20
Ter, Out

Operação do Exército mira desvios de armamentos

Foram apreendidas armas desviadas no Serviço de Fiscalização de Produtos Controlados da 1ª Região Militar - Foto: Marcello Camargo/EBC

Rio de Janeiro
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O Exército Brasileiro realiza, na manhã desta sexta-feira (31) operação contra fraudes de certificados de armas e desvios de armamentos. São cumpridos mandados de busca e apreensão em três estados: Rio de Janeiro, Paraná e Espírito Santo.

Segundo o Comando Militar do Leste (CML) a operação acontece em atendimento à requisição formulada pelo Ministério Público Militar e deferida pela Justiça Militar, militares do Exército Brasileiro, no exercício da função de polícia judiciária militar.

Até o presente momento foram realizadas duas prisões em flagrante e apreendidas 169 armas, objetos de investigação de inquérito instaurado em abril de 2019, que tramita em segredo de justiça. Foram apreendidas armas desviadas no Serviço de Fiscalização de Produtos Controlados da 1ª Região Militar.

Ainda segundo o CML, A operação teve como objetivo recuperar 119 armamentos em endereços relacionados a 13 pessoas físicas e uma jurídica (colecionadores, militares e civis, sendo um deles foragido da Justiça Militar com condenação já transitada em julgado).

Também são foco da ação irregularidades como desvio de armas entregues para destruição ou para retorno à cadeia de suprimentos do Exército por colecionadores, militares e/ou seus familiares; desvio de armas destinadas à destruição decorrente do Acordo de Cooperação Técnica assinado entre o Exército Brasileiro e o Supremo Tribunal Federal, no ano de 2017, que permitiu a destruição de armas de fogo e munições apreendidas que estavam sob a guarda do Poder Judiciário e fossem consideradas desnecessárias pelos juízes para a continuidade e instrução dos processos; e tentativa de dar legalidade em armas contrabandeadas ou adquiridas ilegalmente.

O CML ressaltou que está atuando de forma conjunta com a Polícia Federal, a Polícia Civil, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e o Ministério Público Militar.

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.