Assine o fluminense

E 2018 chegou!

O que os oráculos esperam do ano que se aproxima e como se preparar para ele

Místicos procurados por O FLU Revista declaram influências para reger o período de 2018

Foto: Marcelo Feitosa

Ano novo. Mais um ciclo chega ao fim enquanto outro começa. Um ano pode até não ser muito tempo, mas, verdade seja dita, em 12 meses acontece muita coisa. Em 365 dias tudo pode mudar. Talvez por isso, para muita gente, essa seja uma época de se apegar à fé e à esperança por uma vida melhor. Entre os místicos procurados por O FLU Revista, cada um deles declara uma influência para reger o período que se inicia e é incrível como essas previsões parecem se complementar e fazer sentido juntas. Para o Candomblé será a hora de Xangô fazer justiça, enquanto o tarô aposta em um momento propício para seguir nossos sonhos. A astrologia fala sobre um movimento raro de Saturno e a numerologia rúnica decreta o fim da desordem que marcou o ano que termina. Ou seja, pode comemorar: 2018 parece que vai ser um ano muito melhor.

Especialmente no Brasil, estivemos durante todo o ano de 2017 muito voltados à atuação da justiça. Algo que em 2018 será ainda mais intenso. Isso porque, de acordo com a sabedoria africana do Candomblé, o novo ano será regido por Xangô, o orixá da justiça, do fogo e dos trovões. 

O babalorisá Mauro T´osun afirma que, quando Xangô rege, tudo é descoberto. Sendo assim, será um período onde ainda haverá muita gente sendo presa. Ele atua principalmente na solução de crueldades cometidas contra o povo.

Independente do resultado das urnas, a partir do próximo ano, o Brasil terá um futuro bem melhor se comparado ao momento atual. As coisas vão estar mais ajustada, os menos favorecidos terão uma nova chance. 

“Xangô é muito generoso, mas também muito cruel. Ele pune os que estão errados, sejam inimigos, ladrões, e, claro, maus políticos e falsos líderes. Essa regência vai cair como uma luva para o Brasil, mas também é uma energia que vai estar influenciando o mundo todo.

Quem precisa de justiça pode cultivar uma relação com esse orixá para tentar resolver sua questões. Conversar, falar dos seus problemas, confiar. Não basta ser apenas o ano de Xangô, é preciso se aproximar dele. Já para os que gostam de dar um jeitinho, tirar proveito, nesse ano podem se dar mal. O orixá é onipresente, vê tudo”, adverte Mauro.

De acordo com a sabedoria africana do Candomblé, o novo ano será regido por Xangô, o orixá da justiça, do fogo e dos trovões. O babalorisá Mauro T´osun afirma que, quando Xangô rege, tudo é descoberto

Foto: Marcelo Feitosa

Para passar bem por um ano regido por esse orixá, a gente precisa tentar ao máximo andar correto em nossas atitudes. Se por um lado os erros serão punidos, por outro, a honestidade será recompensada. Segundo o babalorisá, mesmo quando parecer que se está em desvantagem por andar correto, mais cedo ou mais tarde, a justiça será feita. 

“É um momento em que precisamos ser éticos, só assim será possível vencer. Mas também não devemos ser imediatistas. Dê o tempo da justiça acontecer, o tempo das leis dos homens ou, se for o caso, o tempo das leis de Deus, dos Orixás. Infelizmente, em minha consulta, não deu grandes possibilidades para o Brasil vencer a próxima Copa do Mundo. Tomara que isso se reverta, vamos ter fé”, revela o líder espiritual.

Para começar um ano energizado, purificado de acordo com a sabedoria do Candomblé, a primeira coisa é ter um pensamento positivo, uma atitude capaz de transformar tudo à nossa volta, ensina o babalorisá, que também dá algumas dicas para ter um 2018 cheio de axé.

“Temos umas receitas básicas que todos podem fazer, como banho de pétalas de rosas brancas cozidas, erva-doce, cravo-da-índia, casca de maçã – que ajuda nas vendas –, água de canjica com uma colher de mel – que ajuda quem precisa ser notado – poejo – que ajuda a ter êxito e ascensão”, orienta Mauro T´osun.

Se é verdade que as cartas não mentem jamais, 2018 também será de renovação, regido pelo arcano “Roda da Fortuna”, que representa uma transformação radical da realidade, como afirma o professor de tarô Felipe Veloso, que também associa esta carta ao que ele chama de transição evolutiva, que acontece no planeta neste momento. 

De acordo com José Maria Gomes Neto, o ano estará propício à reestruturação das nossas vidas

Foto: Lucas Benevides

“Muito objetivos ganham uma nova perspectiva. Mas, para alcançar esse novo lugar, a gente precisa se desapegar das velhas formas, dos velhos padrões, e se abrir para o que surge, entrar na energia de prosperidade que esse arcano oferece. A Roda da Fortuna traz um ano com uma transição intensa. Uma grande virada de ciclo. Mudança de uma etapa para outra. Eliminando o que é velho e preparando para um momento totalmente novo. Para o próximo ano, na vida de todo mundo, muitas coisas terminam enquanto outras se iniciam na mesma proporção”, prevê o tarólogo.

Já o Brasil será regido pela carta do Eremita no ano que se inicia, o que significa, segundo Veloso, um movimento para descobrir sua própria identidade e, a partir disso, encontrar as soluções que precisa.

