Assine o fluminense

Vem chegando o verão

Com a temperatura nas alturas, niteroienses preferem programação ao ar livre, com vistas espetaculares

Moradora de Itaipu, Juliana Almeida faz parte, junto com o marido, do grupo de ciclistas DTreino, que reúne amantes da prática

Foto: Douglas Macedo

Desde as mais incríveis trilhas até os deslumbrantes pontos turísticos, Niterói sempre oferece uma nova opção para quem busca lazer ao ar livre e dispensa o entretenimento entre quatro paredes. O verão é a estação que mais realça os encantos da cidade e desperta o desejo dos moradores de explorar as belezas naturais dos ambientes rodeados pelo clima de paz e tranquilidade. Seja pela necessidade de fugir da rotina ou pelo prazer de sentir ar puro, os niteroienses estão cada vez mais desfrutando das atividades ao ar livre que, além de proporcionarem bem-estar, favorecem o bolso.

Com os dias mais longos e ensolarados, há quem deixe de lado os passeios em shoppings, cinemas e teatros para conhecer lugares repletos de aventura ou apenas apreciar uma bela paisagem. As despesas com consumação em praias e bares deram lugar a um novo estilo de vida, para aqueles que passaram a priorizar o contato com a natureza e o equilíbrio da saúde mental.

Perder noites de sono em festas e eventos fechados é uma realidade que não faz mais parte da rotina da universitária Giselle Mendes, de 31 anos. Ela conta que, com a chegada da maturidade, decidiu fazer um balanço de sua vida e optar por viver novas experiências em seus momentos de lazer. Agora, dedica seu tempo a conhecer pontos turísticos .

“Cheguei em um momento da vida em que quero aventuras, colocar os meus pés em lugares que nunca estive antes e contemplar a magia da natureza. Passei a fugir das programações que tiram minhas noites de sono porque percebi o quanto tem me feito bem investir nas atividades ao ar livre,” admite a estudante, destacando um dos lugares que mais gosta de curtir em Niterói. “O Parque da Cidade é um ambiente que me transmite paz interior e tem um visual deslumbrante, que abrange as belezas de Niterói e do Rio de Janeiro. Um dos locais que ainda desejo visitar é a Fortaleza de Santa Cruz, em Jurujuba, e, assim que começar o verão, estou planejando fazer a trilha do Costão de Itacoatira em um fim de tarde para assistir ao pôr do sol daquele ponto da cidade”, revela.

A tarde de música do Terraço H, no Ingá, com vista deslumbrante da Baía de Guanabara

Foto: Divulgação

Para quem mora na Região Oceânica, o que não faltam são opções de lazer nas redondezas. Embora as praias da localidade sejam o refúgio da maioria dos niteroienses, a área também possui trilhas compostas pelas mais variadas espécies de plantas e o Horto de Itaipu, conhecido por ser um pequeno e bucólico recanto.

Ainda na Região Oceânica, os fãs de adrenalina também podem garantir suas horas de diversão sobrevoando o mar de uma das mais belas praias de Niterói. Em Itacoatiara, foi inaugurada recentemente a primeira tirolesa ao ar livre do município, com 40 metros de altura e capacidade para até 2.500 quilos. A atração oferece vista panorâmica da Enseada do Bananal, um local repleto de biodiversidades, em um passeio de pura aventura que dura cerca de 15 minutos. Segundo os organizadores, a atividade esportiva deve funcionar a cada 15 dias aos domingos, neste verão. A tirolesa fica aberta entre os horários de 8h e 11h e o ingresso custa R$ 50 reais.

Já nas orlas da região, é possível tomar um drinque, no fim da tarde, admirando a vista e ouvindo uma boa música no melhor estilo sunset.

Em Camboinhas, as vias costumam ser tomadas pelos adeptos do ciclismo nesta estação. O prazer de sentir o vento batendo no rosto e pedalar próximo a uma paisagem exuberante foi o que motivou a hoteleira Juliana Almeida, 29 anos, a iniciar a atividade. A moradora de Itaipu faz parte do grupo de ciclistas DTreino, que reúne amantes da prática. Para as férias deste verão, ela garante que já possui um roteiro de atividades.

