Assine o fluminense

Cidade para desbravar

Conheça o projeto “Ônibus Amigo”, que incentiva o turismo de idosos em Niterói com passeios pela cidade

O passeio começa no Centro de Atendimento da Neltur, no Caminho Niemeyer, e segue pela Orla Guanabara, passando, entre outros pontos, pelo MAC, Praia de Jurujuba e Forte São Luiz, finalizando no Forte de Santa Cruz

Foto: Divulgação

Por Carol Poyes

Uma cidade como Niterói, cheia de cenários deslumbrantes e rica em história, merce ser desbravada inúmeras vezes. Mesmo quem aqui vive há anos pode ressignificar o olhar sobre o município e conhecê-lo sob diversos ângulos. E se você, com mais de 60 anos, soubesse que pode passear pela cidade usando o bilhete único e levando um acompanhante?

O Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro (Setrerj), em parceria com a Neltur, incentiva o turismo para idosos em Niterói através do “Ônibus Amigo, Conhecendo Minha Cidade”. Em três anos de funcionamento, já levou mais de 700 idosos em passeios de ônibus gratuitos para conhecer os pontos turísticos da cidade. Hoje o projeto já está em sua 29ª edição. 

O city tour é exclusivo para beneficiários do RioCard Sênior (+ de 65 anos) que morem em Niterói, sendo que cada pessoa tem direito a um acompanhante. O projeto ocorre todo terceiro sábado a cada dois meses, e o próximo será dia 19 de maio. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas pelo site do Setrerj ou no Espaço Cidadão, no Terminal Rodoviário João Goulart, no Centro de Niterói.

“Entendemos que, na hora que o RioCard foi implantado, os idosos eram quem tinham mais dificuldade de se locomover e no manuseio do cartão, então, a gente quis mostrar que o mesmo cartão magnético que se vai ao banco receber a aposentadoria é o que você usa na entrada do ônibus, mesma tecnologia”, aponta o superintendente do Setrerj, Márcio Barbosa.  

Além de fazer com que moradores e visitantes valorizarem o potencial turístico da cidade, a proposta é destacar a importância da utilização do transporte público para um turismo mais sustentável, garantindo a mobilidade assegurada pelo direito de ir e vir.

“Os idosos têm pouca oportunidade, e o ônibus é uma das maneiras mais sustentáveis de você conhecer sua cidade. Eles não pagam passagem, e precisamos mostrar que muitas vezes não precisam ficar dependendo do filho para sair”, ressalta Márcio.

O passeio começa no Centro de Atendimento da Neltur, no Caminho Niemeyer, e segue pela Orla Guanabara, passando, entre outros pontos, pelo Museu de Arte Contemporânea (MAC), Praia de Jurujuba e Forte São Luiz, finalizando no Forte de Santa Cruz, onde eles entram para conhecer em uma visita guiada por um soldado. Durante o roteiro, guias da Neltur contam a história da cidade e de alguns de seus principais pontos turísticos. Os participantes têm a oportunidade de descer nos lugares com condições de recebê-los no que tange a segurança e infraestrutura, nos demais, eles só passam e indicam.

O percurso ainda se mantém o mesmo do início porque a demanda é acentuada, mas, a longo prazo, eles pretendem mudar para que os mesmos idosos tenham outras oportunidades de passeio.

Antes da partida, é criada uma ambientação para se socializarem, o que é muito importante, já que a maioria dos idosos se sente sozinha. Eles recebem uma bolsa personalizada, é oferecido um lanche e uma palestra para que se sintam parte do sistema. No final, também recebem uma foto do grupo.

Barbosa conta que esse passeio costumava acontecer uma vez por mês, mas os consórcios, tanto a TransÔnibus quanto a Transnit, não conseguiram manter e tiveram que se adequar às despesas. Segundo ele, hoje, o grande problema é a falta de apoio financeiro. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top