“É um arquétipo sobre a identidade que deve ser afirmada. Olhar para si mesmo de uma forma ressignificada. Construir uma nova essência para atingir o equilíbrio desejado. Ao mesmo tempo, para o brasileiro, saiu carta do Mundo, que representa a plenitude máxima ou uma grande realização de objetivos. Desse jogo, podemos concluir que será um bom ano para as pessoas se reinventarem, empreenderem, começarem um caminho novo, desde que isso represente um desejo genuíno. Para quem caminhar nesse sentido, certamente o universo vai abrir as suas portas”, profetiza Felipe.

Os astros também prometem um ano que não será esquecido. O mais importante acontecimento astrológico de 2018 é o retorno de Saturno para Capricórnio, o que só acontece uma vez a cada 29 anos. O astro coach José Maria Gomes Neto lembra que, quando esse fenômeno aconteceu da última vez, foi o ano em que foi votada e promulgada a nossa Constituição, em 1988.

“Esse acontecimento astral se repetiu para todos os países da América Latina no momento em que eles se tornaram independentes. É como se fosse uma oportunidade de passar a limpo o congresso e as leis. Dificilmente vão se eleger novamente os que não tiveram responsabilidade em suas deliberações. 

O ano de 2018 será de renovação, regido pela “Roda da Fortuna”, como afirma o tarólogo Felipe Veloso

Foto: Lucas Benevides

É uma conjunção para colocar ordem na casa, acentuada pelo ingresso de Júpiter em escorpião, que acontece em paralelo. Isso porque, no Brasil, a casa de Escorpião é a casa do poder e Júpiter, por sua vez, tem a função de revelar a verdade sobre tudo que influencia”, afirma José Maria.

A influência desse movimento dos astros se aplica também à nossa vida pessoal. De acordo com o astrólogo, Saturno é o planeta da perseverança, determinação, enfrentamento, contato com limites e obstáculos. Por isso, uma influência que pode nos ajudar a reestruturar nossas vidas.

“Uma atitude chave para esse ano é continuar firme na direção do que se está fazendo. Em 2018, será possível transformar as pedras do caminho em uma escada para ultrapassar muros. Um momento adequado para o que pode ser mudado em termos de atitudes, crenças, limitações e tudo que pode ser superado.

Entretanto, se é preciso agir, também é importante que toda ação seja precedida de reflexão. De acordo com a numerologia rúnica - símbolos de origem milenar e um dos primeiros oráculos do mundo - 2018 é um ano regido pela runa Isa, porque a soma de seus número (2+0+1+8) é igual ao número 11, que corresponde a este símbolo. 

Autora de um dos principais livros nacionais sobre runas e especialista no oráculo, Carmem Romanini explica que Isa é uma runa lenta, que faz as coisas parecerem vagarosas, mas que, na verdade, é um momento em que tudo está maturando para acontecer no tempo certo. Por isso, esse será um ano para refletirmos sobre vários aspectos da nossa vida e para termos paciência com o tempo de cada coisa.
“Estamos saindo de um ano 9, regido pela runa Hagalaz, que significa desordem. Desordem essa que fez 2015 ser um ano tenso. No ano de 2016, a desordem estava instituída no planeta e muitas coisas realmente saíram do lugar e até hoje não conseguiram se reorganizar. O próximo ano promete uma pausa para reavaliação e, quem sabe, as coisas comecem a tomar alguma forma”, interpreta Carmem.

Carmem Romanini explica que 2018 será um ano que exigirá de nós paciência com o tempo de cada coisa

Foto: Divulgação

A melhor dica para se sintonizar com a energia positiva da runa Isa, segundo Romanini, é estar em estado de alerta para que as reações impulsivas não tenham chance de acontecer. Neste ano, é preciso refletir muito antes de tomar uma decisão, e essa será uma atitude que vai trazer muito equilíbrio, ensina a especialista.

“Quem deixar a inspiração tomar conta poderá se surpreender com uma súbita vontade de estar quieto, em paz, conectado com a própria intuição. Agindo assim, será possível organizar coisas e situações há muito em desordem e curar as suas emoções. O melhor conselho para 2018 é: não se precipite, medite, reflita, baixe a sua vibração. Para o réveillon, uma virada clássica vestindo prata, branco e transparências é o ideal”, conclui Romanini. 

2018 para cada signo:

Áries - O topo da montanha é só um ponto de partida para novas conquistas .

Touro - Novos horizontes se consolidam. A vida é uma grande viagem .

Gêmeos - A escolha é sua: ficar no casulo ou aprender a voar “Fly dragonfly”.

Câncer - Promessas cumpridas são como ilhas de segurança no mar de incerteza do futuro.
 
Leão - Quanto mais um rei serve mais ele reina.

Virgem - Desfrute do prazer do dever cumprido. 

Libra - É ainda dentro de casa que a gente aprende a conjugar o “nós” .

Escorpião - Mais vale o cumprimento de uma palavra dada do que mil palavras escritas não cumpridas.
 
Sagitário - Valores são nossos tesouros. Quem não sabe seus valores não sabe o valor que tem.
 
Capricórnio - Esforço não é fazer força é fazer sempre. Disciplina.

Aquário - Sua liberdade de escolha se encontra na apropriação de seu espaço sagrado.
 
Peixes - O fortalecimento dos laços de amizade é a construção de um mundo sem fronteiras.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top