19
Sáb, Set

Republicanos deixa base do governo Witzel

Partido fez anúncio após operações que apuram irregularidades na saúde serem deflagradas - Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Rio de Janeiro
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O partido Republicanos anunciou, por meio de suas redes sociais, que não faz mais parte da base de apoio ao governo de Wilson Witzel (PSC), no Rio de Janeiro. O partido ocupava a Secretaria de Trabalho e Renda cujo titular, Jorge Gonçalves, deverá entregar seu pedido de exoneração da pasta.

Em nota, a sigla atribui sua saída da base de Witzel "aos últimos acontecimentos e fortes indícios de corrupção na Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro". Nas últimas semanas, a Polícia Federal tem realizado operações para apurar possíveis irregularidades em compras de respiradores e na construção dos hospitais de campanha.

O estopim aconteceu na terça-feira (26), quando foi deflagrada a Operação Placebo, que teve o governador como um de seus alvos. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão na residência oficial, o Palácio Laranjeiras, e no imóvel particular de Witzel, no bairro do Grajaú, Zona Norte do Rio de Janeiro.

O Republicanos é o primeiro partido a anunciar a saída do governo após o início das investigações. "Desejamos que todas as irregularidades e descio de recursos da saúde sejam esclarecidos. A corrupção já é abominável em qualquer circunstância, porém, mais terrível ainda em meio ao caos e sofrimento da pandemia", afirmou o presidente da sigla no Rio, Luis Carlos Gomes.

Dessa forma, Witzel perde uma de suas principais forças no governo, pois o Republicanos (antigo PRB), possui quatro deputados na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). Além disso, o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, é filiado ao partido.

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.