06
Qui, Ago

Fica a critério de cada universidade, de acordo com seu plano de retorno, o fornecimento dos equipamentos de proteção individual aos alunos - Foto: Agência Brasil

Em decreto publicado no Diário Oficial desta quinta-feira (6), o governador Wilson Witzel autorizou a retomada de atividades práticas nos cursos da área de saúde em instituições privadas de ensino superior, como Medicina, Enfermagem, Farmácia, Odontologia e Fisioterapia. Fica a critério de cada universidade, de acordo com seu plano de retorno, o fornecimento dos equipamentos de proteção individual (EPIs) aos alunos, bem como a orientação para seu uso adequado. O decreto também prorroga, até o dia 20 de agosto, algumas medidas restritivas de prevenção e enfrentamento à propagação do novo coronavírus no Estado do Rio.

Para elaborar as novas medidas, o Governo do Estado se baseou no Pacto Covid, que fundamenta a adoção de ações em relação à flexibilização ou restrição de atividades econômicas e sociais. Atualmente, as regiões Metropolitana I, Metropolitana II, Médio Paraíba, Centro Sul e Norte estão na bandeira de cor amarela, equivalente ao nível de risco baixo. O restante do estado está na bandeira laranja, de risco moderado. A nota técnica é emitida quinzenalmente, com atualização e detalhamento dos indicadores do painel, no Diário Oficial do Estado.

Restrições

De acordo com o decreto, as aulas presenciais permanecem suspensas, sem prejuízo da manutenção do calendário recomendado pelo Ministério da Educação, nas unidades da rede pública e privada de ensino, inclusive nas unidades de ensino superior, conforme regulamentação por ato infralegal expedido pelo Secretário de Estado de Educação.

Também é obrigatório o uso de máscaras de proteção respiratória em espaços públicos, transportes públicos, estabelecimentos comerciais e repartições públicas estaduais. O descumprimento da lei acarretará multa de R$ 700 para pessoas jurídicas e de R$ 106,65 para pessoas físicas. As multas serão aplicadas pela Vigilância Sanitária, com o apoio das polícias Civil e Militar e agentes do programa Segurança Presente.

O decreto também mantém o home office nas repartições públicas estaduais localizadas em regiões onde a bandeira é da cor laranja. Em municípios com a bandeira amarela, fica autorizado o trabalho remoto apenas para grupos vulneráveis.

Funcionamento mantidos

O decreto mantém a recomendação às prefeituras fluminenses de reabertura gradual de setores do comércio e da indústria, de acordo com as especificidades de cada cidade, em horários específicos para evitar aglomerações. Os municípios têm autonomia para manter suas determinações e regras.

Os salões de beleza, barbearias e congêneres podem funcionar com agendamento prévio, limitando o atendimento ao público 50% da sua capacidade de lotação, observando os protocolos definidos pelas autoridades sanitárias. As academias de ginástica precisam respeitar a capacidade máxima simultânea de 4 metros quadrados por pessoa, realizar agendamento para os frequentadores e não utilizar equipamento de difícil higienização.

Os shopping centers e centros comerciais podem funcionar das 10h às 22h, com limitação de 50% da capacidade, garantindo fornecimento de álcool em gel 70%. As praças de alimentação podem funcionar, obedecendo ao limite de 50% da capacidade. Áreas de recreação, cinemas, teatros e afins, no entanto, permanecerão fechados. Já foi autorizada também a abertura de lojas de comércio de rua, incluindo galerias, exclusivamente no horário das 9h às 19h, até o limite de 50% de sua capacidade total.

Desde o dia 6 de junho, bares e restaurantes estão autorizados a funcionar no estado, respeitando o limite de 50% de sua capacidade.

As organizações religiosas podem funcionar, desde que seja observada a distância de 1 metro entre as pessoas. O funcionamento dos parques, para a prática de esportes, também está permitido, desde que não haja aglomeração. Estão autorizadas as atividades esportivas individuais ao ar livre, inclusive em praias e lagoas, e atividades esportivas de alto rendimento, desde que sem público e com os devidos protocolos de higienização.

