Assine o fluminense
Mão na Massa

O chef Romeu Valadares apresenta as novidades do mundo gastronômico e dicas sobre pratos saborosos e cheios de detalhes curiosos

Os sabiás que gorjeiam

 

Foto: Colaboração Romeu Valadares

É preciso respeitar as delimitações geográficas. É o mapa que faz aquela sardinha engordar em águas frias e ricas e ir parar no prato dos portugueses, a verdadeira santidade dos “Santos Populares”, festa de verão daquele hemisfério, momento alto de Lisboa, que se lambuza com o aroma da gordura, muito ômega, diga-se, que pinga na brasa e penetra nos ossos com prazer pagão. As nossas são boas, mas não gorjeiam como as de lá! Depois dessa introdução, aguada de pura saudade, me pergunto porque não temos bom picles no Brasil? É uma dificuldade encontrar bons frascos, mesmo importados na praça do Rio de Janeiro! Até os alemães importados para cá não são grande coisa. Trago sempre na bagagem, junto com outros sacos com especiarias e conservas em potes e latas. Como é possível viajar sem fazê-lo? Trazer essas coisas nos dá a chance de ter por algum tempo um pouco daquele povo visitado, examinar e conviver, pensar no ingrediente, ler um pouco e quem sabe aprender muito! Volta e meia faço em casa, não é mal, mas está longe dos de NY. Hoje abri um frasco no qual estava de olho desde que trouxe do México, decidido a fazer qualquer coisa na qual ele fosse colocado.

Ômega vezes 2

Sei lá quantos ômegas se reúnem quando se juntam atum fresco e abacate, devem ser muitos. Se levarmos em conta o prazer que dá essa combinação, deve ser festa de “mid-chlorians” (vide Star Wars)! O melhor é que dá para fazer, colocar na geladeira, limpar a cozinha, tomar um banho, para então montar os pratos no maior estilo “chef” com os amigos e ainda sorvendo uma boa taça de vinho. Basta selar os filés de atum, temperados com sal e pimenta-do-reino numa frigideira pesada (aço ou ferro) bem quente mesmo, só para criar uma casquinha à volta do peixe, que fica cru no meio. Fatie e reserve. Tempere o abacate com um molho de limão, um pouco de maionese e wasabi, bem fluído. Monte com um aro de aço, o abacate, os picles picadinhos e por cima as fatias de atum. Sirva frio com um bom vinho branco, o chardonnay da Aurora está no mercado com sua safra fresca 2017 e foi muito bem, fresco e equilibrado, não falta em casa. Vinho brasileiro para o dia a dia, de padrão internacional por 30 reais no Extra do Multicenter!

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Mais notícias de Mão Na Massa

Scroll To Top