A tirolesa recém-inaugurada em Itacoatiara, com 40 metros de altura, deve funcionar de 15 em 15 dias, aos domingos

Foto: Divulgação

“Eu e meu marido adoramos passar o dia desbravando as trilhas da Região Oceânica de bike. Um dos lugares que mais gostei de conhecer foi a trilha do Caminho de Darwin, que começa no Engenho do Mato e abriga uma biodiversidade incrível. Neste mês quero repetir a dose!”, revela a niteroiense, cujos passeios, além de proporcionarem o aumento da qualidade de vida, oferecem a ela uma grande bagagem cultural. “Meu hobby é cruzar territórios da cidade observando os fragmentos históricos que encontro pelo caminho. Niterói oferece uma ótima estrutura para o ciclista e isso garante a segurança de quem vai pedalar a qualquer hora do dia”, defende a hoteleira.

Em outros pontos da cidade, como no bairro de Boa Viagem e na Praia de Icaraí, o que não faltam são moradores fugindo da rotina e se exercitando na orla. Com os termômetros chegando às alturas, surge a necessidade de diversificar as atividades, unindo o lazer às práticas esportivas.  

“Ao longo do ano, vivemos um cotidiano estressante entre quatro paredes, que nos impede de enxergar a vida através de um outro ângulo. Mas o verão traz um charme que atrai a atenção de todos e muda nosso ritmo de vida. É impossível se manter em casa vendo o sol lá fora nos chamando para apreciá-lo”, admite a empreendedora Simone Rodrigues, 30 anos, que transformou as areias da praia de Boa Viagem em seu espaço de praticar yoga no último verão.

Moradora do Barreto, ela se mantém em movimento praticando uma série de atividades pela cidade, que inclui passeio de patins em Piratininga, ciclismo pela orla de Icaraí e caminhadas no Horto do Fonseca. Apesar do circuito de exercícios que realiza, Simone assegura que faz por bem-estar pessoal e não por vaidade.

Simone Rodrigues, que não abre mão dos esportes “outdoor”

Foto: Arquivo pessoal

“Gosto de aproveitar o verão em ambientes que me transmitem equilíbrio e tranquilidade. Sou muito ligada à natureza e a cidade de Niterói é rica em atributos encantadores. Por isso, minha diversão é visitar lugares onde eu possa respirar ar puro e sentir que faço parte daquele universo magnífico”, explica.

Entre as opções de lazer mais tradicionais da cidade, que há gerações vem marcando a infância dos moradores do município, está o Campo de São Bento, em Icaraí. Desde 1910, época em que foi urbanizado pelo engenheiro e paisagista belga Arséne Puttemans, o espaço é uma área que une uma vasta diversidade botânica. Rodeado por brinquedos infantis, pista de patins, lagos, plantas e pequenos animais de diferentes espécies, o local atrai jovens, adultos e crianças em busca de descanso e lazer em um ambiente familiar.

“Quando criança, costumava vir aqui com meus pais para brincar no balanço, comer pipoca e apreciar a paisagem. Hoje, faço o mesmo com minha filha nas férias escolares em janeiro. Tento aproveitar esses momentos de folga em ambientes que despertam minha admiração pelo lugar, porque sou fascinada pela natureza. Tenho uma profunda conexão com esse lugar, porque me lembra momentos incríveis da infância, que venho revivendo com minha filha”, filosofa a arquiteta Izadora Nunes, de 29 anos.

Grupo de pessoas frequenta a instalação “De onde não se vê quando se está”, que permite o acesso à cobertura do MAC

Foto: Colaboração / Ulisses Dávila

Na Zona Norte, um outro ponto desperta a atenção daqueles que curtem passeios sadios em espaços verdes. O Horto Botânico de Niterói, no Fonseca, foi revitalizado em agosto de 2015 e se tornou um grande polo de lazer e bem-estar para os amantes das práticas esportivas. Com pista de patinação, caminhada, playground, bicicletários e quadra poliesportiva, a área se tornou um dos lugares favoritos de muitos moradores do bairro.