As atividades culturais ao ar livre, assim como as atividades esportivas coletivas ao ar livre, estão autorizadas somente nas regiões que estão com bandeira amarela, devendo ser respeitada a distância mínima de um metro entre as pessoas.

Todos os estabelecimentos abertos devem seguir protocolos e medidas de segurança recomendadas pelas autoridades sanitárias, como assegurar a distância mínima de 1 metro entre as pessoas e disponibilizar álcool em gel 70%. Deve também ser observada a obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção facial por clientes e funcionários.

Mandados ocorrem no Rio de Janeiro, Goiânia, Brasília e no estado de São Paulo - Foto: Agência Brasil

Policiais federais cumprem hoje (6) seis mandados de prisão e onze de busca e apreensão no Rio de Janeiro, São Paulo, Goiás e Distrito Federal. Os alvos são empresários e agentes públicos suspeitos de fazer contratações irregulares para serviços públicos, especialmente na área da saúde. Até as 7h de hoje, três pessoas já tinham sido presas, de acordo com a Polícia Federal (PF).

Os mandados da operação Dardanários estão sendo cumpridos nas cidades de Petrópolis (RJ), Goiânia, Brasília, São Paulo e São José do Rio Preto (SP). A investigação é um desdobramento das operações Fatura Exposta, Calicute e SOS, que tiveram o ex-governador Sérgio Cabral e gestores de seu governo (2007 a 2014) como investigados.

Os investigados responderão pelos crimes de corrupção, peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa, e após procedimentos de praxe, serão encaminhados ao sistema prisional e ficarão à disposição da justiça.

Os mandados judiciais, expedidos pela 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, estão sendo cumpridos pela Delegacia de Repressão a Corrupção e Combate a Crimes Financeiros (Delecor), com apoio do Ministério Público Federal (MPF).

Vigilância Sanitária inspeciona 12 dos 54 pontos licenciados e interdita três por irregularidades - Foto: Divulgação/Prefeitura/Subvisa

A Prefeitura do Rio, por meio da Subsecretaria de Vigilância Sanitária, intensificou esta semana as inspeções em postos drive-thru para a realização de teste  da covid-19. Dos 54 licenciados, 12 já foram fiscalizados, três deles interditados. Nas ações feitas segunda e terça-feira (dias 3 e 4) na Barra da Tijuca, técnicos da pasta vinculada à Secretaria Municipal de Saúde fiscalizaram seis unidades, uma delas na Avenida Abelardo Bueno, 2.300, que acabou interditada e multada por ausência de responsável técnico, licença sanitária e lavatório, e por atuação em local não autorizado.

Nesta quarta (5), a equipe esteve no posto da estação Botafogo do metrô, encontrando apenas uma tenda vazia. De lá seguiu para o estacionamento do supermercado da Rua Mariz e Barros, 975, na Tijuca, onde o serviço ainda não entrou em operação. O roteiro do dia terminou na Barra, com a interdição do posto do número 214 da Olegário Maciel, também multado por atender a pedestres, e não apenas na modalidade drive-thru. A terceira interdição foi na Lagoa, na fiscalização feita em junho, nos primeiros dias de licenciamento.

"Licenciamos as primeiras empresas em junho, quando inspecionamos três postos, um deles na Lagoa, que foi multado, interditado e liberado após cumprir as exigências. Agora, com a retomada parcial de muitas atividades, o número de pessoas nas ruas cresceu e mais empresas se habilitaram para o teste na modalidade drive-thru. Por isso intensificamos as ações incluindo esses pontos nos roteiros da nossa Coordenação de Saúde, com os técnicos não só fiscalizando mas também reforçando as orientações para que o serviço esteja dentro das condições higiênico-sanitárias" explica Flávio Graça, superintendente de Educação e Projetos (Sipe) da Vigilância Sanitária.

