Você faz a notícia

Todas as tribos a caminho de Itacoatiara

A Etapa do Mundial de Bodyboard, que ocorre de 15 a 25 de junho, reúne pessoas dos mais variados estilos na famosa praia niteroiense

Dudu Pedra, Paola Simão, João Zick e Lucas Farias são alguns dos destaques locais que disputarão o Itacoatiara Pro

Foto: Lucas Benevides

Todos os caminhos levam a Itacoatiara. Seja pela competitividade, força das ondas, beleza da natureza em paisagens como a do Costão ou pelo orgulho dos niteroienses por ter uma das principais praias da região. Todas essas atrações atraem tribos diversas como empresários, surfistas, organizadores, turistas e até amantes de outras modalidades para o Itacoatiara Pro, etapa niteroiense do Circuito Mundial de Bodyboard. Neste ano, a competição acontece entre os dias 15 e 25 de junho, no tradicional reduto niteroiense. 

O sucesso das últimas edições da etapa niteroiense se deve em parte ao clima aconchegante da Praia de Itacoatiara e ainda ao desafio dos surfistas em superar as grandes ondas do local. Para os atletas locais, este desafio ocorre desde cedo, criando uma relação forte com a praia, conforme conta a bodyboarder Paola Simão, de 34 anos.

“Minha relação com Itacoatiara sempre foi de amor, pois desde novo a gente vem para a praia e a galera sempre foi a mesma. Temos uma relação muito próxima, e receber um evento desses sempre foi um sonho para a nossa tribo. Queria proporcionar isso para as meninas do Brasil inteiro, para que elas pudessem treinar e experienciar um pouco do que é Itacoatiara”, disse.

O organizador do Itacoatiara Pro, Giuliano Lara, possui uma relação que vem de berço com o local.

“Eu vinha novo pescar com meu pai nas praias da Região Oceânica. Os anos foram passando e comecei a me interessar por esportes de quadra, então, conheci o bodyboard e descobri que Itacoatiara já era referência. O campeão brasileiro era o Paulo Esteves, niteroiense que treinava aqui. É um lugar pulsante do esporte, onde surgem novos talentos a cada geração. Comecei a competir, fui vice-campeão estadual, mas sempre fui free surf, pois a competição nunca foi meu forte”, contou Giuliano.  

Um dos principais nomes do bodyboard local e nacional, Dudu Pedra, 36, também destacou sua relação com o local que o ajudou a conquistar títulos, como a Copa Rio e o Rio Bodyboard Pro.

“Meu pai e meu avô nasceram aqui e naturalmente comecei a pegar onda desde cedo, é uma praia que é 100% bodyboard, pois a onda é perfeita para a prática da modalidade”, revelou.

A nova geração também será representada por nomes como João Zick, de 23 anos. “Sou natural de Itacoatiara, e minha relação vem desde cedo, pois meu irmão mais velho é surfista e sempre me levou para os treinos com ele. Eu comecei a surfar e quebrei o braço. Mas para não ficar longe do mar, arrumei uma prancha de bodyboard, encaixei algumas manobras e passei a competir. Passei a me dedicar, treinar e adquirir experiência no esporte. É isso que amo hoje em dia, e tudo o que eu sou, devo ao bodyboard”, revelou.

Assim como Zick, Lucas Farias, de 23 anos, também quer fazer uma boa participação no Itacoatiara Pro.

“Minhas primeiras manobras foram em Itacoatiara. Surfava, e através de um amigo comecei a praticar bodyboard, me identifiquei e surfo até hoje. Não consigo pensar minha vida sem estar aqui surfando todo dia”, declarou.

O fato de Itacoatiara ser uma referência técnica para o bodyboard fez com que se criasse uma demanda de trazer uma etapa do mundial para o local. A missão de transformar o sonho em realidade coube a Giuliano Lara.

“Itacoatiara sempre foi uma grande vitrine, e por isso as marcas me procuravam para me patrocinar. Hoje vejo que atletas do mundo inteiro vêm treinar, pois enxergam que aqui tem um onda específica que melhora o rendimento do cara. Eu constituí família, deixei Icaraí e vim morar na Região Oceânica. E pelo desejo de bodyboarders locais, percebi que existia uma demanda e pensei em criar este projeto. As pessoas falavam que tínhamos a onda, os atletas; e eu tinha um trânsito bom na cidade. Coloquei o projeto embaixo do braço e fui à prefeitura. No começo é difícil vender a ideia, tomei alguns nãos, mas em um determinado momento recebi o primeiro sim e realizamos o Itacoatiara Pro em 2012, sendo considerado um sucesso de público e crítica”, detalhou.

O evento cresceu e ganhou duas novas categorias: Pro Junior (sub-18) e a feminina. A ideia, segundo o organizador, é expandir a marca do Itacoatiara Pro.

“Faremos ações socioambientais mostrando cuidado com o meio ambiente e a natureza do local. Além disso, teremos atrações que se relacionam ao evento, como feira, turismo, gastronomia, saúde e entretenimento. Já é uma competição que está no calendário da cidade e o prefeito gosta do evento e sempre comparece. É importante contar com órgãos públicos para respaldar o evento e buscar patrocínio no setor privado”, revelou.

Esta variedade de atrações chama a atenção de muitas tribos diferentes para Itacoatiara.

“Além do bodyboard, claro, atraímos diversas tribos como a galera local do surfe; tem amantes de slackline e amantes da natureza que vêm prestigiar o campeonato. É meio um circo montado com todos querendo interagir com o que está ocorrendo. Existe uma galera voltada para o esporte, mas tem o meio ambiente, os pais trazendo os filhos para ver a competição com os melhores atletas. Temos ainda a Serra da Tiririca, que faz com que diversos trilheiros se motivem a acompanhar o evento e procurem visitar outros pontos da cidade”, destacou, sendo completada por Giuliano.

“Temos observado muito a evolução das novas mídias e temos aqui uma série de pequenas produtoras e pessoas que estão comprando suas máquinas novas e querem colocá-las em funcionamento. Com um campeonato deste tamanho, um iniciante pode ter a foto dele publicada em algum veículo grande. O mundo surfwear é abrangente, pois é um estilo de vida, que envolve vestuário, trejeitos, toda uma forma de falar e música, além do esporte em si. Quando você tem um evento do tamanho do Itacoatiara Pro atrai muita gente e ainda mais as empresas que querem agregar suas marcas e ganhar em exposição e publicidade”, relatou. Uma das novidades do evento será uma exposição com itens que contam história do torneio no Plaza Shopping.

Dentro da água, o Itacoatiara Pro contará com recorde de inscritos em um total de 200 atletas de 30 países participantes. Entre os principais nomes do torneio estão os de Neymara Carvalho, Isabela Sousa, Joana Cheng e Yaka Suzuki no feminino. Amaury Lavherne, Alex Uranga, Ben Player, Jack Huba, Jared Houston e Guilherme Tamêga no masculino. Com uma diversidade de atrações e muitas novidades, Itacoatiara é parada obrigatória para todos os niteroienses.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top