Núcleo em Atenção ao Uso de Drogas da Uerj oferece atendimento on-line

Por ano, são atendidas de 900 a 1.500 pessoas com dependência química - Foto: Divulgação

Rio de Janeiro
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Criado em 1986, o Núcleo de Estudos e Pesquisas em Atenção ao Uso de Drogas (Nepad) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) é referência em prevenção, pesquisa e tratamento no campo das toxicomanias. Por ano, vem atendendo de 900 a 1.500 pessoas com dependência química. No entanto, com a pandemia de Covid-19 e o necessário isolamento social, as atividades tiveram de ser interrompidas. A boa notícia é que agora em julho, porém, retornam com o atendimento on-line gratuito, tanto a pacientes novos quanto aos antigos.

Para o diretor do Nepad, Paulo Telles, o momento de excepcionalidade provocado pela crise sanitária fez a equipe despertar para o uso da tecnologia.

"Era muito ruim estarmos parados desde março. Dependendo da resposta dos pacientes, poderemos até manter o atendimento on-line a quem preferir, não deixando de lado o presencial, como era feito antes da pandemia", explica o psiquiatra.

Os interessados devem enviar um e-mail para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. informando a intenção de iniciar o tratamento e especificando o tipo de dependência química. O médico esclarece que a identidade de todos será preservada.

"Não é preciso revelar o nome, pode-se usar apenas um apelido", diz Telles, acrescentando ainda que muitos deixam de procurar ajuda por medo ou vergonha.

Por esse motivo, o atendimento on-line não será feito por WhatsApp.

"Enviaremos um link para o acesso. Assim, nem o telefone do paciente e nem o do profissional ficam expostos. Na hora, a pessoa escolhe se quer ativar a câmera ou não", afirma.

Ligado ao Centro Biomédico, o Nepad atende a indivíduos com problemas relacionados ao uso de drogas como álcool, cocaína, crack, maconha, tabaco, etc. A equipe de 13 profissionais conta com quatro psicólogos e nove servidores da Uerj, que auxiliam no processo de acolhimento e suporte aos pacientes.