 

Regulamentação do serviço 

No município do Rio, o teste rápido foi regulamentado no último dia 11 de maio pela Resolução N/SMS 4397/2020 da Secretaria Municipal de Saúde, a partir da autorização para a testagem concedida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em 28 de abril deste ano. O serviço pode ser oferecido por farmácias e drogarias, consultórios médicos e farmacêuticos, clínicas médicas e de imunização, laboratórios de análises clínicas e postos de coleta, incluindo drive-thru em estacionamentos privados (como os de shoppings) e de outras áreas com estrutura apropriada. Além de cumprirem as normas higiênico-sanitárias para o teste, os estabelecimentos devem ter alvará de funcionamento da Secretaria Municipal de Fazenda e licença sanitária da Vigilância Sanitária.

 

Drive-thru

Para esta modalidade é preciso ainda requerer a Licença Sanitária para Atividades Transitórias (Lsat) presencialmente na Sipe, na Rua Maria Eugênia, 148, Humaitá, Zona Sul do Rio. Concedida em caráter provisório e excepcional, a licença não contempla a realização de testes sorológicos, Swab e RT-PCR. O superintendente Flávio Graça alerta à população para, antes de fazer o teste, observar não só as medidas higiênico-sanitárias, mas conferir se a empresa tem alvará e as licenças, documentos que devem ser mantidos em local visível.

"Qualquer irregularidade deve ser denunciada à Central de Atendimento 1746 da Prefeitura para que enviemos uma equipe ao local", recomenda Flávio Graça.

 

O que deve ser observado

* O serviço de testagem deve ser oferecido em área coberta (tenda), com mesa de apoio para os materiais, lavatório para a lavagem das mãos com dispensadores de sabão líquido e de papel-toalha descartável (não reciclado) e lixeiras com tampa e sem acionamento manual.

* Cada posto deve ter um responsável técnico durante todo o tempo de atendimento, a ser feito por profissionais treinados utilizando equipamentos de proteção individual (EPIs), como avental, óculos de proteção ou protetor facial, luvas descartáveis e máscara N95.

* O armazenamento dos testes deve ser feito em área ou equipamento adequado, de acordo com as recomendações do fabricante, com o controle diário da temperatura e umidade do local por meio de instrumento calibrado com registros atualizados

* Os testes precisam, obrigatoriamente, ter registro na Anvisa.

 

Consumidores deverão realizar agendamento pelo telefone - Foto: Divulgação

O Procon-RJ, vinculado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, retoma o atendimento presencial a partir desta quinta-feira (6), no entanto, os consumidores deverão realizar agendamento pelo telefone. As marcações podem ser feitas das 9h às 17h.

Os consumidores poderão agendar o atendimento tanto para a sede quanto para o Rio Poupa Tempo pelos telefones celulares: (21) 98596-4638; 99374-1505 e 98596-5723. Todos deverão comparecer de máscara, e só será permitida a entrada de acompanhantes de pessoas com necessidades especiais para evitar aglomerações. Além disso, a tolerância de atraso será de 15 minutos, mais do que isso outro consumidor deverá ser atendido.

"O atendimento presencial voltará essa semana, mas nesse momento o consumidor deve preferencialmente fazer a reclamação ou denúncia pelo site www.procononline.rj.gov.br ou aplicativo Procon-RJ que estão funcionando normalmente", ressaltou o presidente da autarquia, Cássio Coelho.

Consumidores que tinham a audiência ou outros procedimentos presenciais agendados para o período da pandemia terão os atendimentos remarcados pelos servidores, que entrarão em contato com as partes, portanto, não é necessário que essas pessoas procurem o Procon-RJ.

