Assine o fluminense

A degeneração macular relacionada à idade

Dra. Ana Lúcia Peixoto fala sobre a principal doença responsável pela perda da visão em pessoas acima de 55 anos

A oftalmologista Ana Lúcia Peixoto é especialista em retina

Foto: Divulgação

O cuidado com a saúde visual é algo que deve ser priorizado ao longo de toda a vida. A avaliação ocular pode diagnosticar doenças graves, como diabetes mellitus, hipertensão arterial, sífilis, tumores, uveítes, entre outras, como a degeneração macular relacionada à idade (DMRI). As doenças da retina são diagnosticadas e tratadas por um oftalmologista, especializado em retina, o retinólogo.

A degeneração macular relacionada à idade é uma doença degenerativa e crônica, que ocorre em uma parte da retina chamada mácula, e que leva à perda progressiva da visão central. A retina é uma estrutura transparente localizada na parte posterior do olho, e é responsável pela formação de imagens, sendo uma continuação do sistema nervoso central. Ela transforma luz em estímulo nervoso, e o envia ao cérebro, para que as imagens sejam lidas.

Irreversível – A DMRI é a causa mais comum de perda da visão em pessoas acima de 55 anos. É a principal causa de perda visual irreversível na terceira idade em países desenvolvidos, e responde por 7% das causas de cegueira no mundo todo. Estima-se que o número de casos aumente nas próximas décadas, devido ao aumento da expectativa de vida da população. Existem duas formas de DMRI: a úmida, ou exsudativa, e a forma  seca, ou não exsudativa. A DMRI não tem cura, apesar de ter tratamento. Portanto, a prevenção é ainda o melhor caminho.

Saúde ocular deve ser acompanhada por um profissional qualificado

Foto: Divulgação

A DMRI pode ser desencadeada por vários fatores genéticos, metabólicos e ambientais: idade, tabagismo, excesso de exposição à radiação solar – assim como indivíduos de pele clara, os de íris mais clara estão mais propensos a desenvolver a DMRI. A história familiar é um fator importante, portanto, se você tem casos na família, deve procurar um oftalmologista especialista em retina para seu acompanhamento, principalmente se você tem mais de 50 anos de idade.

Estudos comprovam que uma dieta rica em antioxidantes ajuda a prevenir a DMRI. Procure comer colorido, com legumes, verduras e frutas sempre na sua dieta, e fuja das frituras e gorduras.
Quanto ao tratamento, utilizamos suplementos vitamínicos antioxidantes, sendo a luteína o principal componente. E na forma úmida, já contamos com um arsenal de medicamentos antiangiogênicos, que conseguem diminuir os complexos neovasculares, que são as estruturas responsáveis pela formação de membranas na região macular, que irão deteriorar a visão central, levando à dificuldade de ler, dirigir, distinguir rostos, e todas as funções que a visão de detalhes exige. Lembrando que a doença geralmente afeta os dois olhos, e piora com a idade. O melhor caminho é o diagnóstico precoce e a orientação de um profissional qualificado para isso. 

Graduação em Medicina pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 1995;  pós-graduação em Oftalmologia pela UFF em 1998; especialista em Retina e Vítreo; membro da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo; membro da Sociedade Brasileira de Oftalmologia. Atua no Instituto Brasileiro de Oftalmologia e no Instituto de Oftalmologia de Niterói – Setor de Retina e Vítreo.

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Veja também

Scroll To Top