26
Seg, Out

Inea anuncia para 23 de junho a instalação de mais uma ecobarreira no sistema lagunar da Barra e de Jacarepaguá

Estrutura substituirá a que existe na região do Itanhangá, na lagoa de Jacarepaguá - Foto: Divulgação / Inea

Rio de Janeiro
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) anunciou uma novidade que irá beneficiar as Lagoas da Barra da Tijuca e de Jacarepaguá: no próximo dia 23, o sistema lagunar da Barra da Tijuca e de Jacarepaguá vai receber mais uma ecobarreira. A estrutura substituirá a que existe na região do Itanhangá, na lagoa de Jacarepaguá.

Além destas, outras três ecobarreiras serão instaladas nos principais rios que deságuam no sistema lagunar. A previsão é de que todas entrem em funcionamento até o final de julho: no dia 6 de julho na foz do Rio Pavuninha; em 20 de julho no Rio Arroio Fundo e, por fim, em 31 de julho, no Anil. A primeira ecobarreira entrou em funcionamento em março deste ano, e foi implementada na foz do Rio Arroio Pavuna.

Mais robustas e resistentes, essas ecobarreiras foram construídas com material metálico de forma a impedir a ultrapassagem das plantas aquáticas, e possuem capacidade para reter, em média, mais de 120 toneladas de resíduos e gigogas, por mês.

Além das ecobarreiras, o órgão ambiental estadual também atua nas Lagoas da Barra da Tijuca e de Jacarepaguá na retirada de plantas aquáticas com dois ecobarcos e uma escavadeira. Desde março, mais de mil toneladas de plantas aquáticas já foram recolhidas para destinação ambiental adequada.

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.