Você faz a notícia

Façamos! Vamos amar...

bálsamo para o corpo e para a alma, o sexo é uma das manifestações mais potentes e gera inúmeros benefícios à saúde. Conheça-os

O sexo gera inúmeros benefícios à saúde

Foto: Divulgação

“Os cidadãos no Japão, fazem; Lá na China um bilhão, fazem; Os espanhóis, os lapões, fazem; Lituanos e letões, fazem: Façamos, vamos amar!”. Chico Buarque acertou em cheio quando cantou para quem quisesse ouvir as delícias de uma vida com muito sexo. Não é novidade que a prática sexual é prazerosa e que as pessoas que a praticam tendem a se sentir mais bem-dispostas. Ela também reduz dores e reforça a imunidade, podendo trazer benefícios tanto para o corpo, quanto para a mente.

Para o médico sexólogo e terapeuta de casais Amaury Mendes Júnior, quando alguém está fazendo sexo, é difícil separar o físico do psicológico, já que é preciso que os dois estejam juntos para que a pessoa esteja completa no ato sexual.

“O sexo é uma integração psicossomática. Quando você faz, a princípio, é porque você tem desejo, está tudo funcionando direitinho, então ele te dá uma percepção de que o corpo funciona, o homem tem a ereção, a mulher fica lubrificada, e ele te dá o biológico, que o corpo está saudável. No psicológico, tenho uma autoestima e sinto que a pessoa que está comigo tem interesse em mim, então, psicologicamente, estou integrado e acredito que a pessoa está naquele ritmo comigo”, explica Amaury Mendes Júnior, que conta que o corpo responde a estímulos do cérebro, com direito a muitas reações físicas durante a relação.

Segundo o profissional, fazer sexo aumenta a autoestima, faz transpirar, lubrifica todas as glândulas do corpo, eleva a pulsação e traz uma inundação de hormônios, que produzem várias manifestações, inclusive e entorpecimento.

“A atividade sexual insere o corpo como um todo dentro de uma normatividade de equilíbrio psicossomático. Na região do pênis e da vagina, há múltiplos nervos sensoriais, assim como nos lábios da boca. Quando você tem um contato boca com boca, por exemplo, você tem um estímulo que veio do cérebro, que faz uma troca que alimenta o desejo e estimula uma continuidade para aquela atividade”, comenta.

A também sexóloga e psicóloga Lilian Aldeia atenta para o fato de que o sexo fortalece as relações. Ela diz que quanto mais sexo se faz, mais a libido aumenta e mais as pessoas se comunicam, tanto pessoalmente quanto intimamente.

“O sexo é importante na medida em que é uma das formas de nos ligarmos à pessoa que amamos. É evidente que não é só através do sexo que se constrói uma ligação afetiva segura. Mas a verdade é que essa forma de intimidade é um laço potentíssimo. Quanto melhor as coisas funcionam a esse nível, mais felizes somos e mais seguros nos sentimos. Os casais mais felizes, aqueles que constroem uma ligação segura, reconhecem a importância do sexo. Usam como forma de se conectarem. Entregam-se sem reservas. E sentem o maior prazer que se pode sentir. Não é ver o sexo como somente procriação, mas, sim, a sua importância na união das pessoas e na felicidade que elas transmitem”, entende. 

Os tabus relacionados à família e religião podem transformar em um problema o ato sexual. No consultório, as inseguranças e frustrações são recorrentes e é preciso trabalhá-las.

“Tenho muitos casos de disfunções sexuais provenientes ainda de tabus vindo das famílias e religiões. Isso causa inúmeras dúvidas e situações dolorosas”, desabafa.

Segundo Lilian, pessoas que fazem mais sexo tendem a ficar mais próximas dos parceiros, as brigas por qualquer coisa diminuem, a criatividade aumenta, a vontade de satisfazer o outro, criar fantasias e explorar fetiches também. Portanto, faça!

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top