“O Horto Botânico do Fonseca é um ambiente que faz parte do patrimônio da cidade e vem sendo usufruído como opção de entretenimento por pessoas de todas as idades. No verão, costumo fazer piquenique com meus filhos e sobrinhos nessa área e as crianças adoram. É uma forma de propor uma alternativa de lazer mais saudável, perto da natureza e do ar puro. Assim, as crianças se divertem com liberdade para correr e pular, longe dos ambientes fechados e, sobretudo, do consumismo,” conta a moradora da região Camila Assumpção, 36 anos.

Localizado no coração da cidade, o Parque das Águas é a mais nova alternativa de diversão a céu aberto. O espaço foi inaugurado em outubro deste ano, no Centro, e já vem recebendo elogio dos frequentadores. Situado no bairro que possui a maior concentração comercial e urbana do município, o espaço é um recanto distinto, que se destaca por possuir uma área reflorestada em processo de desenvolvimento. Uma das maiores atrações do parque é o conjunto de espécies botânicas encontradas no jardim sensorial. A iniciativa de cunho socioeducacional aguça os sentidos daqueles que desejam experimentar novas sensações ao ter contato direto com a natureza. A experiência tem um valor ainda mais significativo para os visitantes que possuem deficiência visual. A cada toque, uma nova emoção!

Giselle Mendes, que pretende aproveitar o verão para visitar pontos turísticos ao ar livre da cidade, como o Parque da Cidade

Foto: Lucas Benevides

Novidades à vista

O mais novo convite que a cidade de Niterói oferece para as pessoas que desejam aproveitar o verão através de um roteiro cultural é a visita à cobertura do Museu de Arte Contemporânea (MAC), em Boa Viagem. A intervenção, intitulada “De onde não se vê quando se está”, permite que o público aprecie a vista panorâmica da região por meio de um novo ângulo, na parte de cima da obra de Oscar Niemeyer. Inaugurada no dia 10, os niteroienses estão acessando a estrutura que insere o visitante na exuberante paisagem situada no mais famoso cartão-postal do município. A instalação, criada pelo arquiteto Pedro Varella, fica aberta para visitação até o próximo dia 23 e os ingressos custam R$ 10 (inteira). O acesso à estrutura é realizado em grupos de 15 pessoas, com tempo estimado de 15 minutos. As pulseiras de entrada são distribuídas em quatro horários: 9h30, 11h30, 13h30 e 15h30. Às quartas-feiras, a visita é de graça.

Fim de tarde badalado

Para quem prefere curtir o fim de tarde ao lado dos amigos degustando um bom drinque, a cidade também possui um polo gastronômico que oferece uma cartela de bebidas refrescantes para a próxima estação. O bar do Terraço H, no Niterói H Hotel, no Ingá, por exemplo, é um dos locais que unem charme e sofisticação no melhor estilo sunset. Com uma vista deslumbrante do Pão de Açúcar, o estabelecimento é uma ótima opção para os niteroienses que buscam badalação a céu aberto. Além de apresentar uma excelente cartela de drinques, o espaço também conta com uma programação de eventos para fechar a tarde com muita música e diversão. Neste domingo, dia 17, a Rockcetera, festa de rock’n’roll da cena carioca, invade Niterói com seu line up repleto de riffs. Também marcam presença no evento a banda Bella Godiva, o DJ Bruno Caravelo, o DJ Mary Dee e o VJ Ratón. O evento acontece a partir das 17h e os ingressos custam R$ 45.

No sábado, dia 23, acontece o último evento da temporada “Sertanejo nas Alturas” deste ano. A programação conta com a dupla Pedro e Raíssa e Modinha DJ Set a partir das 17h. O primeiro lote dos ingressos custa R$ 50. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top