Fornecedores também deverão agendar atendimento no cartório pelo telefone (21) 2216-8650. Serão retomados os seguintes serviços:

- Autenticação de Livro de Reclamações (exceto estabelecimentos com porte ME, MEI e EPP, que não será mais autenticado pelo Procon);

- Requerimento de emissão de Certidão Nada Consta;

- Protocolo (petições relativas ao Livro de Reclamações, excetuando-se Comunicação de Ausência de Reclamações; petições diversas relativas a processos administrativos físicos, excetuando-se requerimento de vista a processos administrativos físicos e desarquivamento de processo administrativo físico ou documento);

- Requerimento de Emissão de Guia de Pagamento Integral e parcelamento de processo administrativo físico.

Atendimentos on-line durante a pandemia 

 

Apesar do atendimento presencial ter sido suspenso, como medida para evitar aglomeração e disseminação da covid-19, os consumidores puderam realizar denúncias e reclamações através dos canais de atendimento online da autarquia que mantiveram sua atividades normalmente. De 16 de março até 31 de julho, o Procon-RJ recebeu 26.020 demandas pelo site e aplicativo que geraram procedimentos administrativos. Desse total, 2.829 foram denúncias.

As principais reclamações foram sobre descontos das mensalidades das instituições de ensino, o não recebimento das compras feitas online, preços abusivos de alimentos, álcool em gel e de equipamentos de proteção individual (EPIs), como luvas e máscaras. As empresas de turismo também foram alvo de queixas, já que muitos consumidores também relataram dificuldades em cancelar ou remarcar as viagens.

Escola funcionará em horário integral e terá parceria com a Polícia Militar - Foto: Divulgação

O Governo do Estado do Rio de Janeiro, por meio da Secretaria de Estado de Educação (Seeduc), em parceria com a Polícia Militar, inaugurou, nesta quarta-feira, dia 5, o Colégio Estadual Professora Sônia do Amaral Torres, no município de Miracema, na Região Noroeste. A escola será vocacionada ao Ensino Cívico-Militar, funcionará em horário integral e ofertará os ensinos Fundamental e Médio.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel; o secretário de Estado de Educação, Pedro Fernandes; o prefeito de Miracema, Clovis Tostes de Barros; professores da escola; alunos e seus familiares, além de representantes da Polícia Militar estiveram presentes no evento.

"Hoje, estamos cumprindo um papel social muito importante com a inauguração desta escola. A educação tem sido prioridade em nosso governo. Estamos investindo e percebemos a diferença que isso faz aos professores e alunos. E o nosso objetivo é melhorar cada vez mais", declarou o governador Wilson Witzel.

Nesta escola, os estudantes terão as disciplinas da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), com aulas ministradas por professores da rede pública estadual. Os alunos também aprenderão conhecimentos específicos do eixo vocacionado ao Ensino Cívico-Militar.

"Quero agradecer aos pais por terem confiado neste projeto do governo e matriculado seus filhos nesta nova escola. Este é mais um dos projetos vocacionados que a Secretaria de Educação tem. É importante dizer isso, pois temos todo foco da vocação profissional e todas as escolas da rede pública estadual terão, a partir do ano que vem, formação profissional, orientado e auxiliando no encaminhamento dos estudantes para o mercado de trabalho", disse Pedro Fernandes, secretário de Estado de Educação.

O nome do Colégio Estadual Professora Sônia do Amaral Torres presta uma homenagem à docente que alfabetizou milhares de crianças carentes da zona rural de Miracema e, também, apresentou inovações na forma de ensinar adultos, que passou a ser sua especialidade. Além das salas de aula novas, refeitório, quadra, auditório, salas de professores, de coordenação pedagógica e direção, a unidade de ensino recebeu mobiliários, aparelhos de ar-condicionado e de cozinha.

Neste ano, 12 novas escolas vocacionadas ao Ensino Cívico-Militar, localizadas em 11 municípios do Rio de Janeiro, iniciaram as atividades. Além de Miracema, as novas unidades estão situadas na capital, São Gonçalo e Rio Bonito, na Região Metropolitana; Areal, Carmo e Cordeiro, na Região Serrana; Araruama, na Região dos Lagos; Três Rios, na Região Centro-Sul; Resende, no Sul Fluminense; e em Santo Antônio de Pádua, na Região Noroeste.

