte. É o caso do Canal Woohoo, na TV por assinatura, que, além de skate, também produz conteúdo sobre cultura, gastronomia e surfe. Um dos programas do canal é o “Skatepark”, produzido pela produtora Skilos, criada pelo niteroiense Ivan Freitas.

“O skate é uma coisa que, quando você pega e anda, ou você não gosta porque fica com medo de cair ou você se apaixona pela sensação que ele dá”, resume.

Os apresentadores do “Skatepark”, assim como Ivan, são de Niterói. Danilo “Dennis”, do Ingá, Vitor Sodré, morador de Itaipu, e o Lucas, do Engenho do Mato, se conheceram graças ao esporte.

“Todos os amigos que tenho, todos os lugares que conheci, tudo foi consequência desse primeiro dia, quando meu irmão me apresentou o skate”, admite Dennis.

O design das pistas de skate de hoje é inspirado nas piscinas onde o skate começou a se solidificar como um esporte único. As bordas e obstáculos das pistas foram atualizados para deixar o esporte ainda mais radical, mas também seguro. No programa, que já tem nove episódios gravados, os meninos do Skatepark mostram pistas por todo o Estado do Rio de Janeiro, contando a história do local e entrevistando os skatistas que praticam nesses lugares.

“Se você for em qualquer pista de skate, vai encontrar garotos de diferentes classes sociais que são melhores amigos. Não existe separação, todos são iguais, todos têm o mesmo propósito: andar de skate. Sem dúvida, as manobras que aprendemos não chegam nem perto do que aprendemos como ser humano” revela Dennis, ressaltando que a história que mais o marcou durante as gravações aconteceu em Cocotá, na Ilha do Governador. Lá, a pista – o único local da região onde é possível praticar as manobras – é antiga e os skatistas têm tanto amor pelo local que estão sempre tentando chamar a atenção da prefeitura quando o espaço precisa de manutenção. Se o reparo é pequeno, eles mesmos juntam dinheiro e compram o material, fazendo o conserto com as próprias mãos. 

“A pista também é em frente à comunidade do Morro do Dendê e o skate tem chamado a atenção dos jovens de lá, fazendo muitos largarem o envolvimento com o tráfico de drogas para se dedicarem à prática do esporte”, lembra Ivan.

Os planos para o futuro são de expandir os destinos do programa. Ivan conta que, para a segunda temporada, eles querem viajar pelo Brasil inteiro, sempre valorizando o skate e a cultura urbana local. O programa é exibido às terças-feiras, às 21h15. Os episódios também serão exibidos no site do Woohoo, mas ainda sem previsão. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top