Assine o fluminense

ANS suspende a venda de 41 planos de saúde de 10 operadoras

Proibição começa no dia 8. Quem já é cliente deverá continuar a ser assistido

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) suspendeu ontem a venda de 41 planos de saúde de 10 operadoras. A medida decorre de reclamações de usuários feitas no segundo trimestre em relação à cobertura assistencial, como negativas e demora no atendimento. A proibição das vendas começa no dia 8. As mais de 175 mil pessoas que já são atendidas por esses planos deverão continuar a ser assistidas por eles, segundo a agência. Caso as operadoras não garantam a cobertura, poderão ser multadas.

A lista completa dos planos que tiveram as vendas suspensas, está disponível no site da ANS . Ao todo, foram recebidas 15 mil reclamações, das quais mais de 13 mil impactaram a avaliação desses planos. A maior parte delas (43,7%) foi em relação ao gerenciamento de ações, tais como autorizações prévias e cobrança de coparticipação. Os outros problemas relatados foram: descumprimento do rol de procedimentos e da cobertura geográfica dos planos (16,1%); desrespeito a prazos máximos de atendimento (12,7%); reembolso (12%); rede de atendimento conveniada (11,8%) e carência (2,3%). Restrições a doenças ou lesões preexistentes (DLP), cobertura parcial temporária (CPT) e agravos representaram, juntas, 1,4% das queixas.

As operadoras que tiveram planos suspensos foram: Salutar Saúde Seguradora S/A, Unimed Norte/Nordeste – Federação Interfederativa das Sociedades Cooperativas de Trabalho Médico, Caberj, Capesesp, Associação Auxiliadora das Classes Laboriosas, Sociedade Assistencial Médica e Odonto Cirúrgica, Sociedade Cooperativa Cruzeiro – Operadora de Planos de Saúde Sociedade Cooperativa, Unimed-Rio Cooperativa de Trabalho Medico do Rio de Janeiro; GS Plano Global de Saúde LTDA. e Green Life Plus Planos Médicos LTDA. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top