15
Qua, Jul

Crivella diz que retorno de 1/3 do público aos jogos de futebol a partir de 10 de julho não está garantido

Crivella cede respiradores e monitores para abertura de leitos de UTI em Teresópolis; já são dez os municípios, além do governo do Estado, que receberam equipamentos cedidos pela Prefeitura do Rio - Foto: Divulgação

Rio de Janeiro
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, informou nesta terça-feira, 30/06, que a volta das torcidas aos estádios de futebol, mesmo com o máximo de um terço da capacidade de público, não está mais garantida a partir do dia 10 de julho.  

Crivella disse que, desde o anúncio da flexibilização por fases, alertou que poderia alterar medidas, conforme o contexto. O prefeito destacou que, embora o Conselho Científico tenha se baseado em indicadores favoráveis na luta contra a covid-19, outros fatores devem ser levados em conta. 

- Não está garantido que no dia 10 de julho haverá torcida. Estamos analisando, pedindo ajuda para a Polícia Militar, para garantir que todos os torcedores estejam de máscara e que no transporte público não haja aglomeração. Estamos também fazendo nossas pesquisas para saber como o público encara isso. A fiscalização é fundamental e é ela que vai conter eventuais excessos, loucuras e imprudências. Assim que a gente tiver a garantia de que vai poder voltar com um terço da torcida sem correr riscos, a gente vai avisar - afirmou Crivella.
 

Prefeito cede mais respiradores, agora para Teresópolis 

O prefeito Marcelo Crivella fez também nesta terça-feira, 30/06,  a cessão de 20 equipamentos de UTI para ajudar Teresópolis a enfrentar a pandemia de covid-19. Os kits com respiradores e monitores permitirão a abertura de mais 10 leitos de UTI na cidade da Região Serrana, que conta hoje com 25 leitos de tratamento intensivo na rede pública de saúde. 

Teresópolis é a décima cidade fluminense a receber equipamentos da Prefeitura do Rio, que já ajudou também o governo do Estado. Os aparelhos ficarão cedidos enquanto durar a pandemia e serão fundamentais para dar mais fôlego ao sistema de saúde da cidade serrana. 

 - Faltam respiradores em muitos lugares, mas não vão faltar em Teresópolis. Serão mais dez leitos de UTI na cidade.  Com as curvas de óbito e contaminação caindo, podemos ajudar municípios da Baixada e da região serrana, que não precisarão mais trazer os pacientes para a capital e fazer o diagnóstico precoce da doença -, disse Crivella.

180 novos leitos – municípios beneficiados

A Prefeitura do Rio já disponibilizou equipamentos para abertura de um total de 180 leitos de cuidados intensivos no Estado que estarão disponíveis na Central de Regulação. O objetivo é ajudar municípios vizinhos a ampliar a capacidade de atendimento a casos de Covid-19, priorizando a Região Metropolitana 1, que engloba a capital e os municípios da Baixada. Duque de Caxias, Queimados, Itaguaí, Petrópolis, Nova Iguaçu, Barra do Piraí, Guapimirim, Seropédica e Mangaratiba já foram beneficiados com a ação da Prefeitura do Rio.

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.