O curso é virtual e ficará disponível por cinco meses com suporte e aulas quinzenais - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Cultura , Secretaria Municipal de Educação e Produtora Cultural Criape, abre inscrições para professores e alunos da rede Municipal de ensino em cursos gratuitos de robótica, gamificação e animação. Através do projeto Multiplique o Bem, incentivado via Lei Do ISS (Imposto Sobre Serviço), a formação tem o objetivo de construir novas estratégias de aprendizagem na Educação Básica.

As aulas começam no dia 10 de agosto e os interessados devem se inscrever através do link: https://cursos.criape.com.br/

As oficinas disponibilizarão vídeos explicativos e ebooks, além de encontros online ao vivo com monitores para dúvidas e compartilhamento de experiências sobre as atividades propostas pela ferramenta. Ao final do curso os alunos receberão certificado de participação.

Para os alunos, na formação “Estudante autor de tecnologia”, as aulas irão possibilitar o acesso a ferramentas das novas tecnologias aprendendo soluções focadas no desenvolvimento sustentável (ODS) , com objetivo de oferecer transformações que beneficiem a todo planeta.

Já o curso “Professores digitais” irá oferecer aos profissionais a introdução aos novos meios de comunicação e ao conceito de linguagem de programação educacional. O objetivo é despertar no professor a utilização do uso da tecnologia como ferramenta de pesquisa e novas metodologias interativas para que desenvolvam em seus alunos a investigação e soluções dos desafios propostos.

O curso é virtual e ficará disponível por cinco meses com suporte e aulas quinzenais.

Previsão é que as aulas comecem no dia 24 - Foto: Divulgação

A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) anunciou, nesta quarta-feira (5), que o início das aulas remotas, previsto para a próxima segunda-feira (10), foi adiado para o dia 24 de agosto. De acordo com a instituição, o atraso se deve à alteração no processo de licitação para a aquisição de chips com pacotes de dados de internet, que serão distribuídos para estudantes de baixa renda.

A decisão do adiamento foi tomada durante uma reunião do Conselho de Ensino de Graduação, realizada nesta quarta-feira. A empresa que ganhou a licitação informou que não conseguiria entregar os chips até esta semana, o que prejudicaria parte dos alunos.

Com o novo período começando no próximo dia 24, o término das aulas está previsto para o dia 11 de novembro. A UFRJ ainda vai divulgar as novas datas dos atos acadêmicos no dia 12 deste mês.

As ligações abasteciam diversos comércios irregulares - Foto: Divulgação

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), realiza, nesta semana, ações conjuntas com a Cedae e a Light, além de diversos órgãos municipais e a Polícia Militar, para checar denúncias de furto de água e de energia elétrica em bairros das zonas Norte e Oeste. Nesta quarta-feira (5), as equipes identificaram e cortaram 20 ligações clandestinas (cinco de água e 15 de energia elétrica) em Deodoro, na Zona Oeste. Na última segunda-feira (3), foram encontrados outros quatro “gatos” em Lins de Vasconcelos, na Zona Norte, totalizando 24 flagrantes nesta semana.

As ligações abasteciam diversos comércios irregulares. Somente na ação de quarta, mais de 20 estruturas irregulares foram notificadas pela Coordenadoria de Controle Urbano, da Secretaria Municipal de Fazenda. São módulos, trailers, barracas de lanches e de peixes e até cama elástica (pula-pula) que ocupam indevidamente área pública próximo às ruas Brigada Belo, Calixto da Silva, Damião dos Santos e Manoel Mendonça, e Estrada de Gericinó. Ainda no local, veículos foram removidos por estacionamento irregular.

Já no Lins, a Light retirou três pontos clandestinos de energia elétrica e cinco quilos de fios, e a Cedae desfez uma ligação que abastecia um lava a jato, dois trailers e uma pequena comunidade atrás do terreno alvo da operação, localizado na Rua Engenheiro Eufrásio Borges, altura do número 14. Na ocasião, foram fiscalizados três trailers sobre a calçada, e apreendidas 66 bebidas diversas, quatro cadeiras e uma mesa. Cerca de 200 quilos de resíduos sólidos foram recolhidos, e um veículo removido por estacionamento irregular.

