Assine o fluminense

Realidade recriada

O Thetahealing promete libertar de crenças e padrões limitadores

Kátia Cristina Gonçalves em sessão de Thetahealing com a terapeuta Milene Lacerda

Foto: Marcelo Feitosa

A letra grega “Theta” significa “Alma” e a onda cerebral de mesmo nome é capaz de gerar cura nos planos físico, mental, psíquico e espiritual. Foi o que a norte-americana Vianna Stiball, professora espiritual e naturopata, constatou tentando curar um tumor de 23 centímetros no fêmur de sua perna direita. Após tentar diversos tratamentos sem sucesso, com um trabalho similar ao que utilizava em suas leituras intuitivas, Vianna aprendeu a reduzir a frequência cerebral de uma pessoa a 4/7 ciclos por segundo e conectar-se com o plano da criação, promovendo sua própria cura. Assim surgiu o Thetahealing, uma técnica de cura quântica que identifica e libera crenças e padrões que estão por trás das manifestações presentes em nossa vida através do estado theta e da energia pura do Criador.

“Por que algumas pessoas conseguem alcançar milagres e outras não? Por que uma pessoa consegue a realização de um milagre em uma situação e não em outra?”, questiona a atriz e thetahealer Thaís Castro. “Para o Thetahealing, os milagres são alcançados ou não dependendo das suas crenças”, completa.

Durante um atendimento, através de perguntas chaves intuitivas, o thetahealer, terapeuta que guia a técnica, busca identificar quais crenças estão por trás da situação que está sendo trabalhada. Para auxiliar neste trabalho de pesquisa, chamado de digging, é feito um teste muscular cinesiológico. Este teste, que pode ser feito em pé observando se o corpo pende para frente ou para trás ou juntando o indicador e o polegar, parte do princípio de que o próprio corpo do paciente confirma quais crenças estão instaladas em seu subconsciente.

“Assim que identificamos e calibramos as polaridades no corpo do paciente, qualquer coisa que a gente testar o corpo vai responder”, explica Thaís.

Nesta ferramenta de autoconhecimento e cocriação, depois que as crenças limitantes são identificadas, a frequência theta, ativada quando estamos quase dormindo ou acordando, é acessada para auxiliar que o paciente, guiado pelo thetahealer, chegue até a sétima dimensão e conecte-se com a energia do Criador. 

“Vamos liberando esses padrões e crenças, substituindo-os por novos conceitos. Isso dá ao paciente a possibilidade de manifestar e realizar coisas novas. Acessando a sétima dimensão no Thetahealing, conseguimos cocriar a nossa realidade”, explica a terapeuta Milene Lacerda.

A bióloga Ligia Vendramin, de 34 anos, procurou a terapia para descobrir a causa de seus relacionamentos amorosos conflituosos e foi ao encontro de crenças negativas sobre si e sobre os próprios homens com quem se relacionava.

“Identificamos que eu acreditava que os homens só me procuravam por diversão. Uma semana depois do atendimento, uma pessoa que eu já conhecia me convidou para sair e me permiti dar uma chance. Estamos juntos há quase três meses. É um relacionamento de respeito e carinho”, confessa Ligia.

O Thetahealing também pode ser utilizado em conjunto com outras ferramentas de cocriação, como o coaching. A niteroiense Luciana Tuche une as duas ferramentas para desbloquear crenças que impedem que seus pacientes cresçam.

“Uma pessoa que estava desempregada me procurou há 11 meses buscando abundância em sua vida. Hoje, ela está com um salão montado e conseguiu quitar suas dívidas. Agora vamos fazer um trabalho de coaching e Theta na empresa dela para que todos os funcionários estejam engajados no crescer”, explica Luciana.

A técnica não é restrita a questões emocionais e de manifestação, mas também trata dores e doenças. Este foi o caso da secretária Kátia Cristina Gonçalves, de 41 anos, que sofria de dores intensas no nervo ciático e, mesmo após tomar fortes injeções, não percebeu uma melhora.

“Quando fiz a sessão de Thetahealing, foi como se o meu corpo tivesse saído da sala e voltado mais leve. Agora não tenho mais dores. As pessoas precisam conhecer essa técnica”, finaliza. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top