Assine o fluminense

Resposta do corpo

Atuando de forma global na correção postural, a RPG pode ser uma excelente aliada no combate às dores musculares e nas articulações

A RPG trabalhando as cadeias musculares, principalmente a flexibilidade de modo globalizado através de posturas específicas

Foto: Lucas Benevides
 

 Reeducação Postural Global, comumente chamada de RPG, é uma técnica feita por fisioterapeutas para correção da postura de forma global, equilibrando os músculos responsáveis pela postura. Trabalhando as cadeias musculares, principalmente a flexibilidade de modo globalizado através de posturas específicas, a técnica fixa as extremidades do músculo para obter resultados positivos. 

A fisioterapeuta Aline Fernandes, da Associação Fluminense de Reabilitação, explica que não é todo profissional da fisioterapia que pode trabalhar com RPG.

“A técnica foi inventada por um francês, o Philipe Souchard, nos anos 80, e o curso, também criado por ele, capacita os profissionais fisioterapeutas para trabalhar com a RPG. Esse curso é aplicado no Brasil desde o ano de 1999”, conta Aline.

Com o envelhecimento, os processos degenerativos da coluna e dos músculos aceleram rapidamente, e se torna mais comum o aparecimento de doenças como artrose e hérnia de disco. Além disso, os idosos podem apresentar outras dificuldades, como diminuição do equilíbrio e perda da flexibilidade e da força. A RPG trabalha em cima dessas patologias e limitações para a diminuição e até desaparecimento desses problemas, e, consequentemente, uma melhoria na qualidade de vida de cada paciente. 

A aposentada Maria do Amparo pratica RPG há seis meses por conta de dores em partes do corpo, e admite que a técnica mudou muito sua vida.

“Aqui (na clínica) senti a diferença porque a fisioterapeuta dá aquela atenção, trabalha junto, inclusive, quando eu me queixo de uma dor em certas partes do corpo, ela trabalha mais aperfeiçoado ali, e, no dia seguinte, não sinto nada. Eu tinha dificuldade até de andar, doía meus pés. Com o problema da hérnia de disco, afetou meu nervo ciático, então, quando as pernas não estão em movimento, é aí que a dor vem, costuma ser assim à noite. Com esse tratamento, no entanto, eu estou melhorando bem”, desabafa Maria.

 

Foto: Lucas Benevides

O tratamento é feito individualmente, pois cada paciente pode reagir diferentemente às posições. Além disso, a causa do problema nem sempre está onde os sintomas se apresentam. Quando as cadeias musculares são colocadas sob tensão, é possível observar as retrações que aparecem e que causam os desvios posturais, a partir daí, o profissional consegue atuar na causa do problema.

O fisioterapeuta Rodrigo Ribas conta que pessoas na terceira idade recebem bem a técnica.

“É bem aceita pois, além do alívio das dores, também melhora a qualidade dos movimentos, levando a uma maior independência no dia a dia. Muitos tratamentos são realizados de maneira segmentar, ou seja, tratam apenas a articulação com sintoma, enquanto a RPG, por ser um método global, consegue identificar a causa do problema que nem sempre está onde a dor se manifesta. Por exemplo: uma dor no joelho pode ser devido a uma disfunção na bacia”, explica.

A psicóloga Ana Maria Machado pratica a RPG há 3 anos, e deu início ao tratamento por conta de uma artrose na cervical e na lombar.

“Comecei a fazer exatamente para reposicionar o meu corpo. Eu tinha uma tonteira e, agora, não tenho mais, porque a fisioterapeuta começou a trabalhar a minha cervical, de onde vinha a dor. A RPG me ajudou a reposicionar o corpo, a trabalhar com os meus limites”, admite Ana Maria. 

 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top