“Blitz da Vida” percorre bairros da Zona Sul nesta semana. Nesta quinta (6), estreia em Ipanema

As ações conjuntas da “Blitz da Vida” – que aliam ordenamento urbano com demais medidas de enfrentamento à Covid-19, como a distribuição de máscaras – prosseguem na Zona Sul, nesta semana. O roteiro alterna os bairros de Copacabana, Leblon e Ipanema. Hoje, a “Blitz” está em Copacabana, segundo bairro contemplado pela operação (o primeiro foi o Centro), passou ontem pelo Leblon e amanhã estreia em Ipanema.

No Leblon, a fiscalização percorreu as ruas Dias Ferreira e Conde de Bernadotte, e as avenidas Ataulfo de Paiva, General San Martin, Delfim Moreira e Afrânio de Melo Franco. Nove estabelecimentos passaram por inspeções sanitárias, com cinco multados por irregularidades, como falta de licença e de higiene, e horário em desacordo com o decreto municipal de combate à pandemia. Também foram fiscalizados 30 ambulantes, entre eles 12 não autorizados orientados a se retirar; removidos três veículos por estacionamento irregular; multadas 15 vans e kombis do transporte complementar; e abordada uma pessoa em situação de rua. Um cidadão foi conduzido para a 14ª DP (Leblon) por desobediência. O homem se recusou a colocar a máscara e não quis se identificar para a aplicação da multa.

Balanço da Blitz 

Em duas semanas, de 21 a 30 de julho, a “Blitz da Vida” acolheu 51 pessoas em situação de rua das 108 abordadas, fiscalizou 231 atividades comerciais (142 estabelecimentos e 89 ambulantes), e distribuiu mais de 650 máscaras. Outros resultados foram a remoção de 30 veículos por estacionamento irregular, autuação de 89 vans e kombis do transporte complementar de passageiros, retirada de 23 ligações clandestinas de energia elétrica, e recolhimento de 13 toneladas de resíduos sólidos. No período em questão, os agentes percorreram pontos de grande movimentação de pessoas do Centro e Copacabana, promovendo ainda a limpeza e desinfecção de alguns espaços.

Integração

Além da Light e da Cedae, as ações integradas pela Subsecretaria de Operação (Subop) da Seop contam, de acordo com a necessidade operacional, com efetivos da Guarda Municipal, e das coordenadorias de Fiscalização de Estacionamentos e Reboques (Cfer), Especial de Transporte Complementar (CETC) e de Cuidado e Prevenção às Drogas (CPD), todas ligadas à pasta; Subsecretaria de Licenciamento, Fiscalização e Controle Urbano (da Secretaria Municipal de Fazenda); Subsecretaria de Vigilância Sanitária (da Secretaria Municipal de Saúde); Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos; Comlurb; e Polícia Militar.

Votação foi realizada de forma eletrônica - Foto: Douglas Macedo / Arquivo

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta quarta-feira (5) manter a decisão individual do ministro Edson Fachin que restringiu a realização de operações policiais em comunidades do Rio de Janeiro durante o período da pandemia de covid-19. A votação foi concluída à meia-noite e realizada de forma eletrônica, no plenário virtual da Corte.

Por 9 votos a 2, o Supremo validou a decisão de Fachin para restringir as operações. No dia 5 de junho, o ministro, que é relator do caso, atendeu ao pedido liminar feito pelo PSB.

Pela decisão, as operações poderão ser deflagradas somente em casos excepcionais. A polícia ainda deverá justificar as medidas por escrito e comunicá-las ao Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, órgão responsável pelo controle externo da atividade policial.

