21
Seg, Set

Nova rodada de crédito para o turismo dá força ao setor durante a retomada

Os recursos podem ser pleiteados por pessoas jurídicas e empresários individuais prestadores de serviços turísticos desde que façam parte do Cadastur - Foto: Divulgação

Rio de Janeiro
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Com o objetivo de auxiliar as empresas que atuam em atividades econômicas relacionadas ao turismo, durante a retomada do setor, foi liberada a segunda rodada de captação de crédito via Fundo Geral do Turismo – Fungetur, com a parceria da AgeRIO e da Secretaria de Estado de Turismo. O Fundo, vinculado ao Ministério do Turismo, recebeu aporte de R$ 5 bilhões através da Medida Provisória 963.

Os recursos podem ser pleiteados por pessoas jurídicas e empresários individuais prestadores de serviços turísticos, elencados no art. 21 da Lei 11.771/2008, desde que façam parte do Cadastur. Caso o profissional ou a empresa não estejam cadastrados, basta acessar o site https://cadastur.turismo.gov.br/ e realizar o registro. O crédito poderá ser solicitado no site da Agência Estadual de Fomento – AgeRIO, através do link www.agerio.com.br/fungetur. Em seguida, o agente financeiro vai realizar a análise de risco e aprovação do volume de recurso pleiteado.

Segundo Adriana Homem de Carvalho, secretária de estado de Turismo do Rio de Janeiro, é uma oportunidade importante neste recomeço do setor.

"Sabemos das dificuldades enfrentadas por todos os profissionais e empresários do turismo, um dos setores mais atingido pela pandemia. Entre os objetivos da liberação do crédito do Fungetur estão buscar a melhoria da infraestrutura turística, capital de giro, a geração de renda e o aumento da oferta de empregos diretos e indiretos, visando o desenvolvimento turístico e a redução dos impactos causados pela Covid-19. Tenho certeza de que este pode ser o pontapé inicial da retomada desses empresários", destaca Adriana.

Financiamento em três categorias

O Fungetur separou três categorias entre as possibilidades de financiamento: Aquisição de Bens (compra de máquinas e equipamentos diversos) ao qual as empresas poderão solicitar até R$ 10 milhões; Capital Fixo (obras civis para implantação, ampliação, modernização e reforma) até R$ 10 milhões e Capital de Giro (recursos de capital de giro para o dia-a-dia) até R$ 30 milhões.

"A AgeRIO tenta desburocratizar ao máximo as solicitações com objetivo de facilitar o processo. No nosso site há todas as informações disponíveis para deixar tudo mais ágil. Vale ressaltar ainda, que nós temos uma concentração muito grande da nossa carteira de clientes voltada, exclusivamente, para o setor turístico", ressalta o presidente da AgeRIO, Alexandre Rodrigues.

Entre as medidas determinadas pelo Fungetur estão a redução do teto de encargos de projetos (obras civis) e capital de giro de 6% e 7% para 5%a.a + INPC e o aumento da carência para capital de giro de 6 para 12 meses, com suspensão do pagamento de juros por 6 meses, devendo o saldo ser capitalizado. As instituições financeiras credenciadas são a AgeRIO – RJ e CEF - Nacional. Para mais informações sobre o crédito para turismo e sobre a necessidade do Cadastur, acesse https://bit.ly/2ZE9V4c

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.