Assine o fluminense

Neltur lança diretórios de atrativos no Rio

Equipamentos vão estar presentes em pontos estratégicos para divulgar Niterói durante as Olimpíadas

A Ilha da Boa Viagem passou por importante reforma em seu acesso

Foto: Colaboração / Liliane Souzella

Niterói vai ampliar a divulgação de seus atrativos no Rio de Janeiro durante os Jogos Olímpicos. Na ocasião do evento, o município vai divulgar seus pontos turísticos em diretórios com o formato do MAC, nos quais folheterias com os roteiros da cidade estarão disponibilizadas.

O trabalho é fruto de uma parceria entre a Riotur e a Neltur. Os diretórios, produzidos em acrílico, serão colocados nos centros de informações da Riotur, no Museu do Maracanã, nos aeroportos do Galeão e Santos Dumont, Rodoviária Novo Rio e Pier Mauá. Através de uma parceria com a Estação do Corcovado, o presidente da empresa, Sávio Neves, também autorizou que o diretório fosse colocado no centro de informações do Cristo Redentor.

De acordo com José Haddad, presidente da Neltur, a oportunidade é extremamente significativa para Niterói divulgar seus atrativos turísticos no Rio de Janeiro, cidade-sede das Olimpíadas. “É um momento único para a promoção do destino Niterói, tendo em vista a diversidade de países que vai estar nos visitando. Estima-se mais de 500 mil turistas”, ressalta.

O Teatro Popular Oscar Niemeyer se tornou importante atrativo no Centro

Foto: Marcelo Feitosa

Pontos turísticos em alta

Os atrativos turísticos de Niterói também foram destaque na última quarta-feira, durante o segundo dia do seminário “Turismo – Desafios da Gestão”, promovido pelo Grupo Fluminense Multimídia.
Durante sua participação nos debates do seminário, Rubens Branquinho, diretor de turismo da Niterói Empresa de Lazer e Turismo (Neltur), relacionou cada atrativo turístico da cidade.

“O MAC é o nosso principal atrativo, que colocou Niterói no cenário internacional, e será reinaugurado dia 14 de junho, com nova pintura, refrigeração, acessibilidade e iluminação, mas antes disso, no próximo dia 28, o espaço recebe um evento espetacular, fruto de uma parceria do município com a grife Louis Vuitton. Na verdade, todo o Caminho Niemeyer se tornou um grande trunfo para o setor, atraindo pessoas de todos os lugares. Acredito que Niemeyer deixou para Niterói um legado melhor do que para Brasília. Temos ainda os fortes e fortalezas da cidade, que compõem o maior complexo do Brasil e são um forte atrativo com alguns passeios já formatados. Como polo acadêmico, a cidade atrai congressos e eventos, além de moradores de outros países que vêm estudar e se especializar na cidade”, destacou Branquinho.

A infraestrutura, que atende diversas vertentes do setor, também foi lembrada pelo diretor da Neltur. 

“Também temos uma forte gastronomia, com uma ótima oferta de restaurantes. O ecoturismo, com iniciativas como voo livre, downhill e montanhismo. Os eventos e a infraestrutura para bicicletas. O turismo de esporte, principalmente velas, canoa havaiana, stand-up paddle e o skate, com os novos espaços no Fonseca e São Francisco. O importante acervo de igrejas históricas. O Parque da Cidade, principal mirante para a Baía de Guanabara e Região Oceânica. A Ilha da Boa Viagem, reaberta recentemente, mas que já recebeu 9500 visitantes. O mercado de peixes que atrai cariocas para compras e degustação, e, por fim, as praias da cidade, com destaque para Itacoatiara e Sossego, que estão prestes a receber a bandeira azul de qualidade ambiental”. 

Os equipamentos culturais também foram citados.

“Os museus Janete Costa de Arte Popular, do Ingá, o Solar do Jambeiro, Antônio Parreira, Espaço Cultural dos Correios, Museu de Arqueologia na Região Oceânica, o Teatro Municipal e os prédios históricos da Praça da República também são atrativos para os que buscam história e cultura”, finalizou Branquinho.

Niterói – O turismo pensa sempre em objetos ou arranjos que possibilitem criar o desejo de fruição das pessoas nessas localidades, seguido por estruturas que propiciem o deslocamento e a hospedagem para esses locais, como explica o diretor da faculdade de turismo da Universidade Federal Fluminense (UFF), Marcelo Tomé.

“Além desses equipamentos, Niterói possui uma localização privilegiada, propícia ao desenvolvimento do setor. A cidade conta com sol e praia, montanhas e até objetos urbanos que despertam interesses que transcendem o próprio município, como é o caso do Caminho Niemeyer, inseridos recentemente aos equipamentos turísticos da cidade, mas que já representam um dos elementos mais importantes para o turismo”, explica Tomé.

A proximidade do Rio Janeiro somada às qualidades da cidade despertam o interesse do turista por visitar o município, mas segundo Marcelo, não basta contar essas estruturas sem pensar na mobilidade, segurança e qualidade dos serviços prestados.

“Ainda assim, o município tem todos os requisitos necessários para atrair quem não mora na cidade. Pertence à região metropolitana ao lado de um polo turístico que é um centro inigualável para o setor em vários aspectos. Somente os dois têm o litoral banhado tanto pela Baía de Guanabara quanto pelo Oceano Atlântico. Também vale destacar que não é qualquer baía que tem como cenário o Pão de Açúcar, o Corcovado, entre outros ícones brasileiros. Niterói também é única quando quebra paradigma de que ecoturismo é um segmento que existe apenas no espaço rural, oferecendo esses atrativos dentro de uma metrópole”, conclui o diretor da UFF. 

Faça seu login ou cadastre-se para enviar seus comentários

Comentários

Scroll To Top