A ação foi protocolada pelo partido em novembro do ano passado. Uma das motivações foi a morte da menina Ágatha Vitória Sales Félix, de 8 anos, no Complexo do Alemão, no dia 20 de setembro de 2019. Em maio, o partido voltou a pedir uma liminar para suspender as operações devido a outros casos de pessoas que foram baleadas em novas operações.

Após a decisão do ministro, algumas operações que se enquadraram nas exceções definidas foram realizadas pela Polícia Militar do Rio, após serem comunicadas ao MP.

 

Se for sancionado, projeto será implementado na volta às aulas - Foto: Divulgação

Vereadores do Rio de Janeiro aprovaram projeto de lei estabelecendo a testagem regular para covid-19 em alunos e profissionais de educação. Também ficou estabelecido que haverá aferição diária de temperatura em todos nas escolas do município.

De autoria do vereador Célio Lupparelli, o projeto foi aprovado nesta terça-feira (4), em segunda discussão, e deverá ser implementado, se for sancionado pelo prefeito, Marcelo Crivella, na volta às aulas, que ainda não tem data definida, nem nas escolas públicas, nem nas particulares.

No Rio, embora a prefeitura tenha autorizado a volta às aulas, de forma voluntária, para turmas de 4º, 5º, 8º e 9º anos, desde o último dia 3, a questão permanece indefinida. Professores decretaram greve contra o retorno, argumentando que ainda não há condições de segurança sanitária, pois o município continua com altos índices de covid-19.

Da mesma forma, o governador do Rio, Wilson Witzel, publicou decreto proibindo a volta às aulas em todo o estado, enquanto não houver diminuição na pandemia, o que confronta com a diretriz da prefeitura.

Procurada, a prefeitura respondeu que o projeto ainda não foi enviado ao prefeito Crivella, que decidirá sobre sua sanção, após análise da matéria.

 

Foram registradas 140 mortes nesta quarta-feira - Foto: Fernando Frazão / Agência Brasil

Depois de pouco mais de 10 dias, o estado do Rio de Janeiro voltou a registrar o número diário de casos confirmados da covid-19 acima de 3 mil. Nesta quarta-feira (5), segundo o boletim da Secretaria de Estado de Saúde, o estado registrou 3.768 novos infectados. O último alto índice de casos foi no dia 24 de julho, quando foram notificadas 3.330 confirmações da doença.

No período de 24 horas, 140 novas mortes foram incluídas no sistema que monitora o avanço do novo coronavírus no Rio. Há ainda 952 óbitos em investigação e 326 foram descartados. 

Desde o início da pandemia, o estado acumula 172.679 casos confirmados e 13.855 vítimas fatais da covid-19.

Do total de infectados, 153.966 pacientes se recuperaram da doença. A taxa de letalidade do vírus no estado está em 8,02%.

 

Os casos confirmados estão distribuídos da seguinte maneira:

