20
Ter, Out

Prefeitura do Rio serviu mais de 46 mil refeições em duas semanas

Três unidades dos restaurantes populares passaram a abrir para o jantar e nos fins de semana - Foto: Marco Antônio Rezende/ Prefeitura do Rio

Rio de Janeiro
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A Prefeitura do Rio tomou duas medidas importantes para garantir que a população não tenha dificuldade para fazer suas refeições, todos os dias da semana, durante esse período de quarentena, quando muita gente pode ter a renda comprometida: abre nos fins de semana e serve jantar de segunda a sexta-feira.

Desde o último fim de semana, as unidades passaram a ficar abertas, de 11h às 14h, no sistema de venda de quentinhas, a dois reais. Só nesse sábado e domingo, 11 e 12/04, foram 2.241 refeições vendidas.

Já, a abertura do terceiro turno começou no dia 25 de março. Os restaurantes populares municipalizados, que ficam nos bairros de Bangu, Campo Grande e Bonsucesso, passaram a abrir para o jantar, de 17h às 20h. Até agora, 6.406 jantares foram servidos.

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Emprego e Inovação, que gerencia os restaurantes, contabiliza números ainda mais expressivos. Desde que começaram a funcionar em três turnos, Bangu, Bonsucesso e Campo Grandes serviram 46.013 refeições, entre almoço e jantar.

A iniciativa, também, tem o objetivo de ajudar pessoas do grupo de risco e com dificuldade de locomoção, que vivem nas comunidades e devem evitar sair, como prevenção contra o coronavírus.

"Os representantes das associações de moradores poderão comprar até 100 quentinhas para entregar nas residências dessas pessoas", explica o secretário da SMDEI, Cláudio Souza.

Como funciona o serviço nos fins de semana?

As pessoas compram quentinhas e levam para casa. Cada um pode comprar até quatro refeições e o valor é o mesmo cobrado no almoço e no jantar, durante a semana: dois reais, cada.

Representantes das Associações de Moradores podem comprar até 100 quentinhas para entregar nas residências de moradores de suas localidades, em especial, os dos grupos de risco. Para isso, deve fazer o pedido até 48h antes do dia em que for retirar no restaurante de sua preferência.

Vale ressaltar que para comprar mais de 100 refeições a associação de moradores deverá fazer um cadastro junto à secretaria, através do email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Equipes dos restaurantes não deixam as panelas vazias

Compostas de nutricionistas, chefs de cozinha, auxiliares de serviços gerais, copeiros, cozinheiros, auxiliares de cozinha, ordenadores de filas, magarefes e auxiliares de manutenção, as equipes dos três restaurantes começam a chegar antes da seis da manhã para preparar as refeições do dia, que vão do café da manhã, passando pelo almoço e finalizando com o jantar.

Nesses tempos difíceis de coronavírus, em que a rotina de todos tem mudado muito, os 119 funcionários adicionaram ingredientes às receitas de todos os dias: empatia, comprometimento e solidariedade.

E misturando tudo isso ao serviço de excelência na qualidade e no preço das refeições, que sempre foi o carro chefe desses restaurantes, o resultado são saborosos pratos cheios para tantas pessoas que passam, diariamente, pelas unidades, na melhor definição de bom, bonito e barato.

Medidas contra o corona

Os funcionários dos restaurantes estão controlando a distância das pessoas nas filas, respeitando o espaço de, pelo menos, um metro. As filas estão sendo feitas do lado de fora das unidades e a entrada controlada para evitar aglomerações.

Também estão controlando os lugares das mesas, sempre pulando um banco de uma pessoa para outra.

E orientando a todos os usuários sobre a higiene das mãos, estimulando cada um a lavá-las, antes e depois, de fazerem as refeições, além da utilização do álcool gel, que está disponibilizado em todo o salão.

Além disso, há a divulgação de áudio interno e cartazes com medidas de assepsia.

Como funcionam os restaurantes?

O restaurante de Campo Grande foi o primeiro dos três Restaurantes Populares municipalizados pela SMDEI a ser aberto no município do Rio de Janeiro. Estava fechado desde setembro de 2016. O de Bangu começou a funcionar em agosto de 2017 e o de Bonsucesso em fevereiro de 2018.

Os três abrem de segunda à sexta-feira para café da manhã, das 6h às 9h, e para almoço das 10h às 15h. O café da manhã custa R$ 0,50 e inclui café com leite, pão com margarina e fruta. O almoço, a R$ 2,00, inclui arroz, feijão, carne, salada e sobremesa e uma bebida.

Os restaurantes são equipados com o que há de melhor em termos de qualidade nutricional dos produtos servidos, do cardápio sempre muito bem elaborado e da equipe que faz tudo isso acontecer com um serviço oferecido de primeira.

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.