27
Ter, Out

Em depoimento, Witzel diz que não incita a prática de crimes pelas polícias

Governador foi ouvido nesta quinta pela Polícia Federal - Foto: Divulgação

Rio de Janeiro
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, prestou depoimento na tarde desta quinta-feira (9) à Polícia Federal, no inquérito que apura a atividade policial no estado. Nesta sexta (10), o governador deve prestar um novo depoimento, desta vez sobre as irregularidades nos contratos da Saúde.

Witzel prestou depoimento por cerca de uma hora na delegacia da PF no Aeroporto do Galeão, na Ilha do Governador. Após a oitiva, o Governo do Estado divulgou uma nota sobre o conteúdo do depoimento.

À polícia, o governador disse que "as polícias Militar e Civil vêm atuando para preservar vidas, em oposição ao crime organizado, sem jamais incitar a prática de qualquer crime".

A nota ainda ressalta que as operações passam por um planejamento prévio e são executadas dentro da lei.

"Nas ações em áreas conflagradas, a missão das polícias é primordialmente a prisão de criminosos e apreensão de armas e drogas. Muitas vezes, no entanto, os criminosos fazem a opção pelo enfrentamento, dando início ao confronto", diz o comunicado.

Durante o depoimento, Wilson Witzel afirmou que não incita a prática de crimes pelas polícias e que não interfere na atuação das corporações. O governador ainda disse que a interpretação jurídica do que constitui legítima defesa, quando um policial está diante de um criminoso armado com fuzil, não pode ser considerada crime.

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.