Rio de Janeiro – 73.396
Niterói – 9.079
São Gonçalo – 8.975
Duque de Caxias – 6.492
Macaé – 5.854
Nova Iguaçu – 4.285
Angra dos Reis – 3.941
Volta Redonda – 3.803
Itaboraí – 3.424
Campos dos Goytacazes – 3.196
Teresópolis – 2.736
Belford Roxo – 2.580
Magé – 2.549
São João de Meriti – 2.395
Maricá – 2.254
Queimados – 2.054
Itaguaí – 1.891
Itaperuna – 1.866
Cabo Frio – 1.541
Nova Friburgo – 1.461
Rio das Ostras – 1.315
Petrópolis – 1.309
Três Rios – 1.261
Guapimirim – 1.213
Resende – 1.159
Mesquita – 1.027
Rio Bonito – 996
Nilópolis – 957
Barra Mansa – 941
São Pedro da Aldeia – 820
Santo Antônio de Pádua – 781
Barra do Piraí – 727
Saquarema – 692
Araruama – 684
Paraíba do Sul – 658
Casimiro de Abreu – 649
Seropédica – 620
Tanguá – 618
São João da Barra – 605
Mangaratiba – 573
Vassouras – 537
Paraty – 529
Paracambi – 502
Bom Jesus do Itabapoana – 476
Cachoeiras de Macacu – 468
Piraí – 443
São Francisco de Itabapoana – 419
Conceição de Macabu – 383
Porciúncula – 366
Iguaba Grande – 348
São José do Vale do Rio Preto – 343
Valença – 341
Pinheiral – 332
Quissamã – 322
Natividade – 293
Miracema – 268
Armação dos Búzios – 259
Itaocara – 257
Sapucaia – 249
Japeri – 233
Carapebus – 226
Italva – 224
Rio Claro – 223
Miguel Pereira – 213
Porto Real – 208
São Fidélis – 208
Cardoso Moreira – 205
Laje do Muriaé – 199
Itatiaia – 179
Paty do Alferes – 156
Aperibé – 151
Varre-Sai – 148
Areal – 125
São José de Ubá – 125
Arraial do Cabo – 124
Silva Jardim – 118
Cambuci – 114
Engenheiro Paulo de Frontin – 102
Carmo – 101
Mendes – 101
Cordeiro – 97
Bom Jardim – 95
Comendador Levy Gasparian – 90
Santa Maria Madalena – 86
Quatis – 59
Cantagalo – 48
Trajano de Moraes – 47
Duas Barras – 44
Sumidouro – 44
Macuco – 43
São Sebastião do Alto – 17
Rio das Flores – 14

As 13.855 vítimas de covid-19 no estado foram registradas nos seguintes municípios:

Rio de Janeiro – 8.499
São Gonçalo – 600
Duque de Caxias – 582
Nova Iguaçu – 443
São João de Meriti – 328
Niterói – 309
Belford Roxo – 221
Campos dos Goytacazes – 215
Itaboraí – 171
Magé – 164
Petrópolis – 146
Mesquita – 141
Volta Redonda – 131
Nilópolis – 129
Angra dos Reis – 120
Macaé – 118
Itaguaí – 96
Teresópolis – 89
Cabo Frio – 87
Maricá – 86
Barra Mansa – 72
Nova Friburgo – 71
Rio das Ostras – 61
Resende – 53
Guapimirim – 47
Três Rios – 46
Seropédica – 45
Araruama – 43
Queimados – 43
Saquarema – 43
Barra do Piraí – 40
Tanguá – 37
Rio Bonito – 35
Itaperuna – 33
Mangaratiba – 29
Paracambi – 27
Cachoeiras de Macacu – 25
Paraty – 25
Iguaba Grande – 23
Paraíba do Sul – 22
Sapucaia – 22
São Francisco de Itabapoana – 20
Japeri – 19
Vassouras – 19
São Pedro da Aldeia – 18
Casimiro de Abreu – 17
Itaocara – 15
São Fidélis – 15
São José do Vale do Rio Preto – 14
Bom Jesus do Itabapoana – 13
Quissamã – 13
Miguel Pereira – 12
Armação dos Búzios – 10
Pinheiral – 10
Porciúncula – 10
Rio Claro – 10
Valença – 10
São João da Barra – 9
Piraí – 8
Sumidouro – 8
Porto Real – 7
Aperibé – 6
Arraial do Cabo – 6
Conceição de Macabu – 6
Italva – 6
Santo Antônio de Pádua – 6
Paty do Alferes – 5
Carapebus – 4
Itatiaia – 4
Silva Jardim – 4
Areal – 3
Bom Jardim – 3
Engenheiro Paulo de Frontin – 3
Miracema – 3
Natividade – 3
Carmo – 2
Comendador Levy Gasparian – 2
Macuco – 2
Mendes – 2
Rio das Flores – 2
Santa Maria Madalena – 2
Cambuci – 1
Cantagalo – 1
Cardoso Moreira – 1
Cordeiro – 1
Duas Barras – 1
Quatis – 1
São Sebastião do Alto – 1

Mais Artigos...

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.